Boteco São Bento: trapalhadas múltiplas e “celebridade instantânea”

Gritaria na internet paulistana: o blog “Resenha em 6” fez uma crítica contundente ao Boteco São Bento, alcunhando-o “o pior bar do sistema solar”. Os blogueiros fazem críticas de tudo o que consomem no quesito lazer: bares, filmes, restaurantes, comida. Beleza, proposta boa. Eu gosto disso.

Aí aconteceu a merda, e essa é a merda: o blog NÃO TEM MODERAÇÃO de comentários. Postou, publicou. Apareceu um gaiato lá, “identificando-se” como “Jonas não-sei-o-quê”, dizendo que ia “tomar as providências cabíveis”. Apareceram OUTROS gaiatos, “identificando-se” como “funcionário do bar”, como “ADM. do bar”, “assessor de imprensa do bar”, indo pelo mesmo caminho: ameaçando o blog. Pronto, atiçaram a fera internética: na base do “teclado a teclado”, apareceram pessoas que já foram ao bar e que nunca foram, pessoas que já tomaram “Chopp Sol” e que nunca tomaram, todas tomando as dores do blog, por “solidariedade contra a perseguição”.

Antes, um pitaco meu: eu ODEIO esses bares da Vila Madalena, cheios de bossa, imitando toscamente botequins cariocas, mas com um verniz “cosmopolita e descolado”, coisa de gente bonita, fashion, cheirosa e o caralho. O São Bento se enquadra no perfil, portanto seria um dos candidatos a serem achincalhados por aqui, se este blog se prestasse a isso.

Agora, pense na seguinte hipótese: o cara posta esculhambando o bar, mas fecha a caixa de comentários. O post teria um alcance limitado aos seus leitores habituais, e seria espalhado somente por eles a seus contatos internéticos. Esses contatos, por sua vez, não fariam barulho suficiente (ou não fariam barulho nenhum) para mobilizar tanta gente. Muitos de nossos contatos nem moram em SP, muito menos frequentam a velha Madá. Seria mais um post “avacalhativo”, como muitos que habitam a blogosfera e não têm repercussão nenhuma. Como um porrilhão de posts contidos no “Resenha em 6”. E o bar não poderia “defender-se”. O assunto morreria, como tantos que nascem e morrem por aqui.

Agora, o que deve fazer um blog responsável pelo que escreve, no caso em questão? MODERAR a porra dos comentários! Por exemplo: eu meto o pau em alguém aqui; chega um comentário “identificado” como sendo o do fulano esculachado no post; o que eu faço? Checo se é o cara mesmo! Se não for, apago. Isto é RESPONSABILIDADE. Isto o blog não fez. Deixou o comentário lá, sem saber se era verdadeiro, e assanhou a galera.

O “Resenha em 6”, data maxima venia, criticou alguém e deixou a caixa de comentários (integrante do post) virar a casa da mãe joana. E a boiada cibernética foi atrás. Isto é inadmissível. Repito: se moderasse o comentário, e percebesse que o “jonas-não-sei-o-quê” não era o dono do bar, era só apagar o comentário e nada disso teria acontecido.

É bom quando o blog dá audiência-monstro, né? Concorda? Então não fique pagando de intelectualóide quando o Faustão mostra o “Latininho” na Globo, ou o Gugu mostra o rapazinho peludo do México. É mais fácil virar “sucesso” no mundo de hoje do que se pensa. Gugu, Faustão e “Resenha em 6” que o digam. Vai lá, boiada! MUUUUUUUU!

Anúncios

13 Responses to Boteco São Bento: trapalhadas múltiplas e “celebridade instantânea”

  1. São Bento conheço o Largo e o Colégio.
    Bom moro longe prá cacete de SP.
    Ainda bem!
    Com moderação Sol não desce aliás nem sem.
    Moderação aqui na região é: calabreza, amedoim, palmito, azeitona, salame, krakóvia, lambari etc.
    Skol ou Brahma.
    Que me lembre Vila Madalena é genérico do Leblon. É?

    É, acho que sim. Não conheço o Leblon tanto assim. Chopp Sol deve ser foda (se a cerveja é, o chopp deve ser), mas nada justifica o linchamento do bar por um comentário postado, que nem é do dono. E se foi um concorrente?

  2. André Nogueira disse:

    Desse assunto eu manjo.

    Infelizmente, de uns 6 ou 7 anos pra cá, a Vila está se transformando numa nova Vila Olímpia ou Itaim.
    Estou falando de bares (e não gosto dos bares dos bairros citados). Posto 6, São Bento e mais umas 15 cópias das cópias. Até o Empanadas ficou “bonitinho”.
    Sou fiel a apenas um bar da área, simplesmente por não ter sido tão bem servido e atendido por nenhum dos outros 300.
    Outro ponto a ser considerado é que o público médio desses bares estilo V.Olimpia/Itaim/agora também V.Madá) não estão muito interessados em comida e antendimento de qualidade, logo, não percebem a ausência de valor oferecido. Já tive que defender garçon sangue boníssimo de agressão por um desses frequentadores que erraram de bar.
    No mais, uma opinião que depende de mais de um fator, dentre os quais dia horário e o seu próprio nível de exigência e educação, não é de bom tom depreciar um negócio do qual dependem alguns empregos de maneira leviana.
    Pelo que vi é um blog de poucos argumentos e muita superficialidade. A critica poderia ser muito mais elegante. É o mal da massificação do uso da escrita na internet.
    Abraço!

    É, Filial! É, Filial! É, Filial! hehehe

    Também acho. Tem gente que acha que crítica ácida é igual a crítica grosseira. Aliás, que tal um post seu sobre bares, mr.?
    Pode ficar tranquilo, aqui a gente modera até comentário de integrante do blog.

  3. Andrada disse:

    Minha crítica ao São Bento é a seguinte: achou o post, manda um e-mail educado ao pessoal, explicando que o comentário não é de pessoa autorizada a falar pelo bar, e peça que seja apagado. Aproveita e convida a equipe do blog para um jantar, trata os caras a pão-de-ló, e a chance do post negativo virar um post positivo é grande. Quando o bar decide mandar notificação extra-judicial exigindo que o post seja apagado ou sofram as consequencias judiciais, é apelação. Blogueiro não tem departamento jurídico, não tem advogado, e provavelmente não tem grana pra entrar numa piça dessas. Seria muito mais saudável pra imagem do bar ter tentado resolver na boa e não na pressão.

    Andrada, eu acho que a pressão foi reativa, isto é, só aconteceu porque os donos do blog não tiveram a responsabilidade de moderar os comentários. Internet é um meio de comunicação como os outros, atinge milhões de pessoas. Se deixar correr frouxo, aparece de tudo. Imagine se o tal “Jonas não-sei-o-quê” fosse, na verdade, um concorrente tentando jogar merda no ventilador. Conseguiu pela insensibilidade dos blogueiros em não checar o comentário postado.

  4. André Nogueira disse:

    Pô mano! Vc editou meu comentário! HeHe

    (cacete, como é que vc descobriu q falava do Filial?)

    Esta resposta serve como aviso aos navegantes desavisados: além de moderar, eu edito TODOS os comentários, invento pseudônimos e comentários polêmicos para aumentar a audiência. Este é um blog de ficção, e não poderia ter leitores reais, por óbvio.
    Eu não editei PORRA NENHUMA do teu, cara. Você deve tê-lo escrito depois de uma escapada furtiva ao glorioso Filial e esqueceu o que escreveu, devido ao estado etílico deplorável.
    Vixe, entendi agora. Esqueci de negritar o “grito de guerra”, hehehe

  5. André Nogueira disse:

    Não editou o cacete!!
    Pra finalizar, São Bento é bar para amadores (no sentido pejorativo). Não tem como um garçon manter a “finesse” (é assim que escreve essa palavra de baitola) e sorriso no rosto com um público tão bundão. Fui uma vez lá por conta de um aniversário da namorada de um amigo. Vendo a dificuldade em ser atendido e tomado pela sede, Chamei o cabra e perguntei: “_Mano, vc nunca me viu mais sóbrio, pq tem essa prevenção contra mim? Ou é assim para todos?”. Claro, disse tudo isso com sorriso no rosto, pois sou um cara muito simpático e modesto.
    Depois disso comecei a observar o público do local. Boa parte tratava os garçons com desprezo, pra não dizer preconceito. Mais uma vez a frase “ninguém é bom ou mau sozinho” era ilustrada por uma situação real.
    Cara, sei que muita gente não gosta, mas prefiro bar que não deixa copo vazio a ter que ficar levantando braço e gritando pra ter atenção. No dia que fui ao São Bento, contrariando o relato do outro blog, só comecei a ser servido “just in time” (copo no fim chope novo) depois de implorar pela via inversa (seja lá o isso signifique).

    PS: Veja lá o que vai incluir ao editar esse comentário.

    Bebedores “sérios”, “de raiz”, praticantes do “alcoolismo-moleque” não frequentam esses neo-barzinhos de playboy e loiras de chapinha. O máximo que eu admito é o Juarez. E o Filial, claro. Pensando bem, o Pirajá também, mais pela antiguidade. Mas o que liga, mesmo, é um bom pé-sujo. Bora bebê e deixá essa mulecada na fila do S. Bento?

  6. Kriz disse:

    Ahahaha!!!
    Visão bem humorada – com um pingo de limão. Estive na Vila Madalena sábado retrasado e aquilo lá já foi bem melhor. Mas voltando às vacas frias, não sabia que o blog não moderava os comentários. Um erro f…d… (se é que me entende). Marcaram bobeira mesmo. Quanto a bares acho que vai do gosto de cada um, o que me importa não é tanto belezura e sim a cerveja, atendimento e o banheiro feminino (com papel higiênico, of course).
    Abraços, rapazes!

    Adoro moças educadas, mas é FODA, mesmo. Banheiro feminino limpo e com papel não pode faltar (senão não dá pra chamar muié pra bebê, né?).
    Aliás, rapazes engajados que curtem a Madá e vão “fantasiados de Frei Betto” (by Tomás) na Mercearia São Pedro: vamupará com essa putaria de usar o banheiro feminino quando o masculino está ocupado. E o dono da Mercearia, que tá com o cu cheio de grana, ao invés de comprar a casa ao lado pra aumentar o bar, fazfavorde construir + banheiros.

  7. […] ao Boteco São Bento, alcunhando-o “o pior bar do sistema solar”. … fique por dentro clique aqui. Fonte: […]

  8. “É bom quando o blog dá audiência-monstro, né? Concorda? Então não fique pagando de intelectualóide quando o Faustão mostra o “Latininho” na Globo, ou o Gugu mostra o rapazinho peludo do México.”

    Acertou “na mosca”!
    Aliás, essa é a crítica que já foi feita ao ótimo blog Diário Gauche: sem moderação de comentários, aparecia tudo que é tipo de direitoso e troll, para tumultuar as discussões. Mas agora foi adotada a moderação, não tem tanto comentário, mas tem mais qualidade.

    É, Rodrigo “uivador”! E olha que o “resenhaem6” é blog de macaco velho, jornalista experiente. Tem resenhas lá tão polêmicas quanto a do S.Bento, mas que não repercutiram como esta por falta de “comentários fortes”. Se não tivessem publicado os 5 primeiros da lista, ninguém saberia deste caso.

  9. Marcelli R. disse:

    Muito boa a análise de vocês! O Blog está de parabéns! Realmente, uma busca rápida no google provaria que esse Jonas é fake, mas…
    …como você falou, é muito melhor ver um blog que tinha 4 comentários, em média, pular para 1.000…
    Só é uma pena que um bar como o São Bento sofra de acusações que não tem fundamento.
    Mas sabem como é o Brasil, daqui a duas semanas ninguem nem se lmebra que isso aconteceu!

    E tem mais, Marcelli: os caras, no popular, peidaram pro bar. Retiraram o post ao receberem uma “notificação extrajudicial”, documento que difere de um papel higiênico apenas por ter coisa impressa. Muito corajosos, eles…

  10. Alê disse:


    Acho que há uma certa ingenuidade ou talvez boa-vontade de sua parte Vinícius. Acho.

    Duvideodó, que não houve algum tipo de checagem a respeito da existência do tal Jonas. O blog não é de jornalistas? Pois.

    Vou mais além; pra mim aquele comentário do tal Jonas não foi obra de troll, mas um comentário criado pelo autor do post. Claro, não posso provar, trata-se de uma ilação minha.

    O post foi criado às 23h e pico. O primeiro comentário anônimo surgiu na madrugada e o jonas comentou às 16h e pouco do dia seguinte (rápido, não?).

    A partir daí o autor do post usou de uma indignação estudada para açular a matilha e deu no que deu.

    Deu até num vídeo E-DI-TA-DO e sem identificação do local e das pessaos, que tá circulando por aí e que atestaria o mal atendimento do lugar

    Alê
    PS. O blog tem moderação, sim. Quem se dispôs a ler os comentários, viu diversas postagens removidas pelos donos do blog.

    Pps. Não conheço chopp Sol, mas pela publicidade (tem gosto de xoxota) pretendo conferir e, se for verdade, com certeza se tornará o meu preferido, batendo o Brahma por vários grelos de distância

    Alê, o blog NÃO tem moderação. Isso eu asseguro e, se não me falha a memória, lá tem um comentário DO BLOGUEIRO se jactando disso. E tem mais: no blogspot (aqui também, claro), se você deleta um comentário na moderação, não aparece NADA na caixa. Lá tem “comentário removido pelo autor” – autor DO COMENTÁRIO, não do post.
    Quanto ao blog ser de jornalista e não checar, nada que me espante. Afinal, nem no trabalho remunerado os jornalistas costumam checar as coisas direito…
    quanto às suas ilações, são tão ilações quanto as minhas e eu respeito. Sobre o “chopp Sol”, nunca tomei, acho. Se tomei, ou estava breaco e não percebi, ou não é tão ruim assim. A cerveja é uma bosta.

  11. Alê disse:


    De fato, lembro-me desse comentário do dono do blog se jactando da “liberdade” que o blog permitia aos internautas.
    Bem mais abaixo havia tb um pedido de desculpas, do dono do blog, pela remoção de um comentário, por possuir ofensas e palavrões.
    Como não tenho blogspot, não sei como funciona isso.
    Aceito sua afirmação.


    A estória se estendeu por tempo suficiente para que houvesse essa checagem. Será que esses jornalistas, tão espertos para criticarem de tudo um pouco, não pensaram em dar uma ligadinha pro bar e pedir pra chamar o Jonas?

    Se, de fato, não fizeram isso, perderam o meu respeito e comprometeram a credibilidade deles. E, se fizeram, tb. Azar.

    Alê

    PS. Mas o que eu acho engraçado mesmo é a pretensão da blogo/twitosfera de que, graças à divulgação da suposta truculência da adm do bar, conseguirão a falência deles. Li coisas absurdas, vinda de gente que eu até respeitava.

    Quem frequenta esse tipo de bar, não o faz por prazer, mas por interesse profissional ou social.

    Um burburinho de internet, acusando mal atendimento, mal arranha o verniz do faturamento da casa.
    Capaz até de aumentar a frequencia, já que o paulistano tem uma estranha predileção por programas de índio (desde os tempos em que tomar café em congonhas ou sopa de cebola no ceasa fazia parte da balada do fim de semana)


    É, isso tudo foi mais uma punhetaria internética. Daqui a pouco, estarão os “resenhistas” pedindo jabá pra fazer “resenhas favoráveis”, alicerçados na sua “audiência monstruosa”. Devem estar se achando o “Guia Michelin” da blogosfera. Xáprálá.

  12. […] Bento conheço o Largo e o Colégio. Bom moro longe prá cacete de SP. … fique por dentro clique aqui. Fonte: […]

  13. Jennifer-Tool disse:

    o que eu estava procurando, obrigado

    É, funciona assim: quem procura, acha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: