Mais sobre indignação seletiva. E chega.

Quando um blog se mete em searas estranhas – por “estranhas”, entenda-se “assuntos que despertam interesse em leitores que nunca viriam aqui por conta própria“, surpresas ocorrem na caixa de comentários.

De todos que passaram pelo blog e deixaram comentários aqui e/ou aqui – todos devidamente “replicados” pelo escriturário de plantão -, veio muita coisa boa. Veio ruim (pouca), também, mas é do jogo. E a todos agradeço.

Este blogueiro tomou partido a favor da medida kassabiana de proibir os “fretados”. Não por afinidade político/ideológica com Chucky (muito pelo contrário), mas por uma questão de isonomia entre os cidadãos paulistanos.

No caso dos “fretados”, 0,4% da população paulistana (moradora ou não, isso não tem a menor relevância) queriam IMPOR o seu meio de transporte para todos os 99,6% restantes. Só agora, depois de serem “tesourados” pelo prefeito, falam em “regulamentar” os fretados. E antes? Consultaram o(a) prefeito(a) para ver se podia? Não. Fizeram tudo como bem entenderam.

Este problema é muito antigo, para quem não sabe. Antes, os “fretados” vinham da baixada Santista, Jundiaí, Campinas, tinham os VERDADEIROS fretados de empresas… Agora, além destes, tem “fretado” do Campo Limpo (bairro), do ABC, do Itaim Paulista (êêê, Conde!), de Itaquera, Cachoeirinha, Osasco, Barueri

A prefeitura anterior tentou cadastrar os “fretados”, estabeleceu rotas, mas a quantidade de ônibus aumentou mais ainda. As rotas preestabelecidas eram “alteradas” ao sabor dos motoristas. Já CANSEI de ver “fretado” entalado em rua estreita porque ele tentou cortar caminho ou desviar do congestionamento.

Por que “indignação seletiva”? Simples: só AGORA perceberam que o Metrô está bonitinho por fora e podre por dentro? Putz, isso já faz uns 10 anos. Só AGORA viram que o ônibus é horrível? Isso tem uns 30 anos, mais ou menos. É culpa de quem? De TODOS. De quem usa e de quem NÃO USA transporte coletivo. Mas enquanto o banco do “fretado” estava fofinho, foooooda-se a tigrada! Parou a marginal contra esse absurdo? Tirou foto e postou no Facebook? Naaada… Mas foi só tirarem o “fofinho” deles que um sentimento cívico brotou, do nada! Só faltaram cantar o hino nacional deitados na pista, de mãozinha dada. Falô. Eu não caio nessa.

Entra eleição, sai eleição, todo candidato fala em transporte, né? Aqui tem uma turma que fala isso há DEZESSEIS anos. “Mais metrô, mais metrô”. Se tivessem construído 10 km. de metrô por ano, SP teria 210 Km, não 50 e poucos como tem hoje. E não estamos numa ditadura: os caras foram ELEITOS, não fizeram porra nenhuma e foram REELEITOS várias vezes!! O cara é traído, conhece o Ricardão e ainda dá a chave de casa pra ele?

Atenção: não venha falar merda aqui. Isso não é propaganda de ninguém: nem PT, PSOL, PSTU, porra nenhuma. É apenas uma CONSTATAÇÃO de um fato: SP está nas mãos dos mesmos há dezesseis anos e nada aconteceu no transporte. RouboRodoanel? Covas morreu dizendo que o bagulho ia ficar pronto rápido e que nunca se iria pedagiar a estrada: seus “amigos” não fizeram nem a metade do trampo e já cobram pedágio! Na maior cara de pau, ainda deram o nome do infeliz para a meia-obra! Não se respeita nem os mortos nesta terra bandeirante????

Eu teria vergonha se governasse um estado rico como SP por tanto tempo e tivesse que admitir que até o Maluf fez mais metrô do que eu. Que o Quércia fez mais metrô do que eu. Que eu, para dizer que “estou fazendo metrô”, construo uma “linha lilás”, que tem o apelido de “trem fantasma” – ninguém usa porque é inútil o trecho pronto há uns 8 anos, mais ou menos. Só agora “perceberam” e vão COMEÇAR a interligar. Dez anos para 10 km? em SP, a maior cidade da américa latina? Páááááára!

Antes que venham “bicudos” com a conversa de “ah, mas ‘eles’ também não iriam fazer nada”, a pergunta: cuméquicessabe? Tentou? Não, votou sempre nos mesmos, né? Então deveria estar satisfeito. E não está, pelo jeito. Juro que eu não te entendo.

Momento parabólico: imagine se você (homem) tivesse tido um caso com uma mulher, e desse caso nascesse um filho que você nunca tivesse visto, mas soubesse da existência. Um belo dia, a mulher chega: “Este é seu filho!”. Você responde: “Esse aí? Imagina se isso é filho meu, é muito feio!”. Ela, de prima, responde: “é feio, mas é teu. Táqui o DNA. Registra e paga pensão!”. O DNA do governo paulista é todo nosso, nego. E é um rapagão de dezesseis anos, barba na cara e cheio de conversa mole pra não trabalhar. Vai sustentar até quando? Em 2010 você pode pô-lo pra fora de casa. Mas, se você achar melhor continuar “bancando” o “meninão” por mais quatro anos, não me encha o saco quando ele bater sua carteira.

Anúncios

8 Responses to Mais sobre indignação seletiva. E chega.

  1. Acácio disse:

    Gostei de sua abordagem.
    Aqui em Marília, as noticias que chegam são bem distorcidas pelos jornais locais.

    É bom ouvir uma outra opinião.

    Parabéns pelo post e pelo Blog.

    Abraços

    http://netux.wordpress.com/

    Valeu, Acácio.

  2. mirtes disse:

    Parabens. Só posso dizer parabens pela postagem.

    Beijos

    Mirtes

    E eu só posso dizer…obrigado! Beijos

  3. Valmir disse:

    Caro Vinícius.
    Toda vez que o governo trabalha na meia boca com coisas que são sua obrigação, dá treta. Fica ao sabor das oportunidades e dos oportunistas.
    Transporte Público, Assistência Médica, Ensino, Polícia … enfim.
    No caso dos Transportes Públicos, acho que o Kassab (zeeeeeero chances de eu votar no cara, diga-se) tá fazendo o que governantes com “cojones” devem fazer; peitar interesses individuais (e/ou espúrios) em favor do bem coletivo. Isso depois de várias prefeituras terem sapateado no Transporte Público, ramo que tem de tudo, menos santo. Veja uma ilustração pequena neste post que tirei do Portal do Luis Nassif. Acho que é por aí mesmo.

    http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2009/08/04/o-poder-politico-das-empresas-de-onibus/

    Saudações !!!
    Valmir

    É, eu vi esse post do Nassif hoje. E “Caro Vinicius” é a comadre da tua madrinha, ok? Quer pagar de “leitor eventual que caiu de paraquedas” por quê? Tá com vergonha do blog??? rsrsrs

  4. Alê disse:


    Olá!

    Primeira vez que comento algo aqui.

    De fato. Desconhecia esse blog. Cheguei aqui, através de um tweet. Não porque o assunto (fretados) me afete diretamente, mas porque o tema transporte em SP é do meu interesse. Aliás, ontem, o careca foi sabatinado no Roda Viva. Vc assistiu? Eu vi um trecho, e o achei bem preparado. Na certa ele, que acumula um trilhão de cargos, vai sair candidato nas próximas.

    Desisti de sair de casa por conta do trauma que me causa, enfrentar congestionamentos. Qdo resolvo, ou melhor; preciso sair, me programo para fazer o dia render o máximo de modo a não ter que sair novamente pelos próximos dias.

    É como se eu morasse no interior e “vinhesse à capitar” uma vez por mês. E eu moro a absurda distância de 16,6 km da Praça da Sé (segundo o maps.google) ou 01:32h de distância usando transporte público (hahahahahaha…. esse maps.google….hahaha…. é mesmo um tremendo gozador!).

    Refém do trânsito, da insegurança (fui assaltado 04 vezes no último ano) e do excesso de pessoas em qquer lugar público resolvi desistir de SP.
    Tornei-me um ermitão urbano.
    Detesto e desprezo essa cidade e os seus cidadãos. Posso falar mal: sou paulistano, nascido na maternidade São Paulo e criado nas Perdizes.

    A meu ver, a única solução possível e viável para o trânsito é o incremento comercial/serviços/cultural das regionais, de modo que se torne desnecessário o deslocamento Pirituba-Sto Amaro ou Penha-Lapa por exemplo, pelo cidadão em busca de trabalho, compras negócios ou lazer.

    Ou então que se implemente, com urgência, uma helicóptero-via. Mas isso acho que já existe, né?

    Gostei da virulência e assertividade do seu texto, mas não sei se concordo com todos os seus argumentos. Intuo algumas falácias. Vou reler com calma e se localizá-las volto a comentar.

    Com relação aos fretados; não é fácil dobrar e oprimir a classe mérdia paulistana. Saem os busões, entram as vans de luxo. Ou outra “solução” qquer.

    Alê

    Valeu, Alê. Como você é “novo na casa” (nem sei se volta, hehe), aviso: nem precisa se esforçar muito, o que mais tem aqui é falácia, achismo, chute, polêmica chula, provocação barata… Mas é tudo limpinho e feito com a melhor das intenções e amor no coração. Abraço.

  5. Alê disse:


    Volto sim. Já favoritei. E sou bem azedo tb. Dou e levo porradas numa boa.

    Acho que vamos nos divertir bastante rolando na (ou no mar) de lama.

    Alê

    Venha sempre, Alê. Afinal, o que é mais um azedo pra quem tem uma banca de limão, né?

  6. Anderson disse:

    Vinícius. Não moro na capital, e concordo integralmente com o post. Realmente o DNA, é inegável, mas se tem uma coisa que admiro no paulistano, é a capacidade de trocar.
    Maluf, Erundina, Pita, Marta, Serra, Kassab.
    Acho impressionante. Ou é 8 ou 80. Não, ou é 8 ou 69.

    Pela ordem, caro Anderson: Erundina, Maluf, Pitta, Marta, Serrakassab.
    Vê como os caras (nós) somos esquisitos: A Erundina fez um bom governo, mas não atendeu os interesses da classe mérdia. Então, chama o Maluf (nisso é 8 ou 80). O Maluf roubou, mas elegeram o “filho” dele. O “filho” dele foi um desastre, aí elegeram a “bombeira” Marta. Quando o incêndio apagou, aí vai na valsa. Aqui é foda, irmão!

  7. Alê disse:


    Agradeço as boas vindas. Vamos ao ringue agora?

    1o Round:

    “…mas por uma questão de isonomia entre os cidadãos paulistanos.”

    Ok. Como fica, então, a questão das antigas peruas escolares, hj convertidas nos mesmos busões executivos e que transportam, além de criacinhas, estudantes universitários, marmanjões?

    Alê

    PS. Não sei como a bandidagem ainda ñ descobriu a insegurança que esses ônibus oferecem. Aluninhos/ões do Dante, Bandeirantes, etc estão ali, indefesos, à disposição de sequestradores. Ainda veremos esses ônibus convertidos em blindados, acompanhados de equipes de batedores…

    Velho, não sei dessa “fita” aí. Explica melhor.

  8. Thiago Ferreira disse:

    Ta certo, so nao gostei da “bombeira Marta”. Acho que mostrou-se pelo menos otima paisagista, preenchendo avenidas com palmeiras argentinas. Nessa terra tem palmeiras conde canta o sabia..
    Argentinas?. Eh mole? Bota um desenho animado ai tambem.
    ahahahahahaha

    Na boa, Thiago: a Marta fez uma boa gestão na área de transporte público. Nem falo nada dessa história de palmeiras. Aliás, não gosto do Palmeiras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: