Tricolores Cabulosos

É um pouco mais difícil, sendo sãopaulino (brincadeira…), montar uma lista tão grande quanto à do Rubão, palestrino. Mas eu gostei e aceito sugestões para a lista das coisas horríveis que o tricolor teve de suportar envergando a sua camisa. Aceito inclusões, não aceito pedidos de exclusão, ok? Vai (mais ou menos) dos mais novos para os mais velhos de qualquer jeito:

Washington, André Lima,  Éder (lateral),  Zé Luiz, Adriano Imperador, Reasco, Gustavo Nery (hors concours), Jean, Júlio Santos, Diego Tardelli, Barbirotto, Neto, Edu Bala, Mário Tilico, Mickey, Marcão, Heriberto, Almir (veja, 2/3 do meio campo bicampeão de 1980/81…), Alexandre “porrada” (volante), Estevam Soares, Vélber, “não-sei-o-quê” (Leandro?) Bonfim (ainda processou o SPFC na justiça do Trabalho, hehe…), Ameli (também processou!), Luizão, Alencar, Caio “SPORTV”, Gassem, Neca, Beletti, Bentinho, Flávio, Mug, Milton Cruz, Pimentel, Viana, Ronaldão, Vílson Tadei, Zequinha, Éder Taino, Denys… Depois eu completo… ajudem!

Anúncios

12 Responses to Tricolores Cabulosos

  1. Picaretas da Távola Redonda disse:

    Calma lá! Queria colocar algumas reclamações da lista do caro colega. Mário Tilico foi foi um atacante bem razoável que o São Paulo teve que, inclusive, fez o gol no Morumbi em 91 na final do Campeonato Brasileiro daquele ano contra o Bragantino. Titulo esse, deu a oportunidade ao São Paulo de conquistar por duas vezes o Mundo.
    Ronaldão tb não era pra estar ai. Pô! O Telê deu uma boa melhorada no rapaz pra poder jogar no São Paulo. Era o nosso Odvan (O zagueiro, zagueiro).
    Também achei injusta o Caio estar na lista. Ele era bem melhor que o Jameli vai…pelo menos enquanto jogou no São Paulo.

    Eu incluiria ai o Roger, que foi goleiro reserva do Ceni por uns mil anos. Começou muito bem no Flamengo, mas depois se contentou em ser reserva no São Paulo. No Tricolor, só conseguiu sair pelado na G.
    Teve tb o Jorginho, o ótimo lateral direito tetra campeão, que veio para o São Paulo em final de carreira sem nada a acrescentar.
    O Pavão também prometia horrores no junior do São Paulo, mas quando era hora pra mostrar futebol, fracassou.

    Acho que é isso….vou lembrando e coloco!
    Abraços a todos

  2. Vinicius Duarte disse:

    Mário Tilico: tirando o gol espírita contra o Braga, você se lembra de outra coisa que ele fez? Burro que só ele, corria até depois que o campo acabava.

    Jamelli foi uma grande lembrança. Roger também (foi ele que levou 7 gols da Lusa – um do meio-campo, não foi?). Pavão também, e me lembrou do André, um “pré-Gustavo Nery”. André e Pavão eram sócios numa quadra de society na Vila Sônia, que faliu como o futebol dos dois.

    Pedidos de exclusão negados. Só de você comparar o Ronaldão com o Odvan já é um sintoma de grossura explícita. E o Caio SPORTV era desses moleques que aprendem a jogar bola na escolinha: tinha os fundamentos, mas não tinha nenhum talento.

  3. Humberto Capellari disse:

    Vocês que entendem mais de futebol que se entendam, mas eu fui dar uma bizoiada na lista desse Rubão, e não gostei, tinha nomes ali que acho que não caberiam. E tem aqueles – todos os times tiveram ou possuem – que, muitas vezes,dependendo do momento ( putz, que vago… )até mesmo que são os companheiros, o cara joga melhor ou, noutras, desaparecer ou aparece para fazer merda. Sabe, tipo um zagueiro ( “Mané” ) que joga mal num ano, formando uma dupla x com um “Zé”, o time contrata outro no lugar do “Zé” e aí o “Mané” passa a detonar com esse novo companheiro. Sei lá, em resumo.

  4. Vinicius Duarte disse:

    não entendi porra nenhuma, Capellari…rsrs

  5. André Luís Nogueira disse:

    Seria esse o dossiê “AMENDOIM”?

    As listas têm alguns jogadores antigos que seriam quase craques no futebol contemporâneo.

  6. Humberto Capellari disse:

    É, eu me enrolei mesmo. Mas tem cara – outra vez o mesmo exemplo: um quarto-zagueiro – que, joga uma bosta quando forma a zaga com um zagueiro “X”, mas bate um bolão quando joga com “Y”. Fui melhor nessa?

  7. Anonymous disse:

    Vou tentar explicar o que o Capellari quis dizer, usando um exemplo do meu Corinthians. Lembra do zagueiro Batata??? Horrível. Só que quando jogou ao lado do Gamarra, parecia até que entendia do riscado. A classe do paraguaio “contaminou” para o bem, o futebol do brasileiro.

  8. Vinicius Duarte disse:

    Foi, sim, Humberto. E isso acontece. Veja um nome da minha “lista negra”: Gassem. Era muito ruim, mas quando jogava do lado do Oscar, enganava bem. E o anônimo disse da dupla Gamarra-Batata, também foi um bom exemplo…

    E, realmente, tem uns caras aí nas duas listas que hoje seriam cotados pra seleção (ou ir para a Ucrânia, sei lá, dá na mesma…).

    E, com certeza, nenhum nome desses aí ganharia menos que 30 paus por mês. Fazer o quê, né?

  9. Humberto Capellari disse:

    Valeu Anônimo e Vinícius, obrigado pela compreensão e correção. É isso mesmo que eu quis tentar dizer.

  10. Rubão disse:

    Pô, se gostou da lista porque não comentou lá?

    Sobre o pessoal ter gostado ou não, eu respeito. Eu poderia até acrescentar mais.

    E ainda falta a lista de zagueiros, laterais, volantes.

    Tô tomando fôlego, missão hercúlea.
    abraços

  11. Rubão disse:

    Pô, se gostou da lista porque não comentou lá?

    Sobre o pessoal ter gostado ou não, eu respeito. Eu poderia até acrescentar mais.

    E ainda falta a lista de zagueiros, laterais, volantes.

    Tô tomando fôlego, missão hercúlea.
    abraços

  12. Carlos Pizzatto - Blog do Carlão disse:

    Wagner Diniz, Juninho, Joílson…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: