Barbara Gancia me “deu” 3 minutos!

Esse twitter é uma beleza, ninguém é de ninguém! Até pobres mortais como eu correm o risco de receber a visita de ilustres, e trocar alguns esclarecimentos importantes (ou nem tanto, sei lá).

em 2006, nos primórdios do blog, escrevi este texto. Relendo-o, vejo que está bem fraco e tem algumas imprecisões factuais. Paciência, e sigamos.

Hoje, recebi via twitter um link para reportagem do “Agora”, informando que o prefeito Aquassab está planejando tirar as bancas de jornal das esquinas, praças e canteiros centrais, com o objetivo de melhorar a visibilidade e a segurança. E, toda vez que eu vejo uma notícia sobre localização de bancas, me lembro do caso do Ciro e sua banca MEGA-irregular há 300 anos. Que a Marta tentou tirar, e a Barbara Gancia usou o poder da sua coluna na FSP para defender o jornaleiro (e, claro, atacar a “Martaxa”). Ciro ficou, e, pelo que sei, está lá até hoje.

Pois bem: eu vi a notícia, e tuitei:

“Aquassab vai tirar bcas de jornais de esquinas e cant. centrais. E @barbaragancia, vai gritar de novo a favor d Ciro, irregular há 30 anos?”

“Para quem não sabe, Ciro é dono da banca na Cid. Jardim, instalada numa ilha da avenida, em frente ao Bolinha. Amigo dela e do Faustão.”

Eu não “sigo” a Barbara (tenho mais o que fazer), mas como eu a citei nominalmente (com arroba), caiu na ‘timeline’ dela. Ela leu e respondeu:

“que amigo o quê, bobinho? deixa de ser mentiroso e metido a sabedor de verdade! Fofoqueirozinho de meia pataca!

Realmente, uma profissional da fofoca como Barbara Gancia tem todo o cabedal para avaliar fofoqueiros amadores como eu.  Sou fofoqueiro, mas não sou mentiroso. Tuitei:

“@barbaragancia posso levantar a sua coluna onde defendeu o cara na FSP, quando a Marta tentou tirá-lo de lá.

Estava eu no gugol, procurando a coluna dela, quando veio outro míssil:

“@viniciusduarte o q tem o cu a ver com as calças, bocó? pq eu ñ queria a saída da banca vc diz que eu estava defendendo 1 amigo? Q amigo?”

A resposta me fez interromper as buscas, já que ela assumiu que escreveu. O teor das colunetas de Barbara denota que ela não é tão fina quanto as pessoas com quem se relaciona, mas eu não esperava tamanha grosseria. Respondi em duas etapas, limitado aos 140 toques:

“A banca É irregular. E VOCÊ defendeu q a pref. PREVARICASSE. Essas coisas só se faz EM PÚBLICO p/amigos. Ou p/int. próprio.”

“Portanto, das 2, uma: ou ele é seu amigo, ou você é sócia da banca. O que é impossível, pois bancas só têm 1 proprietário.”

Foi a conta: Barbarica incorporou Buci, digo, Cleide, e desfiou um rosário de impropérios:

“@viniciusduarte ora vá catar coquinho na esquina, seu bocó de galocha! Vc não tem mais o que fazer? A banca te incomoda pq? Vc é fiscal?”

Respondi, tentando não entrar na provocação barata:

@barbaragancia Não sou fiscal, mas acho que a lei vale para TODOS. Você discorda disso? Você defendeu prevaricação. Prevaricar é CRIME.

Ela me veio com essas duas:

@viniciusduarte a banca serve à toda região, ninguém queria vê-la sair. Só um ser que não tem o que fazer pra vir com uma bobagem destas!

@viniciusduarte o que o tal Ciro da banca fez pra vc estar com tanta raiva dele? Comeu a tua mãe?

Diante de tamanha delicadeza, só me restou invocar “Deus”:

@barbaragancia: MiltonLeitefeelings: kibeleeza!

Bem, esse foi o diálogo amistoso, proporcionado pela grande Barbara Gancia. Cansei de colar links, vocês podem seguir pelas arrobas. Agora, jogando em casa, vamos ao que interessa:

Para a jornalista que ama meter o dedo na cara dos outros e cagar regras a granel Barbara Gancia, a lei só é lei quando não fere os interesses pessoais dela ou de pessoas próximas (no caso, a “banquinha” do Ciro, com imponentes 30 m² de inox, com A/C,  ocupando uma “ilha” no meio da avenida; na verdade, um entroncamento “em y” de vias).

Fundamental esclarecer, também, que o termo “amigo” postado (contra o qual BG se insurgiu – nunca contra o FATO de ter defendido PREVARICAÇÃO numa coluna de jornal) deveria ter sido colocado entre aspas, pois sei que Gancia não poderia mesmo ter em seu rol de amigos um cara como Ciro, nordestino, de pouca instrução e que, muito embora tenha levantado uma bela grana vendendo jornais/revistas, ainda deve tomar champã com o dedinho esticado fora da taça. Quanto a isso, peço desculpas, não sem antes deixar claro que 2 caracteres (as aspas) me são muito caros no twitter (que só permite 140).

Julgando-se importante para minha existência, Barbara ainda me desferiu outro tuíte:

@viniciusduarte pronto, vc já teve os seus 3 minutinhos. Byyyyye!

Quanta indulgência, senhora do tempo! Três minutos! Muito obrigado, “rainha” Barbara. Foram 3 minutos inesquecíveis e reveladores. Reveladores de como “formadores de opinião” como a senhorita agem, pensam e “formam opinião”. A senhorita, que em seu blog na Band teve a manha de defender Boris Casoy e, claro, apagou um comentário meu, além de desferir os (agora vejo que são) habituais impropérios a outros comentaristas.

Não sou ninguém, Barbarica (é assim que os ‘iguais’ te chamam, né?), mas nunca defenderei que se cometa um crime. Você, se faz isso publicamente, pode fazer coisa pior em privado. Exatamente como o Boris fez, quando vazou a “frase infeliz”. Por isso, para gente como você, é molezinha defendê-lo. Byyyyye!

Anúncios

16 Responses to Barbara Gancia me “deu” 3 minutos!

  1. chilicometro disse:

    Caralho, cara. “comeu sua mãe”? Chegou a esse ponto?

    A alta sociedade já foi mais alta. E já foi mais social.

    Ah, velho… A BG é “carcamano”. Circula no jet-set, só que de sandália Franciscano e calça larga. E os italianos têm bastante tradição no ramo jornaleirístico. Você não viu na timeline o pau comendo? E deixa o @cardoso curtir a dor dele em paz, porra!

  2. […] This post was mentioned on Twitter by Valdir Fiorini, Vinicius Duarte. Vinicius Duarte said: Então, hj fui coadjuvante (claro, só 100 me seguem e eu não escrevo na FSP) em rolo de twitter com a B.Gancia. Aqui: http://bit.ly/5Q5L3L […]

  3. robson disse:

    Essa vigarista disse isso aqui ó: “…eles merecem viver atolados na merda”. Agora, você sabe a quem essa desgraçada endereçava essa sua desumanidade? Contra aquelas três crianças de uma mesma família, que morreram soterradas, nas primeiras enchentes que acometeram São Paulo nos últimos dias. E por quê? Por que ela queria aliviar a barra do assassino de Heliopolis. Pra gente da putrefação de uma Barbara Gância, defender calhordas como um Boris Casoy, um Reinaldo Azevedo um Odiavo de Carvalho é ofício. Essa desqualificada pertence ao mesmo grupo das “Cansadas” Danusa Leão, Mônica Bergamo, Tranchesi, Catanhêde, Hebe Camargo, Ana Maria Braga, Miriam Leitão, Regina Duarte… eu não vou lembrar o nome dessas catracas todas!

    Não tô sabendo disso não, Robson… Tem o link?

  4. Alê disse:


    Hahahahaha 😀

    Cansou de brigar conosco, a ralé insipiente, e foi peitar uma bacana! Como é o ditado, mesmo? Foi buscar lã e saiu tosquiado? Macaco que pula muito quer chumbo?

    Hahahahaha 😀

    Os 15 minutos agora são só 03, é? Puxa, que merda…

    Alê

    Ps. Ei! Já fui jornaleiro tb. Meu primeiro emprego, dos 11 aos 15. Banquinha de um espanhol, no início da r. Tupi. Bons tempos!

    Eu não peitei ninguém, Alê. Apenas falei sobre um fato ocorrido. E tampouco me senti tosquiado. Mas como ela é “fina” e cheia de argumentos, veio essa enxurrada de bosta aí. E os “3 minutos” concedidos foram mais do que suficientes pra mostrar como essa gente trabalha.

    • Alê disse:


      [mode gozação on]

      Mexer com mooquense dá nisso. São pessoas famosas pela sutileza e compostura. Pior seria se ela fosse uma mana (sister?)da ZL; ela ia te buscar.

      Alê

      Ia, nada. Isso é igual cachorrinho pentelho: late, late e quando você ameaça dar uma bica no focinho, enfia o rabo no meio das pernas.

  5. Carlos disse:

    Ahahahah, gostei!
    Um bate boca desses sempre revigora a gente.
    E serve pra gente ver também “quem é quem” na chamada “elite paulista”…

    O “quem é quem” real passa MUITO longe daquelas listinhas de “paulistanos do ano” que saem na Vejinha, cheia de gente amiga da BG.

  6. Lucius disse:

    Essa BG é extremamanete grosseira.
    No blog dela sempre defende os “amigos”, não se importando muito com os argumentos.

    É, Lucius, argumentar não é muito a dela. Engraçado é que ela “vive da palavra”! Bem, no caso dela, deve ser do palavrão.

  7. Silvio Romoaldo Jr disse:

    Vinicius, Barbara Gancia sempre foi metida a intelectualóide, segue a mesma linha do Kifuro.
    Voce mandou bem nessa da banca. Mas é mais fácil mudar o Palácio do Governo do lugar do que a banca do Ciro Gancia

    Abraço

    hahaha, o cara não é da família dela, coitado. Ela “nem conhece” ele, fez isso só por altruísmo, piedade e interesse no bem estar social. Abs. 😀

  8. Silvio Romoaldo Jr disse:

    retificando:

    É mais fácil mudar o Palácio do Governo do lugar do que a banca do Ciro Gancia

    Já arrumei no original. Silvinho, esse link dela indicando o “blog do Paulinho” como fonte de informação foi um preciosidade. Isto explica muita coisa sobre o “jornalismo” praticado pela senhorita grã-fina. Mui grato, “limpador de piscinas”.

  9. Thiago Ferreira disse:

    Barbara Gancia, aquela gostosa prá caraio?. Quem já comeu jatobá sabe do que to falando. Quem é o criador dessas coisas na mídia? Puta que pariu. Essa muié é chata, grossa, e ridícula. Será que não se enxerga? Vinicius, vc. perdeu tempo demais com essa coisa, porque não mandou tomar no centro do c… ao receber a primeira ofensa?
    Pelo menos o mundo ficou sabendo que o Ciro da banca, conseguiu comer jatobá. ahahahahahaha

    Nunca comi jatobá. Que eu saiba.

  10. Cara, foi a primeira vez e a última que visitei o brog do Paulinho. O slogan dele devia ser “Jornalismo com Cretibilidade”. Credo!

    Ah, vá, nunca tinha visto? Quando precisa rir, vai onde?

    • Quando preciso rir, eu vou no Professor Hariovaldo. Entenda, caro Vini: eu não consigo rir com certas coisas, como as coisas que escrevem a vEJA, RA, DM, Editoriais do Estadão. Sério. Que eles não saibam disso, mas me deixam realmente puto. Por isso, eu admiro suas “brigas”. Você tem a moral de peitar, com classe e muita calma. Eu não, a bílis negra fala mais alto. RêRêRê.

      Seja mais leve com a vida, mesmo que a vida seja pesada pra você. É um movimento circular: quanto mais você é pesado com a vida, mais ela fica pesada pra você, porque, por incrível que pareça, você faz parte da sua própria vida.

  11. Henderson disse:

    A Barbara (sem acento mesmo, porque ela odeia) se acha importante só porque escreve num jornaleco que vende hoje metade do que vendia a uma década e que em breve vai estar fechado. Lamentável.

    Sim, e se acha importante porque tem um monte de gente que se acha importante que acha ela importante. Oooopa! Abs.

  12. Filipe disse:

    Caro, você defende o spfc (um crime institucionalizado) e vem dizer que não defende que se cometa um crime? Aliás, sua defesa ao spfc, naquele outro post, foi que o crime “prescreveu” (uma clara admissão de culpa, portanto, e na base da tergiversação imaginou-se livre da própria admissão)… Bonito, muito bonito…

    No mais, parabéns pelo “diálogo” com essa gansa.

    Abraço.

    Ê, Filipe… Bem que me avisaram que você era difícil. Fez uma mistureira da porra. 😀 Abraço.

  13. Jorge Silva disse:

    Olá! Cheguei aqui pela “rede neural” do Twitter:

    @fariaeliane São Paulo
    Uma bela resposta de @viniciusduarte à prepotência de uma jornalista q se acha celebridade: http://bit.ly/5Q5L3L

    Ela foi retwittada por um amigo @JosaJr Indaial SC.

    Resolvi te visitar e achei muito interessante as Advertências do Blog! A maneira como vocês escrevem é de uma sagacidade deveras incomum!

    Humor inteligente, sarcástico, ácido mesmo, sal com limão (putz, entendam como elogios, por favor!!! senão estou ferrado, segundo as advertências! 😛 )

    Sobre formadores de opinião penso que muitos acabam fascinados tipo “Narciso acha feio tudo que não é espelho” na música de Caetano Veloso.

    Também há uma gigantesca inversão de valores, onde os clichês “É imoral mas é legal” legitimado por leis imorais e “Os fins justificam os meios” legitimado pela certeza de impunidade predominam em toda a sociedade, apenas refletindo a deformação moral de grande parte dos indivíduos.

    Também penso que muitas vezes nosso maior poder é o boicote, e devemos nos unir para neutralizar aqueles que se valem de sua notoriedade efêmera, e deixá-los à própria sorte!

    Parabéns pelos textos! Mesmo com pouca técnica, tem muita raça! Ou vice-versa, sei lá, entende? 🙂

    Jorge Silva.
    Joinville . SC

    Obrigado pela visita.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: