Tormento Olímpico – 10 – Maureen salva a pátria


O Brasil não saiu zerado no Atletismo, ao contrário do que foi dito anteriormente: Maureen Higa Maggi conquistou um ouro inédito no atletismo feminino brasileiro, saltando a 7m04cm, 1 cm. acima da russa Tatyana Lebedeva.

Maureen é simpática, aparenta ser simples, e é muito boa atleta. Mas é hora de ir contra a maré ufanista, de novo. Isso porque todo mundo está falando agora que ela foi injustamente punida pela IAAF em 2003, por doping.

Quando Maggi foi pega, atribuiu-se em sua defesa o uso de uma pomada cicatrizante, usada pela atleta quando submeteu-se a uma sessão de depilação na badalada clínica da dermatologista Lygia Kogos. A pomada continha um tal de Clostebol, considerado esteróide anabolizante (que melhora o rendimento do atleta, fique bem claro).

No mesmo ano, uma reportagem do “Diário de SP” mostrou um teste antidopagem positivo de uma repórter, ao usar a mesma pomada usada pela Maureen.

Partindo desse pressuposto (a punição foi injusta), fica absolutamente impossível para a IAAF detectar doping em qualquer atleta. É só o Ben Johnson fazer uma depilaçãozinha lá na dona Lygia que fica tudo limpo. No antidoping, não vale o “in dubio pro reu”, vale o resultado. Se até o Bolt, mesmo sendo super testado e sempre ter dado negativo, convive com desconfiança, imagine um “positivo”…

Atletas de alto rendimento são verdadeiros sofredores. Esmigalham seus corpos para obterem o melhor resultado, abrem mão de prazeres mundanos como comer feijoada para manterem a forma. E têm de ter seu sangue revistado o tempo todo para a detecção de substâncias proibidas. Maggi vacilou, a Kogos vacilou e o IAAF puniu. Paciência.

Aliás, sobre esse papo de doping, o que eu não admito é punição para atletas flagrados com substâncias que PIORAM o rendimento (maconha, cocaína…). Isso é falso moralismo, conversinha fiada de “esporte é saúde”, “bom exemplo”, quando se sabe muito bem que o esporte de alto rendimento pode ser tudo, MENOS saúde. É só ver como os caras ficam depois que se aposentam: dói até o cabelo.

Parabéns, Maureen Higa Maggi. Fez o seu serviço direitinho.

Agora, agradecer o escroto do Galvão Bueno pela “força”, eu não perdôo!!!

Anúncios

One Response to Tormento Olímpico – 10 – Maureen salva a pátria

  1. carlos pizzatto disse:

    Ela se tornou mãe. Ganhou mais força que qualquer anabolizante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: