Assaltaram a "cidadania" – 1

O verbete foi posto em moda pela elite paulistana “consciente” do Morumbi. Aquela que manda suas mocamas e serviçais despejarem hectolitros de água potável em suas calçadas para “deixar tudo limpinho”; aquela que estaciona o carro em fila dupla defronte ao Porto Seguro, Miguel de Cervantes e muitos outros colégios para apanhar seus robustos pimpolhos; a mesma que “muda” suas empresas para Santana do Parnaíba para pagar 0,25% de ISS, “porque o governo rouba e não faz nada”. A mesma elite que já foi muito mais brilhantemente descrita pelo Servílio Gentil Lavapés e seu blog.

Agora eles têm nome, CNPJ, voz e vez: é a pujante e combativa MORUMBI CIDADANIA: quer dizer, nome eles NÃO têm, pois, como explicam em sua página, não podem divulgá-los em virtude de estarem sendo “ameaçados por fanáticos”. Mas seu objetivo é bem claro: extirpar o que julgam ser o “câncer” do seu amado bairro: o Estádio Cícero Pompeu de Toledo, conhecido como Estádio do Morumbi.

Veja as fotos abaixo:

Estas são imagens do Morumbi em construção. Veja se você consegue ver algum sinal de vida aí. Agora veja esta foto, mais atual e com várias “casinhas” ao redor do estádio:

Então, são os donos dessas humildes choupanas (que chegaram DEPOIS DO ESTÁDIO PRONTO!) que EXIGEM do SPFC um jeito na bagunça criada pelo malfadado equipamento: quando sair um gol, fique em silêncio; os espectadores devem, após o jogo, saírem em fila indiana, como um bando de formigas, em direção aos pontos de ônibus (postados evidentemente a pelo menos 10 km. do bairro) ou seus carros (estacionados também a, pelo menos, a mesma distância). O SPFC deve também regularizar a situação do esgoto gerado, apesar de muitos moradores/querelantes não terem o mesmo cuidado, ligando o de suas casas diretamente nos córregos existentes nas cercanias. Isso fica evidente quando nos deparamos com dois cursos “d´água/bosta” na região: um numa travessa da Av. Jorge João Saad e outro na Vila Sônia. Não sei como pessoas tão distintas conseguem conviver tão bem com fedor insuportável e ratazanas.

O estádio é velho, mas a “luta” é nova: começou com toda força quando o malsinado estádio foi cogitado para abrigar jogos da também malsinada COPA-2014, e os investimentos decorrentes dessa escolha. Um desses projetos desagradou sobremaneira os “cidadãos”: o projeto de um monotrilho ligando a futura Estação Morumbi do metrô ao Estádio.

O pessoal lá do bairro não curte muito um transporte coletivo. Para eles isso é coisa de “comunista de unha suja e sandália Franciscano“. O ideal é cada um ter seu carrinho e ter garantido o “direito de ir e vir”. Por isso mesmo conseguiram do SEU (deles) ex-governador Alckmin a EXCLUSÃO da Estação Três Poderes do Metrô, criando um hiato de “apenas” 3 km. entre uma estação e outra. Alegaram, como sempre, PERTURBAÇÃO DO SOSSEGO e intenso fluxo de pessoas (leia-se POBRES) nas imediações de seus castelos, o que comprometeria a SEGURANÇA do local.

Vou falar mais disso aqui depois, senão fica muito mais longo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: