Diga aquilo que eu gosto de ouvir, amor!

Recebi um comentário (não publicado) de um anônimo, avisando-me sobre a atitude do tal “Blog da Cremilda” em DELETAR OS COMENTÁRIOS que eu fiz por lá, e deixando somente as respostas e ofensas. Um deles (o tal “Néco”) disse, usando uma expressão própria destes tristes tempos, que o negócio é “cada um no seu quadrado”, alusão feita àquele clipezinho do Kibeloco (muito sem-graça, por sinal), ridicularizando um anão. Segundo o cara, filho de diretora de escola não é bem-vindo por lá. Nem filho, nem mãe, nem professor. Ali é um blog de pensamento único: “professor é nosso inimigo, destruí-lo é nossa missão”.

Já há algum tempo nessa brincadeira de blogar, percebi que o negócio não é tão sem regras assim: somos responsáveis pelo que escrevemos, e até pelo que OUTROS escrevem nos comentários. Já teve blogueiro processado criminalmente por comentários de terceiros. Mas isso é outra história.
Blogs podem ter moderação de comentários, ou seja: o dono só publica DEPOIS de ler. E, depois de publicado, não é de bom tom apagar, como também é imoral APAGAR POSTS INTEIROS, por arrependimento. Escreveu, publicou, já era. Como na imprensa escrita. Isso garante a credibilidade do autor, mostra eventuais contradições, e coisa e tal. Quem se dispõe a dar a cara na internet não pode ter medo disso. Essa exposição é voluntária.
Blogs também (e quase sempre) são opinativos. E é aí que a coisa pega: as pessoas, quando expõem suas opiniões, geralmente querem que TODOS CONCORDEM com elas. Isso rende muita briga, os caras se engalfinham nos botecos da vida, às vezes deixam até de serem amigos por causa de divergências a respeito de um tema. Mas num blog, o que dá pra fazer (e eu acho que deve ser feito) é expor todas as opiniões, mesmo as francamente contrárias ao blogueiro. A este cabe rebater, sempre dentro do campo da ARGUMENTAÇÃO, e que a melhor tese convença o leitor.
Blogs que permitem ameaças, veladas ou explícitas, que censuram opinião via supressão de comentários, que escolhem somente leitores que concordem com seus pontos de vista, ou que coloquem essa ridícula regra do “cada um no seu quadrado” não querem disseminar informação ou expor o que pensam. Querem CLAQUE para amainar suas fraquezas íntimas.
Assim como qualquer pessoa de bom-senso não leva a seção de cartas de uma revista a sério se esta só publica missivas ELOGIANDO-A, não é de se considerar honesto um blogueiro que só publique comentários elogiosos aos seus textos. Se olharmos bem, uma pessoa que só escuta o que quer está se auto-limitando no seu pensamento, e tende a tornar-se uma tosqueira ambulante. Taí o Reinaldo Azevedo que não me deixa mentir…
Os “milicianos da Cremilda” vieram até aqui, postaram um monte de coisa, desceram o porrete. Beleza, taí tudo publicado e, na medida do possível, respondido. Nada vai ser apagado, faz parte das “regras de etiqueta” dos blogs. 
E chega,  pois já dei camisa demais pra ela.
Anúncios

4 Responses to Diga aquilo que eu gosto de ouvir, amor!

  1. André Nogueira disse:

    Cara,
    Os caras desse blog comem a si próprios e não percebem.
    São um gueto no sentido ruim da palavra. São um sistema fechado. Na administração esse tipo de sistema está fadado ao fracasso (Se não me engano isso se chama entropia).
    Não dê mais dicas pois se ficarem sérios e aplicarem ações “publicitariamente democráticas” podem arrebanhar mais “seguidores” (Heil Hitler).

  2. Vinicius Duarte disse:

    Ah, claro, (HEIL!!!!!). Mas não se preocupe, pois eles não vão jamais aplicar o que porventura lerem aqui. Por dois motivos:

    1 – A dor interna deles iria ser insuportável. Ser como são é a morfina da existência deles;

    2 – Eles seguem à risca o lema: “cada um no seu quadrado”. Ou no seu cocho, mais apropriado a bovinos.

  3. Blog do Celso Ricardo disse:

    ola amigo

    vim aqui retribuir sua gentileza de ter visitado e comentado no meu blog.

    eu não me sinto tão importante como vc disse… eu sou importante na sociedade, assim como eu acho que vc tb deveria pensar em ser.

    pelo visto não entenderam o teor do que eu escrevi… o que a dona Soninha fez foi faltar com a palavra dela, o que demonstrou muita falta de respeito… ou vc esqueceu que tanto eu como vc e todo mundo paga o salário dela?

    então acho que o minimo que ela deveria ter feito era simplesmente falar que não iria responder pergunta nenhuma, talvez levado por esse sentimento de vira-lata que vc disse… que eu não sou importante, não é mesmo?

    agradeço novamente sua visita e vc é sempre bem vindo, pelo menos vc colocou seus dados, diferente da menina que disse que eu precisava me tratar, mas nem um e-mail valido ela deixou pra eu poder responde-la

    abraços e sucesso

    Blog do Celso Ricardo
    http://celsoricardo.wordpress.com
    de tudo um pouco, desde sexo até politica

  4. Vinicius Duarte disse:

    Celso,

    Eu pago o salário dela (até dezembro, hehe), mas tem mais uns 8 milhões de pagantes. E tenha certeza que não só ela, mas todos os candidatos, deixaram vários compromissos de comunicação pendentes na campanha, alguns com órgãos de imprensa bastante significativos. Mas, nem por isso, esses “preteridos” vão ficar fazendo campanha contra ela só por causa disso. Eu acho que você poderia arrumar umas 1000 razões para pregar o “não-voto” em Soninha, mas essa eu achei descabida. Só isso.

    abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: