Bati na porta errada

Caí na besteira de dar minha opinião num post do blog do Luís Nassif: o que escrevi foi isso:

“Sou leitor assíduo do seu blog, e até faço parte da comunidade. Acho que nunca comentei nada aqui, mas senti-me obrigado hoje. Explico:

Muito me incomoda quando vejo você usando o blog não para defender-se de ataques (com fatos), mas colocando-se como vítima desses ataques, “levantando a bola” para a caixa de comentários se encher de mensagens de apoio, e algumas com um potencial ofensivo de fazer inveja aos do blog do RA.

Aqui na internet, o tal Reinaldo Azevedo é “série B”; lá na “veja”, também, porque se ele fosse bom, mesmo, tinha coluna fixa. Ninguém leva muito a sério o que ele fala, exceto os fanáticos. Fanáticos que também por aqui existem, basta olhar o teor de vários comentários.

É jogo sujo (e ilegal) caluniar, difamar, injuriar. RA faz isso às claras e é nojento por isso. Mas deixar post com “mensagem cifrada” (não me refiro especificamente a esse post), ou posar de vítima para receber o socorro do público também não é legal.

Desculpe o tamanho do comentário e o desabafo.
25/08/2008 19:51″

Nassif respondeu assim:

“Posar de vítima? Você acha que alguém que enfrenta o esquema mais barra-pesada que já apareceu na mídia brasileira, que suporta um ano de difamação, que enfrenta cinco processos judiciais tem vocação para posar de vítima? Fala sério. Estou simplesmente me valendo da máxima: quem faz baixarias tem que responder por elas. O problema não é esse blogueiro: é a publicação que permite essas baixarias. Sugiro ler a série “O Caso de Veja” antes de vir com essas conclusões.
25/08/2008 20:00″


Mandei outro comentário, mas ele não publicou. E aí aparece um comentário do Eduardo Guimarães, do Cidadania.com, um cara que eu sempre respeitei, e vem com uma batatada dessa:

“Caro Nassif,

algum dia ainda conseguirei entender, não um Reinaldo Azevedo ou os tarados que, como ele, acham que fazer alusão e calúnias à sexualidade das pessoas e ainda se dizer ético e coisa e tal é coisa de gente normal. São bandoleiros, assassinos de reputações de aluguel.

Para entendê-los basta assistir filmes como “Os Intocáveis” ou o “O Poderoso Chefão”.

O que me espanta é seu leitor Vinicius Duarte, que diz que ao divulgar a baixaria você se faz de “vítima”. Para mim, esse sujeito é cúmplice dos pistoleiros aos quais me referi.

Ao revestir um ataque vil como esse de uma pretensa racionalidade e de uma pretensa “ética”, essa pessoa revela claramente que compactua, apóia e, talvez, esteja prestando algum tipo de serviço a esses fascínoras da Veja.

Tento ser democrático em meu blog e dar espaço ao contraditório. Quando me fazem ataques desse jaez, às vezes também os exponho. O Luiz Carlos Azenha cunhou uma frase fundamental: “Há que jogar luz sobre essa gente”. É didático. Mostra quem realmente são.

Agora, esse espertinho não teria seu comentário vil publicado por mim. Ele tenta criminalizar a vítima, ainda que ceda os anéis criticando os tarados do esgoto e o próprio, o tarado mor.

É possível que você tenha caído numa armadilha. Não há lógica alguma no que essa pessoa escreveu, e como escreve relativamente bem a ponto de encenar alguma coisa que pretende que seja “sobriedade“, achei muito suspeito o comentário. Receba minha solidariedade.
25/08/2008 22:29″
todos os grifos são meus

Fui lá no blog dele e escrevi um comentário, e até pedi que não publicasse. Era um desabafo, mas lugar seguro para o meu desabafo é aqui mesmo. Aqui não sou patrulhado, censurado ou xingado.

Lá vai:

Magoei, Eduardo. Magoei porque veio de você, um cara que luta pela democratização da mídia. Luta para que todos tenham voz e vez.

Blog é espaço de informação (ou desinformação) e, principalmente, OPINIÃO. E a minha opinião eu deixei, como mais cento e poucos, na caixa de comentários do Nassif. Ele discordou, ficou bravo, mas publicou e respondeu. Talvez atendendo ao seu “pedido”, Eduardo, não publicou a tréplica, onde eu dizia que jornalista combativo não pode chorar por levar processo. Faz parte do jogo. Para jornalista sem medo, processo é medalha: ele vai lá, prova o que disse e ganha. Agora, ponto a ponto, refutarei os seus ataques, esses, sim, vis e abjetos:

1 – Não sou “cúmplice” de NINGUÉM, a não ser de minhas próprias idéias. Acho um absurdo esse clima de FLAxFLU existente nos blogs políticos, já escrevi sobre isso, e até comecei, a título de sarro, a difamar todos os blogueiros aqui, usando os mesmos argumentos que leio em um e outro blog. Não tem santo em lado nenhum, e todos usam o seu poder de crítica e audiência para passar informações enviesadas ou convenientes a eles. Agora, eu, um zé-ruela da blogosfera, queria apenas que as pessoas fossem honestas. Não sou vil, sou só INGÊNUO.

2 – Não sou “prestador de serviços” a “Veja”, ou ao RA., tanto quanto Nassif não é o mártir da imprensa livre brasileira. Aliás, só para lembrar, ele ainda não conseguiu (ou não publicou) a declaração do Otávio Frias livrando-o da acusação de achacar o Saulo de Castro, feita pelo Diogo Mainardi e RA. Ele processou a “Veja” ou os capangas? Em que pé está isso?

3 -Você vê no meu comentário uma “pretensa racionalidade”, Eduardo, e eu vejo no seu uma EXPLÍCITA IRRACIONALIDADE, porque se eu disse que a atitude do Nassif me parecia auto-comiseração, a resposta dele só reforçou o papel de vítima de que diz não posar. A irracionalidade do teu comentário está contida na quantidade de xingamentos, muito próprios de quem não quer debater, apenas desqualificar o adversário. Eu não sou adversário à altura de vocês, com seus milhões de acessos. Não se preocupem comigo.

4 – Eu devo, mesmo, ser bem “espertinho” e criador de “armadilhas” para os super-blogueiros: coloco meu nome verdadeiro, divulgo minha URL e posto sempre do mesmo IP. E escrevo EXATAMENTE o que eu PENSO. E acho realmente uma grande “esperteza” o mentor do MSM-movimento dos sem-mídia não permitir EM SEU PRÓPRIO BLOG um comentário como o meu, onde não há ofensa pessoal, apenas opinião própria e identificada. Só que depois não pode reclamar que a “Veja” e a “FSP” não publicam suas cartas. Combinado assim, Eduardo Guimarães?

5 – Quanto às “encenações”: eu te conheço no que você é público, porque leio o teu blog. Você, certamente, nunca veio até aqui. Mas os que vêm sabem muito bem como eu penso, e não se espantam ao ler o comentário que fiz ao Nassif. É a minha cara, é o meu jeito, é a minha vida real. Geralmente, as pessoas costumam achar que os outros agem como elas agiriam em determinadas situações. Se quiser falar mal de mim, fale com base nos 300 e poucos posts idiotas que eu já coloquei neste espaço.

6 – Já que “estou a soldo do RA”, vou imitá-lo: não é “fascínora”, é “FACÍNORA”, sem o “s”.

Anúncios

21 Responses to Bati na porta errada

  1. Gravata disse:

    Pois é, meu caro, foi por isso que passei. Exatamente por isso. Não dá raiva?

  2. Anonymous disse:

    Pois é meu Caro, Nassif me enganou por um certo tempo, quando enxerguei uma patota braba por lá cair fora. Ele dá destaque somente ao que interessa a este governo, suas críticas quando existem, são tão amenas que mais parecem elogios.Não acho o Reinaldo um B, mas um crítico fiel ao seu pensamento. A Veja, pelo que sinto guarda muita munição contra este jornalista que você cita.Repare que ele anda pegando leve.Ele não tem milhões, pela idade do blog dele sua audiência é muito baixa, um sujeito prá lá de manjado em minha opinião.A paulada que ele levou do Diogo, jamais se recuperará. Só não entendo a manutenção deste cidadão por lá, no IG. É tão gritante sua parcialidade, que sinceramente não entendo esta sobrevida.

    Abraços.

  3. Anonymous disse:

    Pois é, um grãozinho aqui, outro acolá, e as pessoas racionais e honestas intelectualmente vêem quanta peçonha é destilada naquele espaço. Tudo o que lá é postado é premeditado. Se RA simplesmente diz (e cumpre) que não publica o que não lhe agrada ou convém, age com honestidade intelectual, gostem ou não, concordem ou não com ele. Pelo menos joga às claras.
    Já, quem age sub-repticiamente, tem o quê em mente? Melhor sair fora.

  4. Anonymous disse:

    Então esse é o Sr. Eduardo Guimarães do Movimento dos Sem Mídia. Ele tá bem parecido com aquele porquinho do George Orwel. Como era mesmo a frase: todos os animais são iguais, mas…

    Parabéns pelo texto. Rodrigo, Uberlândia.

  5. Leonardo disse:

    O que mais me intriga em todos vocês é o fato de sempre, em relação ao Reinaldo Azevedo, criticarem a forma; nunca o conteúdo.

    O que é? Faltam argumentos?

  6. Anonymous disse:

    Se meter com o Nassif dá nisso, desde o jornal. Fale dele por lá para ver.
    Uma pergunta que não quer calar: quem banca a luta do Sr. Nassif contra revistas e jornalistas? Ninguem? Será? Essa história é muito obscura. Tomara um dia saibamos. De qualquer forma minha solidariedades a voce, meu caro.
    ps: não assino senão vou ser perseguido e difamado pelo rei da ética.

  7. andremc disse:

    Isso que dá entrar de bicão na festa da Comunidade da Salmonella (by RA).

    Você sente aquele cheiro impregnado de colônia de velha no ambiente, não consegue tirar nem uma gordinha pra dançar, e ainda te expulsam antes de você pegar a fila da lasanha com guaraná sem gás. E não consegue levar pra casa nem uma coxinha com recheio de nada!

    “Pô, vítima, eu? Se eu chamo o Zé, o Cabeção, o Fuinha, o Orelha e o Gordo de bandidos e quadrilheiros, é uma covardia o Zé, o Cabeção, o Fuinha, o Orelha e o Gordo me processarem!” Não é claro isso?

  8. Anonymous disse:

    Vai aqui o comentário de outro zé-ruela:
    Esqueça o Nassif, é lixo puro!

  9. Adriano disse:

    Se é para corrigir, que se diga logo que esses caras não têm milhões de visitas coisa alguma. Podem ter algumas dezenas de comentadores, mas é só. Não conheço ninguém que possa estar muito além das tais três mil visitas diárias de Pedro Dória (ou Idelber Avelar, vá lá). Isso pode resultar ao fim do mês em algo como 900 mil visitas (embora esse não seja o número real de visitantes, que ainda fica em torno de três mil).

  10. Brasilianas disse:

    Cheguei ao seu blog por sugestão do Imprensa Marron. Não volto mais. Mesmo porque alguém que manda uma mensagem para o blog do Nassif ou é lulopetista ou sofre de profundo complexo de inferioridade. Mas responder o Dudu Guigui, o criar do Movimento dos Sem Mídia, aí já é demais.
    E mais: “midia” é uma dessas macaquices americanófilas adotadas pela militência lulopetista. Em português minimamente sensato se diz meio, meios de comunicação, imprensa (que pode ser usado genericamente sem dizer o que fazem os comentaristas esportivos e outros analfas: imprensa escrita, radiofônica e ou televisada). Mas se quiser usar meios, como os americanos fazem, use o latim: midium para meio, media para meios.

  11. Anonymous disse:

    O comentário do Leonardo, acima, é a chave. Ou o RA incomoda muito por escrever o que lhe vem à telha ou existe realmente um complexo de inferioridade no meio blogueiro.
    Eu visitava muito o blog do Nassif. Como tu, aprendi que com ele não tem meio termo.

  12. Demaisão disse:

    caríssimo, não há ser nada não. o jeito é ir conversando, explicando pra esse pessoal. hipoteco-lhe minha solidariedada. sujeitinho cabuloso esse, pô. como diz o Vasquez, “oh, raça”. mas eles não sabem o que dizem, melhor pensarmos assim. siga na sua peleja. achei-lhe uma cara bem bacana.

  13. Marco Aurélio Fedeli disse:

    Eu me lembro que o Nassif em um post pediu ao pessoal poemas de bocage e perolas do esgoto. Como esgoto é o termo que ele usa para identificar o blog do RA; ele respondeu publicando poemas do bocage e outros que faziam alusão a mascate. Ai o mundo veio abaixo com o Nassif dizendo quesua familia foi atacada porque os poemas falavam de cornos. O Imprensa Marrom dava apoio explícito ao dossiê VEJA e quando o Gravataí foi ouvir o outro lado percebeu que a coisa não era tão “preto no branco” como alardeava Nassif. Tomou um cacete de todos os lados e sobrou até para a veredora com a qual ele trabalha.

    O Dossiê VEJA é um libelo contra Dantas e um ataque desmensurado contra Mainardi que já vinha se bicando com o Nassif a tempos atrás. A avaliação sobre o blog do RA é rídicula porque se limita a mostrar como provas de “erros e pecados”, os comentários, acusando RA de ser o autor por conta do excesso de “anônimos”. Se esqueceu o Nassif que em seu blog não existem “anônimos”, mas o nome e email podem ser inventados. Logo a acusação de “desonestidade” depende de que macusa quem, só isso.

    Em suma, até o presente momento; as acusações de Mainardi contra Nassif não foram respondidas a altura e na mão inversa, as acusações contra Mainadi, Janaina Leite, Gravataí, etc; cairam por terra já que toda a parte do relatório da polícia contra Dantas desconsiderou a parte sobre a mídia, justamente por ser fraca e sem provas.

    Quem afinal tem razão nessa história? Os fatos indicam até agora que todos menos Nassif.

    Todos temos direito a expressar nossas opiniões. Quer gostem ou não delas. Se é possivel discordar que se faça isso, com mais ou menos maestria na arte de escrever; mas ninguem pode proibir a manifestação ou a desqualificação da mesma somente por conta de uma falta real de argumentação sólida.

    Se como diz o velho ditado: “o nacionalismo é o ultimo refúgio dos canalhas”; a “agressão é o primeiro refúgio dos idiotas”

    Mantenha sua posição, não impota qual seja, se ela estiver correta.

    um abraço

  14. Anonymous disse:

    Não dá pra ler um cara que deve para um banco do governo, defende DESCARADAMENTE o banco e o seu presidente de acusações seríssimas, puxa o saco de empreiteras que o “patrocinam” e ainda tem a cara de pau de se dizer imparcial.
    Ele acusa, difama e ataca outros jornalistas SEM PROVAS e não mostra do que vive.
    Simplesmente, eu não consigo levar uma pessoa assim a sério.

    Economista cansado de mentira

  15. Anonymous disse:

    Bom Vinicíus , sou mais um dos que veio na carona do Imprensa Marron e confesso , gostei muito do seu blog , parabéns . Sobre a sua experiencia com a realidade dos blogs do Nassif e do Eduardo Guimarães , posso te assegurar que os desapontados com as reações que voce expos são inúmeros . De minha parte já parei há tempos de comentar ou meso lero o blog Chapa Branca do EG justamente porque ele não pratica aquilo que propala . Postura esta aliás , que deixou de ser inédita ou mesmo causar estranheza desde a ascenção do PT ao poder . Sobre Nassif , o simples fato de não só ele ser incapaz de provar as acusações que faz , como a suposta falsidade das denuncias nas quais é citado e nem por isso ruborizar em manter a mesma linha retórica , já são em sí atestados de má fé e ausencia justificada de credibilidade .
    Na verdade , tanto a situação politica do país na atualidade, bem como a postura daqueles que apoiam e tecem loas a esta aberração cívil , são a demonstração cabal de que a maior crise pela qual passa o Brasil , com certeza é de ética e moralidade .

  16. Anonymous disse:

    Vou repitir o que diz uma amiga minha:

    “A mentira tem perna curta, gagueja e toca bandolim.”

  17. Leonardo disse:

    Estou com o Anônimo de 12:40pm.

    Por questão de lógica, moral, e o que mais você quiser acrescentar à lista, não dá pra levar a sério qualquer jornalista que mantenha alguma forma de relação com o poder; seja pegando emprestado dinheiro público, assessorando político em qualquer esfera que seja, relacionando-se com algum partido político, etc etc etc.

    Não basta ser intelectualmente honesto. Tem que parecê-lo.

    Desculpem-me os otimistas. Política é a arte do possível, já disseram. E o possível é um subconjunto da realidade. Ser realista na política me parece um imperativo lógico.

  18. Servílio Gentil Lavapés disse:

    Putaqueospariu, Vinícius… Estou alguns dias sem acesso a computador e, quando posso dar uma espiada aqui, como sempre você arrumou prás cabeças. Beleza!!
    Não estou entendendo muito bem ( estou correndo – mas, seja lá o que você fez/ escreveu,seja lá o que disse, aconteceu deste blog ter se tornado, repentinamente, um covil dos “cidadãos de bem” amigos do Reinaldo Azevedo. E, pior, eles estão te idolatrando!!! Você vai roubar o lugar do Reinaldo “Nostra Caixa” Azevedo!!! Cê não tem vergonha, não???
    Aí, Eduardo Guimarães e Nassif: vocês tretaram com um cara que esteve sempre ao lado de vocês – eu atesto isso. Um tiro no pé!!
    E vocês, apaixonados deuma forma muito estranha pelo RA: aqui não é seu lugar e vocês vão se ferir!

  19. Anonymous disse:

    Estranhamente Servílio , com a tua ultima frase , voce teve exatamente a postura preconceituosa e excludente do Eduardo Guimarães e do Nassif . Eu chamaria isto de autodelação .

  20. Servílio Gentil Lavapés disse:

    Na verdade, meu caro anônimo, esta frase eu roubei de uma letra de rap ( não lembro qual ). Bom, retiro o que disse: os fãs de RA, DM e O de C são muitíssimo bem-vindos. Juro.

  21. […] da saia” dos comentaristas-apoiadores-comunitários, se fazendo de coitadinho, de perseguido. Eu mesmo já passei por isso, […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: