FNAQ (minhas) sobre Neopentecostalismo

Vou confessar uma coisa: eu curto dar uma zapeada nos canais que passam programas evangélicos. Tem o Valdomiro, o Estevam e a Sônia, o Malafaia, o RR… Nos momentos de desespero íntimo (aka dureza), até sinto uma comichãozinha de passar lá na corrente dos 318 pastores da IURD, pra ver se pinga algum na minha horta. Mas aí eu penso: como posso ir, se estou duro e tem de fazer “desafio”? Eles aceitam promissória sem data? Cheque-pré pra numseiquando?

Mas é claro que a vontade passa, rapidinho. Simples, basta pensar. E o pensamento surge da dúvida. Eu tenho um monte de algumas dúvidas a respeito das promessas dos neopentecostais, porque, se a gente for ver, o que eles tão armando pra Deus é um B.O. nervoso. Quer ver? Srs. Pastores/bispos/apóstolos, algumas perguntas:

Quesito: CURA: A todos que assistem os cultos, os senhores prometem o milagre da cura; basta entrarem para a igreja, serem fiéis e dizimistas, certo? Por essa linha de raciocínio, a cura depende, exclusivamente, de fé em Deus (e nos senhores,claro):

1 – Do que morrem os crentes fervorosos, se nem câncer os mata mais (é só ter fé)? Morrem todos com 100 anos, de velhice?

2 – Os pastores nunca ficam doentes? Por que o Edir Macedo ainda não conseguiu a cura daquele problema na mão dele?

3 – Se um crente fervoroso for atropelado por um motorista igualmente crente fervoroso, como operou o Divino neste caso?

4 – Eu sei que tá escrito lá na Bíblia da importância do dízimo, mas se um cara absolutamente DURO (e existe gente assim) está enfermo e é muito temente a Deus, caso ele morra em decorrência dessa enfermidade e não tenha sido abençoado por “inadimplência”, não seria um caso de omissão de socorro?

Quesito: PROSPERIDADE: Quem entra pra vossa igreja e faz os “desafios” sai da lama (financeiramente), certo? Todo mundo paga dívida, compra carrão e TV LED. Eu sempre vejo as famílias felizes dando testemunhos.

1 – É garantido? Até mesmo um boçal incompetente, mas ungido na fé, vai se dar bem e alcançar a prosperidade? Kaká e Lúcio chegaram ao sucesso na carreira graças ao Senhor Jesus. Pô, mas e o Roberto Brum, que é MUITO mais crente que todos esses (faz pregação até no meio da coletiva pós-jogo), por que nunca teve uma chance pra vestir a amarelinha, nem jogou no Real Madrid?

2 –  Seria essa uma forma de implantação do socialismo ideal (uma sociedade onde todos vivam com abundância)? Se todos os habitantes da Terra virarem crentes na mesma intensidade (inclusive “dizimal”), todos serão ricos? Se não, qual o critério a ser adotado para formação das classes sociais?

3 – O que a sua igreja prefere: um Kaká dando 10% de US$ 10.000.000,00 ou dez “Vinicius” dando 10% de R$ 1000,00? Antes de responder açodadamente: no primeiro caso, está se falando de UMA alma salva; no segundo, são DEZ almas! A contabilidade da fé é em reais ou em almas entregues ao Senhor? O que conta é o rebanho ou a quantidade de lã tosquiada das ovelhas?

E uma pergunta “geral pra todos”: se todos os homens são iguais perante Deus, por que cargas d’água, pra receber uma bênçãozinha qualquer eu tenho de pedir por intermédio de um “igual”, além de sustentá-lo financeiramente? Não posso negociar diretamente contigo, Senhor? Sairia mais barato e seria mais eficiente.

Anúncios

29 Responses to FNAQ (minhas) sobre Neopentecostalismo

  1. FPS3000 disse:

    Simplesmente fantástico!!!

    Sério? Valeu! 🙂

  2. HAHAHAHA… Excelentes considerações. Eu acho, no mínimo, ridículo todos estes crentes. É algo extremamente tosco e irracional.

    Eu sempre passo mal de rir destes evangélicos que ralam o mês todo e no final ainda tem de dividir com a igreja o pouco que ganhou. Aqui em Belo Horizonte, as igrejas evangélicas (as grandes) chegam a faturar 18 milhões de reais por mês. Quando é que uma igreja precisa de tanto dinheiro assim?

    Nessas horas me dá vontade de ignorar meu coração ateu e abrir uma igreja só pra sugar o dinheiro dos troxas que ainda acreditam nisso. Mas, de uma certa forma, tenho que considerar a possibilidade de não conseguir dormir com a consciência tranquila.

    A fé move montanhas, ímpio! Montanhas de notas, cheques e barras de ouro, que valem mais do que dinheirommm. Você tem pacto com o capiroto.

  3. Xong Lee disse:

    Depois desse texto ficou na minha cabeça a conta: 10%/318

    Essa foi MUUUIIITTTOO boa, Xong.

  4. Fabio Marton disse:

    Só uma questão. (Neo)pentecostal é invenção das universidades brasileiras. Como eles viram que Edir Macedo pedia dinheiro de um jeito novo, chegaram à conclusão que estava fundada um novo ramo da religião – afinal, dinheiro determina até amor sincero, é o jeito marxista de ver as coisas.

    Todas as igrejas pentecostais tem no máximo 100 anos, e no meio deles ninguém foi avisado da divisão, as pessoas pulam de uma para outra e as igrejas sem “neo”, como a do Evangelho Quadrangular e até algumas Assembleias de Deus, copiaram o estilo da Universal há muito tempo. Só a Congregação Cristã que, ouvi dizer, não fez isso.

    Eu não sou (mais) crente, mas estou escrevendo um livro sobre o tema.

    Você tem razão, Fábio. Eu costumo chamar de “neo” essas mais novinhas e com forte pregação na TV, tipo IURD, IMPD, Renascer, etc. Parece que alguns pastores da AD também resistem a essa pirotecnia da fé. Quero saber do seu livro quando ficar pronto, me interesso pelo assunto. Mande notícias.

    • FPS3000 disse:

      Neopentecostalismo é um movimento recente, mesmo – é a visão yuppie dos movimentos pentecostais, que acreditam que Deus se manifesta em tudo na vida da pessoa.

      O problema maior se chama teologia da propsperidade, ou seja: Deus TEM que te dar um carro, uma casa e uma conta bancária recheada, senão você não é filho dele … e o pessoal, que está a fim de grana e não de fé, cai direitinho na arapuca desses picaretas da teologia.

      Que na verdade nem picaretas são: apenas vendem o que serve para o “mercado da fé”.

      Mercado, mercado, mercado…

  5. Eu me converto para qualquer igreja que:

    1) Permita-me andar com um Audi R4 no Centro de madrugada com os vidros todos abertos; claro, que me garanta um Audi R4;

    2) Conceda-me a salvação garantida, ou o triplo do meu dinheiro de volta;

    3) Quero uma igreja que mostre que, se Deus existe, não precisa de pára-raios.

    Simples e eficiente.

    Você quer tudo e não quer dar nada, né? Mamanagata cê num qué, né? Mas sou cristão e vou encaminhar sua pauta de reivindicações para o RR Soares (do R4 pedido, já tem 2 no nome). Aguarde contato.

  6. Luiz disse:

    Estes dias eu estava vendo na TV gente rezando, pedindo a DEUS para dar conforto às familias das
    vítimas do Haiti. Considerando que NADA no mundo
    acontece sem a VONTADE de DEUS, com certeza foi
    ELE que mandou o tal TERREMOTO, (ELE deve ter tido
    os tais motivos). Dai pergunto, DEUS MANDOU o //
    terremoto e depois eu vou pedir para ele dar conforto
    às vitimas??????????????????

    Talvez isto aqui explique alguma coisa. Não, não explica.

  7. Lucius disse:

    Muitos falam que o mundo começou a ter problema quando alguém inventou a tal da propriedade privada. Eu acho que foi um pouquinho antes. Quando as coisas eram ainda compartilhadas, população crescendo, alguém teve a idéia de criar um estoque. E depois esse alguém falou: “Bem, agora um de nós tem que tomar conta disso aqui. Já que tive a idéia, vou ser o administrador do depósito. Todo mês faço a contabilidade e publico para todo mundo ver que tá certinho, ok?”.
    Então, o tal administrador deixou de trabalhar como os outros, ficou administrando o depósito e teve direito a uma parcela do produzido.
    Daí outro alguém, mais esperto ainda, disse que precisavam oferecer uma oferenda aos deuses. Agradecer por tanta fartura. E disse que faria esse serviço de intermediário, desde que fosse dispensado dos seus afazeres de caça ou colheita. E virou o xamã, guia espiritual, o pastor da época.
    E então começou a desgraça no mundo.

    Verdade, o problema sempre começa quando um se acha mais importante do que o outro. E piora quando os outros acreditam nisso.

  8. Já que é para confessar: eu adorava ouvir os programas do padre vidente Francisco Silva, ainda mais quando havia uma espécie de teatralização radiofônica dos casos. Gostava, também, de ver o Fala que eu te escuto, quando também havia uma “novelinha”. Até hoje eu lembro do “Cara que comia lixo” ou “O Come-lixo”. E, também, ouvia na Rádio Mundial o programa da Vó Rosa, que sei lá a qual culto se prestava.

    Esse desenterra defunto, hein? A novelinha do “Fala” era impagável. Os atores eram contratados no museu de cera, acho.

    • Comigo, é assim. Muito Fosfosol na mamadeira.

    • Alê disse:


      Eu tb gostava da novelinha do “Fala que eu te escuto”. Aliás, gostava desse programa como um todo, uma alternativa interessante para o horário, se levarmos em consideração o que a concorrência exibia. Assisti a algumas entrevistas e opiniões que… putz… nem sei qualificar. Memoráveis? Pungentes? Abjetas? Edificantes? hilárias? Constrangedoras?

      Vinícius, os “atores” da FQETE, atualmente fazem parte do casting do programa da Márcia. Sempre que posso assisto àquela novelinha em que a narradora chora o tempo todo. Imperdível.

      Outro programa que eu perco tempo assistindo é o daquele negão milagreiro. Nem qdo o Silvio Santos patrocinava o Zé do Caixão nos anos 70 (lembro de um sujeito que decepou o próprio dedo, no programa. Eu tinha 06 anos e não consegui dormir depois) ou o Jacinto Sapato Branco no Aqui Agora, conseguiram ser tão trash. Recomendadíssimo.

      Alê

      “Negão milagreiro”, aka Pr. Valdomiro Santiago, da IMPD.

  9. Your article was most tweeted by Forasarney experts in the Twitterverse…

    Come see other top popular articles surfaced by Forasarney experts!…

  10. Carlos disse:

    Cara, copiei essen post e mandei prum monte de conhecidos metidos a religiosos.
    Vou fazer o maior strike…

    Ehehehheheh…..

    Se vier alguma resposta, cola aqui. 😉

  11. Luiz Carlos disse:

    PEsse é um

    ??

  12. Luiz Carlos disse:

    Parabéns pelo post que aborda um assunto atualíssimo e que tem características epidemiológicas. Cabe observar que os caras são extremamente astutos e que agora se tornaram imbatíveis com a obtenção da poderosa ferramenta de trabalho chamada mídia. Aqueles que tem condições de combatê-los, de frente, não o fazem por medo de retaliação. Os poucos que se atrevem são imediatamente atacados por artilharia pesada e se recolhem. O seu post, Vinícius, como todas as demais matérias veiculadas a respeito do assunto, será execrado em praça pública e denunciado pelos bispos como sendo mais uma manobra de um tal emissário do tinhoso. O assunto é também preocupante no âmbito da soberania nacional, haja visto a presença maciça desses calhordas em quase todas as esferas do poder público. Já imaginou um presidente da república eleito pela IURD? Pra governador teremos um, em breve: Marcelo Crivella no RJ. É só uma questão de tempo.

    Luiz, eu só queria que eles respondessem às questões. Respondendo, podem me associar ao coisa-ruim, capiroto, tudo bem. E, a meu “favor”, tenho textos aqui onde defendo os evangélicos. Só acho que esse tipo de “teologia da prosperidade” joga muito mais contra do que a favor da fé em Cristo. Será que dá Crivella? Pode ser.

  13. Anteontem eu vi um episódio de “Supernatural” em que um personagem permite que seu corpo seja usado por um anjo. Ele resolve contar isso à família.

    Diálogo com a esposa:

    Ela: – Você está doente. Tome os seus remédios.

    Ele: – Mas você não acredita em Deus?

    Ela: – Sim.

    Ele: – E você não acredita em Anjos?

    Ela: – Sim.

    Ele: – Então, por que é tão difícil acreditar que um dos Anjos de Deus falou comigo?

    Ela: – Se você não tomar seus remédios e não aceitar ajuda, vou embora para a casa da mamãe e vou levar nosso filho.

    Interessante, não? Quando os supostos objetos da fé se materializam, eles são rejeitados como fantasias. Parece que a fé em deuses, anjos, duendes e presidentes com nove dedos é como queijo camembert: na teoria é saboroso e muita gente paga de gourmet louvando suas qualidades, mas bem de pertinho fede como chulé e poucos são os reais apreciadores.

    A referência a “presidentes com nove dedos” foi gratuita e inoportuna, já que ele não é um objeto de ficção como os outros. O fato de ter perdido um dedo não é a característica mais marcante de Lula, a não ser àqueles que precisam rotular as pessoas com base exclusiva em estímulos visuais (característica um tanto primitiva, a meu ver).

    • Carlos disse:

      Arthur,
      o “apedeuta de nove dedos”, como vc se refere jocosamente ao nosso presidente, fez muito mais pelo nosso país que os “doutores com todos os dedos” que vieram antes dele.
      Ele perdeu o dedo trabalhando, e não metendo a mão no dinheiro do povo!

    • Vocês deram mais atenção ao chiste jocoso inserido despretensiosamente do que ao mérito do comentário. Acabaram me dando razão: não se deve xingar “deus” na frente dos crentes…

      Mas eu acho, MESMO, que não se deve xingar deus na frente dos crentes! Da mesma forma que eu acho que um crente não deve ficar endeusando deus na frente de um ateu.

  14. É aquela coisa de manipular as pessoas, como sempre. E de uma forma extremamente covarde: explorando o desespero e a ignorância. Religião é uma coisa inventada por homens, não por Deus. Por mais contraditório que possa parecer, sou cristão. No sentido de crer que os ensinamentos de Jesus tem coerência, fazem sentido. Ele mesmo quando viu os caras transformando e templo em mercado foi lá, fez o maior escândalo, xingou, quebrou tudo e o escambau. Acabou em cana, e depois cruxificado. Mas depois inventaram um “partido”, uma “ideologia” pra ele (assim como fazem com várias outras doutrinas). E virou isso que você falou. Gente sem o mínimo de escrúpulos e/ou vergonha na cara roubando, em geral, justamente daqueles que não tem. Lamentável. É um assunto que rende, nem dá pra dizer 1% em um comentário.

    Em um só post também não dá.

  15. Thiago Ferreira disse:

    Excelente abordagem. Vinicius. Vc. conhece o golpe do bilhete premiado? Então, o “golpista”, explora a ganância da “vítima”. Com aparência e jeito de “nhonho”, oferece um bilhete premiado de 500 mil (ex:) por 10 contos. E a vítima “caridosa”,”compra”.

    Pois é. Esses caras dos 10%, sabem que é muito mais interessante vender “terrenos” aqui, agora, na terra, do que “lotes” no céu.

    O cara entra em uma igreja, e ouve: “Se você rezar bastante, e for bonzinho, quando morrer vai pro céu.”

    Entra em outra, e vislumbra uma “oportunidade”, como a descrita pelo “Flavio Morgenstern”, e…..batata…. compra o bilhete premiado.

    Agota, os 318 é uma história impressionante. Um desses,(conversando na poltrona ao lado em uma viagem), me disse que estava indo para uma cidade tal.

    E que, nessa cidade, estava a ex-mulher dele, uma loura, que estava com um empresário que lhe dera um automóvel cor de vinho. (repara os detalhes)

    Ele fora para uma cidade no ABC, e “associado” a uma “pastora” (gorda segundo ele me disse), e a igreja, progrediu, e Deus, lhe dera um carro novo, mesma marca e cor de vinho, e que ele estava indo a tal cidade, retirar o carro, para mostrar para a ex o presente que havia recebido.

    É mole? E o cara era firme. Amem?

    É a loteria da fé. Para ganhar na loteria, precisa ter fé.

  16. Claudio disse:

    Eu racho o bico com o Valdomiro carregando o galão de água.

    E por que raios Deus não cura os amputados?

    Na próxima terça feira você poderá perguntar isso ao Pr. Paulo Cezar.

  17. André Nogueira disse:

    É, meu caro.

    A fé move montanhas de dinheiro desde os primórdios. Vaticanearam o mundo!

    Só uma correção em info de seu twitter. A última enchente em sua rua foi em 2002. Carros giravam como baianas de escola de samba na esquina do sacolão. E a propaganda recente da Sabesp sobre o “Rio” das Corujas, que nunca mais transbordou?

    Sério? Sei que encheu lá na rua da feira. Aqui na porta entrou água? Aff…

    • André Nogueira disse:

      Naquele ano a Vila virou um caos e a Marta estava no comando, embora precedida pelo Pitta.

      Pra não fugir do post…
      Será possível uma religião sem idolatria? Não basta ter discernimento para saber o que é certo ou errado e escolher agir pelo certo para ir para o “Céu”? Religião é realmente necessária? Pra mim é “só” o maior paradigma criado pelo homem.

      Figindo novamente do post… O 1nh0 perdeu o último milimetro do fio da meada. Totalmente lunático. Uma vergonha para a classe dos esquizofrênicos.

      Pobres esquizofrênicos… E hoje uma tese minha (não só minha, claro) sobre o 1nhO irá se confirmar, pelo visto. Acompanhe o NCDJ, boletins informativos por lá.

  18. Luiz Carlos disse:

    Essa turma da Igreja Mundial da Groria é o sub, sub, sub produto da sacanagem. Esses, coitados, só rapam o sebo da tapa de quadril.

    “rapa o sebo da tapa de quadril”… boa expressão. Usá-la-ei, doravante. 😀

  19. Alê disse:


    Vinícius, suas dúvidas religiosas são as mesmas que eu tenho. Mas aqui vai um copy/paste que trata do assunto religião x ateísmo + ciência. O texto é pobre e o autor, suspeito. Mas acho vale a pena dar uma lida, pois o tema é bom.

    Se vc considerá-lo off-topic e não quiser publicá-lo, não tem problema.

    Alê

    A alienação dos ateus
    By rudyrafael

    A divisão (feita pela Igreja Católica) entre ciência e religião trouxe o maniqueísmo dos extremos. Ou é um ou outro. 8 ou 80. Ou se usa a fé ou a ciência, como se fosse impossível que ambas caminhassem juntas (como ocorreu na Grécia, Atlântida, Egito e outros).

    Este maniqueísmo dos infernos utilizado pela Igreja, fundamentada na moral socrática e dialética platônica, fez com que se excluísse o bom senso e equilíbrio do raciocínio. Assim, as pessoas passaram a analisar as coisas como se um fosse o oposto do outro: “bem/mal”, “bonito/feio”, “bom/ruim”, “sábio/tolo” e etc.

    Como são poucas as pessoas que se aprofundam no meio da religião (sacerdotes católicos passam por instruções filosóficas sensacionais), acabou-se estereotipando a religião como algo ignorante.

    Os únicos ateus que estudaram as religiões a fundo para fundamentar seu pensamento ateísta são ricos.
    Ganham dinheiro com isso.

    A grande maioria dos ateus não utiliza nada mais que “religião é para o povo”, “a religião impõe” e toda sorte de clichês.

    A ciência, então, é vista como a fonte da sabedoria, pois foi colocada como o oposto da religião.

    Se o maniqueísmo criou a única e exclusiva escolha entre ciência x religião, e a religião é a ignorância, pensa-se que a ciência é a sabedoria. Então, escolhe-se a ciência e rejeita a religião veementemente, sem ter tido o mínimo trabalho de conhecer o pensamento filosófico de cada religião; pois nada surge do nada, cada preceito religioso, cada “norma”, “doutrina” não surgiu à toa.

    Preceitos religiosos não surgiram de um sacerdote que não tinha o que fazer no domingo, e ao invés de assistir Faustão resolveu inventar algo. “Ah, acho que vou obrigar eles a isso, isso e isso”.

    Mas, a grande maioria dos ateus não sabem isso; o que lhes compete é ser alienadamente voltados a dialética de ter que escolher um dos lados.

    Ateus gostam de ser contra o sistema, mas nada mais são que fantoches do sistema maniqueísta e dialético platonista que empurra as pessoas aos extremos, nunca ao caminho do meio e da percepção.

    Não querem ser religiosos, então negam a religião; mas não conhecem a religião.

    O ser humano tem uma carência absurda de parecer inteligente.
    Você está no meio de amigos que só ouvem rock, entra uma mulher no meio, começam a falar de música clássica. O cara em casa não lê nada, mas entra em mil comunidades de orkut sobre autores e livros que nunca leu e nunca lerá; e isto ajuda na questão de ser ateu.

    A religião acabou sendo estereotipada como tudo de ruim na questão de racionalidade, e o ateísmo acabou representando o inverso de tudo isso. Se a religião é tudo de tolo, o ateísmo é tudo de bom. Se a religião não pensa, o ateísmo pensa, e assim surgem milhões de ateus.

    Pessoas que apenas se utilizam de clichês “a igreja aliena”, “religiosos são alienados”, “a igreja domina e manipula” e os ateus que sabem mais do que isso, que se aprofundaram nas religiões que criticam, estão ricos, vendendo livros para os ateus pobres, que são pobres justamente pela ignorância; pois se o conhecimento liberta, também enriquece.

    Se formos analisar, os religiosos conhecem muito mais da ciência do que os ateus da religião. A igreja se intera de tudo que acontece no meio da ciência, para poder contestar e manter seus fiéis, já os ateus, não se interam do que acontece na religião, para poder contestar, não utilizando nada além de clichês e clichês.

    Ser ateu se tornou bonito porque a divisão entre ciência e religião utilizou-se de um maniqueísmo que fez com que se pensasse que tudo que é contra a religião é bom, bonito, bacana, bem vestido e inteligente; e as pessoas são orientas sempre a escolher um dos pontos, tese/antítese, nunca a síntese.

    Ateus, que desconhecem a fundo a religião que criticam, nada mais são que fantoches do sistema maniqueísta que empurra as pessoas a escolherem uma das pontas, nunca o caminho do meio.

    O pastor aprendeu a ser esperto.
    O pastor aprendeu que é preciso dar as ovelhas a falsa noção de livre-arbítrio e poder sobre a própria vida.
    O pastor precisa levar as ovelhas para o destino.
    Algumas ele leva para um caminho, outras leva por outro.
    O que importa é que a ovelha fique calminha e vá, achando que está bem.
    A ovelha que vai pelo caminho A, acha-se esperta, por ir por outro caminho que o da ovelha B, e a ovelha B, acha-se esperta por ir pr outro caminho que o da ovelha A.

    São todas ovelhas, indo para o mesmo destino, mas por caminhos diferentes, caminhos extremos e opostos, que só tem algo em comum: tirar da ovelha, o caminho do meio.”

    Fonte: http://vqv.me/3cp

    Senti falta desse poder de síntese. Andava sumido, Alê! 😀

    • Alê disse:


      Pois, é. Férias, né? 😉

      Sabe que volta e meia eu leio alguém por aqui, inclusive vc, se desculpando por postar um comentário maior que o próprio post.
      Sempre acho que é uma indireta para mim, mas fazer o quê?
      Síntese é no twitter. E se eu comento algo, quero ter certeza de ter sido entendido. Enqto vc me franquear esse espaço, vai ter que aturar minha prolixidade, sinto.

      Lembrando que tem gente mais chata que eu frequentando o blog. E esses falam pouco. 🙂

      Alê

      Você é um chato indispensável por aqui. 😉

  20. Carlos disse:

    Cara, o Waldomiro é o melhor…e no programa do RR Soares eu gosto daquele cara que “canta música gospel” em ritmo de forró, samba…vestido de terno e gravata e ainda dança !!!
    Aliás, falando em “cantor gospel”, por que será que todos (ou quase todos) crentes “acham” que cantam bem e insistem em cantar em locais públicos para que todos o ouçam (inclusive os não crentes) ?

    Abs.

    Cantor gospel bom é lá nos EUA. Aqui só tem trinador.

  21. Thiago Ferreira disse:

    Não poderia deixar de colocar essa ilustração:

    E a tradução:pastor recebe zangief, pica pau e pavarotti, finalizando com uma bela sessão giratória na cara de satanás! Acompanhe a letra:

    ia sai quiomenedi quia sai
    a maaao de qui sinhoor condiiisse a caaar
    loomm romenequesiomm gomenevassiaaaa
    ssto comando contex semen ti diôôô
    loom diu consmeeergui iui sai
    hoooomem eu te digo e te quemene vos pedecai
    porque sou teu deus
    e te escondo embaixo das minhas asas, sente-te
    sente a minhas asas em condemeplaçooor
    retio con deber de que sogoconemimsia
    e eu te digo aaaaaai de quem tocar em ti
    rebando q sii, lamagomenissiooo,
    raarr gomo goman suí dio bar deguessiaaa
    teeeenho eu visto o inferno formar uma reuniao contra tua vida
    mas eu te digo: as pedras que tacaram
    as pedras que podem tacar em ti
    eu te digo: eu a recolho antes que te acerte
    porque eu sou teu senhor, sou teu justificador
    sou teu senhor e estou aqui
    debadcum debedequepia borguis piniquiááá
    para responder o teu proposito que fizesse comigo a dias atrás
    e eu respondo para ti como sinal, e te deixo uma onção diferente
    que aiiiiinda o mundo aracomenabedequiavassiáá
    irá notar a diferença maior em ti porque eu faço em ti um novo acordo
    e derramo a nova onção em ti e te digo:
    embaixo das minhas asas tu estará guardado porque sou o teu senhor
    e recebe agora, recebe agora
    receeeebe o que tenho eu para derramar a cova dé peteca
    suuu

    SAAAI DA FRENTE SATANÁÁÁÁÁSSSS!!!

    P.S: derramar a cova de peteca foi ótima

    Eeeeita! ralabacala!

  22. Fany Mendonça disse:

    Eu creio na palavra de Jesus quando ele disse:
    “Examinai as escrituras pois elas é que me testificam”.
    Sigo apenas a Jesus e se alguma pessoa errar,não sentirei nada e nem me preocuparei, mas também procurarei passar para pessoas que admiram e procuram endeusar seres humanos a mudarem de referencial… só Jesus é que não falha!
    Tendo a História de Jesus como exemplo para mim, vou me esforçar como ele se esforçou a cada dia para ser uma pessoa melhor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: