E a UNIBAN mostra porque é a UNIBAN

Não poderia ter sido mais ridículo e desastrado o desfecho do caso Geisy: a UNIBAN expulsou a moça (comunicado oficial) do tal centro de expedição de certificados universitários on demand. Maior prova de burrice eu jamais havia visto dentro de uma instituição que se diz “de educação”.

O objetivo dos cabeçudos responsáveis por aquela espelunca que disseram ser uma faculdade foi “usar as mesmas armas de Geyse” (no caso, a imprensa), para desferir um contra-ataque mortal. Só se esqueceram de que a “arma” estava apontada pra cabecinha deles desde o início da peleja. Eles foram lá e apertaram o gatilho. Parabéns.

Como os donos dessas arapucas educatórias são “homens de mercado“, deveriam atentar para alguns procedimentos básicos adotados pelas empresas em seu relacionamento com a opinião pública: quando dá alguma merda, em primeiro lugar, os empresários tentam “abafar o caso”, destacando suas assessorias de imprensa para evitar a disseminação da merda. Em tempos de internet, isso está cada vez mais difícil, e a UNIBAN limitou-se a tentar retirar os vídeos da agressão do Youtube. Atitude inócua, que uma pequena reminiscência ao caso “Cicarelli e suas travessuras marítimas” poderia poupar-lhes o esforço e o tempo.

Percebida a impossibilidade do “abafamento”, homens do mercado costumam tentar negar ou minimizar o ocorrido: neste caso, também seria inútil, pois as imagens eram fortes e falavam por si, mesmo se não falassem o que realmente havia ocorrido.

Não deu pra abafar, não deu pra negar, não deu pra minimizar. Partamos, então, para o próximo procedimento: o “vamos apurar“, também conhecido como “abriremos uma sindicância“, uma “investigação interna“. É o chamado “enrolation”, para que as pessoas fiquem esperando o desfecho por algum tempo e, como têm mais o que fazer (e mais escândalos para acompanharem), o caso caia no esquecimento geral. A UNIBAN até começou a fazê-lo, mas a oponente não é besta, tem um senso de oportunidade incrível e provocou uma gritaria ensurdecedora na imprensa, ocupando todos os espaços disponíveis.

Na tresloucadanota à imprensa” da “facu”, eles caíram como patos na provocação e partiram para o confronto direto. Numa analogia, fizeram o mesmo que os EUA fizeram contra Saddam Hussein, bombardeando o Iraque sob a justificativa de estarem querendo a paz contra um ditador cheio de armas químicas escondidas no palácio.

Aí, Geisy mostrou ao mundo sua “arma química“: um vestido que não corou ninguém de vergonha, nem mobilizou as Senhoras de Santana contra ela; deu várias entrevistas, sempre com aquela cara de “tá vendo, tio? Eu não fiz nada!”. Agora, depois desse “Tomahawk Unibaniano” contra ela, ninguém quer nem saber se ela fez strip-tease no pátio para açular a turba.

Eu não faria NENHUM curso na UNIBAN, mas nem passaria perto dos de Relações Públicas, Administração, Jornalismo ou Direito. Nesses aí, certamente os “mestres” devem ser mais selvagens que os alunos.

Ah, mas e a Geisy? Bem, arrisco uns palpites: Gugu, Netinho ou quejandos vão lhe dar um “Dia de Princesa“, no qual ela ganhará uma bolsa integral em outra “univerçidade”, e uma banca de advogados (Moisés Gomes?) dará a assistência jurídica adequada na lide contra a UNIBAN; ela, nesse mesmo programa, externará sua vocação desde tenra idade para “modelo e atriz” e…

Anúncios

14 Responses to E a UNIBAN mostra porque é a UNIBAN

  1. Carlos disse:

    rsrsrs realmente esse pessoal da Facu perdeu uma ótima chance de ficar com a boca fechada…como você disse, era só abrir aquela “Sindicância” e em menor de 30 dias o assunto ia parar no arquivo “cesto”…agora o resultado vai doer no bolso deles porque a “opinião pública majoritária” tá do lado da moça…espero que na hora que ela entrar com o processo eles contratem um Advogado formado numa verdadeira Faculdade. Muito legal esse Blog, não conheço os autores mas sempre dou uma lida nos posts e acho muito bacana a abordagem dos assuntos. Abs.

    Valeu, Carlos. A casa agradece.

  2. Valmir disse:

    Cara. É surreal !!!
    Juntaram num prédio capitalismo selvagem, mau gosto pós Tchan, covardia de torcida organizada, arrivismo em tempos de Big Brother, preconceito hidrófobo pós Bush … enfim … uma pá de revólver na mão de uma pá de macacos … olha o ango de caroço que arrumaram.
    E olha que as UNIBANs da vida são hoje o que as escolas “Ordem e Progresso de Datilografia” foram um dia … tá tudo muito louco, velho.

    E Milton Leite na narração: QUIBELEEEEEZA!

  3. Valmir disse:

    angu de caroço, digo … corrigindo o “lápis” da digitação, rsrs

  4. KARARYU - O DRAGÃO FANTASMA disse:

    Geyse não mereceu nada, apenas teve exatamente o que queria: desfilou sua gostosidade, causou, virou celebridade instantânea e durante alguns instantes foi trending topic no Twitter. Agora, vai aparecer na TV, jornais, enfim, obteve visibilidade. Ganhou a visibilidade que ela tanto desejava. Em breve, aguardem: Geyse Arruda, apresentadora de programa infantil na Globo. Coitadinha…

    A Globo não investe mais no “segmento infantil”… 😀

  5. Alê disse:


    Acrescentar mais o quê? Como é possível uma decisão administrativa ser mais imbecil que o fato ocorrido? Que tipo de gente sem noção é essa que divulgou ontem na tv um resumo do comunicado oficial, acreditando ter feito o certo e sem imaginar que isso não traria mais repercussão negativa?

    Se essa “faculdade” não quebrar nos próximos dois anos, por falta de cliente, aí quem não vai entender mais nada serei eu.

    O Fausto do boteco sujo se dispôs a analisar o texto do comunicado oficial. O post tá bom, mas eu acho até que ele pegou leve. -> http://vqv.me/hz

    Por outro lado quem definiu o ocorrido com virulência foi o Mauro Carrara -> http://vqv.me/gH

    Alê

    Esse episódio todo, com toda a trama e TODOS os personagens foram o auge da tosqueira. Assim caminha a humanidade.

  6. KARARYU - O DRAGÃO FANTASMA disse:

    Ah, isso, sem falar nos convites bilionários para ensaios em revistas masculinas! Ia esquecendo… É o sucesso.

    “Bilionários”? Não tá bom o cachê da mulher melancia?

  7. Tinha uma outra hipótese para ser usada em último caso:$$$$. Calar a boca da moça em troca de uma bolsa integral mais uma gorda ajuda de custo. Essa gente não assiste filme americano?

    Recomendá-lo-ei para a Secretaria de Relações Institucionais e com o Mercado da UNIBAN, Valdir. Concordo plenamente.

  8. Vinícius, acho que vou abrir processo contra ti por violação de direito autoral… roubaste metade do artigo que eu estava escrevendo nesta madrugada, isso não se faz…

    Só tem uma coisa que eu mudaria na tua análise: o papel do vestido. Ninguém está se dando conta que o fato de o vestido ser bem comportado depõe contra a estudante???

    Pensemos bem: se o vestido era bem comportado, se havia em volta, como sempre há, garotas de minissaia, miniblusa, roupas decotadas, roupas transparentes e outras tantas muito mais reveladoras que não foram alvo de atenção e repúdio, então não pode ter sido o vestido o causador do tumulto.

    E, se não foi o vestido, o que foi?

    Pois é, a direção da Uniban já explicou isso em nota oficial.

    O erro deles foi exatamente este que tu apontaste. Os caras tiveram uma notória falta de senso de oportunidade e a diplomacia de um Mike Tyson. Basta chegar um advogado com um pingo de experiência no ringue e jabear adequadamente que vai-se o arroubo da Uniban em tentar se livrar da batata quente rapidamente.

    MUITO bem lembrado: se a roupa NÃO ERA escandalosa, então QUE PORRA CAUSOU tamanha fúria dos selvagens?

  9. Tem gente me pedindo para escrever sobre este assunto.

    Devem ser meus inimigos. 😛

    Já falaram muito disso. No twitter, então, é uma febre inexplicável: de cada 10 posts 8 são sobre o assunto.

  10. Bruna Pazinato disse:

    Perfeíto resumo sobre a história, hahahaa!!!
    De uma faculdade como a Uniban, não dá pra esperar algo muito inteligente…
    Mas o “Dragão Fantasma” tem razão… Logo, logo a dita será capa de alguma revista masculina, rs!

    Beijosss

    Olha, Bruna, sempre achei a UNIBAN uma bosta. Mas depois dessa, difícil arrumar adjetivo pejorativo praquilo. Muita pena de quem ainda PAGA para “ir estar estudando” lá. Certamente, o sujeito sai bem pior do que entrou. Bj.

  11. Max disse:

    Vini,

    A Uniban conseguiu ser mais estupida do que a propria Geisoca e os selvagens por pernas de fora.

    Eu me racho com essas coisas.

    To tentando imaginar o teaser da playboy dela
    ” Veja aqui o que só os estudantes da Uniban viram…”

    E filminho, será que rola? “UNIGangBANg”. Tá triste a coisa.

  12. hugo disse:

    Certeza que vai ser: Geyse/Geysi/Geysy/Jay Z tira o vestido pra acabar com a polêmica!

    “Jay Z” foi foda… 😀

  13. Vinícius, eu já escrevi três artigos sobre o assunto e deletei todos, sem guardar cópia, para não correr o risco de ceder à tentação de publicá-los. Esse é o tipo de assunto que, se eu disser o que penso mesmo, só me renderá dor-de-cabeça.

    Já percebeste que praticamente todos que escrevem a respeito tratam os de opinião diversa com o mesmo espírito de linchamento com que condenam “a turba ensandecida” da Uniban? Pois é, tenho preferido rir dessa ironia nos bastidores a me expor opinando. Mas é impressionante que estejam me cobrando um posicionamento!

    É sempre assim, Arthur.

  14. Valmir disse:

    Arthur … vai no Azenha que ele mandou bem num post a respeito desse fogo contra fogo, essa maneira binária de analisar a situação, que por si só, é um paradigma de todas as nossas pragas.
    Cola lá.
    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: