Ayrton era gente boa, mas a Viviane é mais

Ayrton Senna faria 50 anos amanhã. Morreu em 1º de maio de 1994, dia internacional do trabalho. E foi um trabalhador exemplar: excelente piloto, determinado, disciplinado, conhecia do ofício e era um vencedor.

Com Senna, a F-1 virou uma febre nacional, mesmo que 70% da população nunca tivesse dirigido um automóvel na vida. E que 99,999% nunca tivesse assistido “in loco” uma corrida de carros. Senna virou um rei de súditos que não tinham a menor idéia do que ele fazia. E isso é comum nos reinos em geral.

Após sua morte, Ayrton Senna foi alçado à condição de um “Padim Padi Ciço sobre rodas”. O cortejo fúnebre do cara foi digno de cinco Peróns; ele foi eleito torcedor-símbolo do Corinthians, mesmo tendo afirmado em um Roda-Viva que não era lá muito fanático. Na verdade, nunca ligou pra futebol. Mas isso não importa: Senna é a taça Jules Rimet guardada no Fort Knox. Ninguém toca, muito menos derrete.

É indiscutível a importância de Ayrton para o mundo do automobilismo e para o esporte (?) brasileiro, mas essa canonização é  indevida. O tratamento dado a ele pelo povo (incensado pela imprensa e pelo Galvão) é descabido. Senna nunca foi santo, nem teve a menor vocação para isso. Arrumou várias tretas com colegas de trabalho, parecia um sujeito arredio, introspectivo e cheio de esquisitices. Mas uma bela assessoria de comunicação e de imagem fizeram dele um robô cheio de sentimentos, tal a empregada dos Jetsons. O menino bonzinho, o genro ideal, o homem sensível que toda mulher procura.

A história de “ter levado o nome do Brasil para o mundo” é uma meia-verdade: ele levou o nome DELE para o mundo; o Brasil foi no porta-malas. Ayrton sempre foi “sabonete” quando o assunto era política, nunca agiu como um líder na discussão dos problemas sociais brasileiros.

Ah, e por que cargas d’água ele deveria fazer isso? Ora, porque é isso que se espera das pessoas que alcançam tamanha projeção, daquelas que todos param para ouvir. Se for pra pegar o microfone da Globo e dizer que a biela do motor arrebentou, deixa o Rubinho (meu truta mecânico aqui da vila, não o Barrichello) falar.

Senna guiou carros como ninguém. Mas não guiou ninguém para merecer tamanha idolatria. A irmã dele faz mais pelo Brasil, usando a aura de santo do rapaz para uma causa muito mais significativa do que uma conquista de título de F-1. Entre uma e outra, algo me diz que Ayrton optaria pela  segunda. E muita gente concordaria com ele, o que é mais doído.

Anúncios

48 Responses to Ayrton era gente boa, mas a Viviane é mais

  1. Henderson disse:

    O Senna deu um upgrade post-mortem na carreira: de bom piloto passou para a categoria de semi-deus.

    Dizem que todo morto dá um upgrade, né? Mas ele foi mas “up” do que os demais defuntos.

  2. olheiro disse:

    clap clap clap

    Brother, se superou, é por aí mesmo.

    Você tem horas que parece o provocador do R7, e sem conglomerado por trás, vixe, por trás? Vai dar o que falar esse seu post, parabéns pela coragem.

    Valeu, Olheiro. Só dispenso a comparação com o “Provocador do R7”, porque já comprovei que ele não aguenta provocação. Provocador que não aguenta provocação é fake. 😀

  3. Alê disse:


    Sem dúvida alguma. Trabalhei anos no no hotel Transamérica-SP (hotel oficial da F1) e a fama de Senna lá não era das melhores: sujeito arredio, antipático e esquisito (ao contrário do M. Schumacher, uma simpatia de pessoal).

    A idade acabou com quase todos os meus ídolos. Restaram pouquíssimos e um desses é dona Viviane Senna, mulher admirável e que simboliza, para mim, alguma esperança e alento num país repleto de gente cretina, egoísta e individualista.

    Vc notou que o Ayton parece, fisicamente até, com o Speed Racer? Acho que isso explica um pouco da idolatria ao cara, inclusive no Japão.
    Alguma coisa relacionada ao subconsciente e memórias de infância.

    Viajei?

    Alê

    Falam muito bem do trabalho da Viviane, mas eu não conheço a fundo. E, realmente, o AS tinha um quê de Speed Racer. Mas o cara legal era o seu irmão, o Corredor X.

  4. Fábio Peres disse:

    Desculpe, colega, mas discordo de você quanto às razões nobres da Viviane – há tempos que se diz que tem coisa muito estranha por trás do Instituto Ayrton Senna.

    Só para começar a discussão, aliás, falar que doar toda sua fortuna para uma instituição filantrópica da qual você é o administrador é a melhor maneira legal de sonegar imposto que se inventou – Daniel Dantas, aliás, sabe muito bem disso.

    Quanto ao legado do Ayrton para o Brasil, bem, a verdade é que não tinha marqueteiro como ele – todas as atitudes dele eram dramáticas, poéticas e destinadas a criar um guerreiro do qual o país pudesse se orgulhar naquele tempo (o homem certo na hora certa, sabe?).

    E que o tornaram em mito definitivo com a sua morte, que teria ironicamente ocorrido também “na hora certa”, ou seja, antes que houvesses a decadência.

    Triste, mas verdadeiro …

    Então, Fábio, eu também tenho um pé atrás com relação a FAS, e não é de hoje. Mas você há de convir que é melhor do que juntar um buzilhão de dólares e esconder comprando obras de arte, ou torrando na Daslu, como muitos ricaços fazem por aqui. Além disso, a FAS vive mais de captar dinheiro via exploração da imagem dele do que, propriamente, da fortuna familiar.

    • Lucius disse:

      Fundação, no Brasil, é algo que sempre está sob suspeita. Até porque, muitas vezes, é utilizado para falcatruas. O que é uma pena.
      Quanto ao Senna, ele só alcançou essa fama toda graças ao Sr. Galvão Bueno. A amizade entre os dois afetou até as transmissões da F1 (teve até “ou ele ou eu”).
      Outro ponto importante foi o fato dele ter morrido no auge. Se ele começasse a ter resultados muito ruins seria chamado de decadente, fracassado, como o Emerson foi chamado, o Guga, Joaquim Cruz e vários outros.
      Pior agora é ter de suportar essa tentativa de transformar o sobrinho em ídolo.

      Nossa, essa do Bruno vai ser cabulosa, mesmo. Idolatria é um caso sério. E a Globo vive disso.

      • Fábio Peres disse:

        Galvão foi tão importante para consolidar o Senna como ídolo que virou até personagem de gibi da turma do Seninha por causa disso.

        Duvida? Clique no meu nome, acima do comentário, e veja se eu estou errado.

        É o lendário Talalarga. Boa!

  5. J.C.CAMARGO disse:

    FEL&LIMÃO:tá na cara que essa matéria sua é de um BAM-
    BI despeitado! E ficará ainda mais com o tempo, pois o
    Bambi corredor (Massa) jamais ganhará uma F1! O Senna
    não sé era corinthiano,como usava uma camiseta ou sím-
    bolo do TIMÃO nas corridas! Outra coisa, aquela decla-
    ração que não era fanático, só foi feita por elegân-
    cia, já que tinha torcedores em todas as torcidas!
    OBS:- é interessante a “garra” dos anti-corinthianos!
    Vão buscar dados até em tempos longínquos! Reme-
    xem o pasado, fuçam o baú, para encontrar argu-
    mentos contra o TIMÃO!De que adianta tudo isso?
    Se usassem essa garra em prol de seus times, ês-
    tes seriam quase imbatíveis!

    Argumentos contra QUEM? TIMÃO? Se liga, ô sangue bom! O problema de corintiano é esse: ele acha que o MUNDO gira em torno dele. A citação ao seu time foi SÓ pra reforçar a imagem que foi construída em torno do Senna. Ele virou até “integrante dos Gaviões da Fiel”, mesmo CAGANDO E ANDANDO PRA FUTEBOL. Se Ayrton fosse SÃOPAULINO e a Independente fizesse bandeirão pra ele, escreveria o MESMO TEXTO, só trocando os times. Se você tá acostumado com blogs de torcedor, bateu na porta errada. Sinto muito.

  6. Silvio Romoaldo Jr disse:

    Senna foi um ídolo, disso nao tenhamos duvidas. Ou temos? Mas como piloto, sempre fui mais o Piquet. Quando li a twitada, imaginei que fosse encontrar uma foto da Viviane Senna, até porque ela dá um belo caldo, baita coroazaça

    É, piscineiro (desculpaí, mas eu não resisto :D). Ele foi um ídolo do esporte, piloto fodástico e tudo, mas a galera levou muito a sério e transformaram ele em santo. Aí, pra mim, força um pouco a barra. Você curte a Viviane? Não acho muita graça, olho pra cara dela e vejo o Ayrton de peruca.

  7. Quando dizem que o Senna “levou o nome do Brasil para o mundo”, esquecem (?) que ele, além de não ter sido o primeiro esportista (se considerarmos o automobilismo como esporte) brasileiro com renome internacional (ou ele é mais velho que o PELÉ?), também veio depois de Emerson Fittipaldi e Nelson Piquet… Quando o Senna foi campeão pela primeira vez, o Piquet já tinha três taças no armário.

    É verdade, mas o Piquet era o “troféu limão”, né? Não dava exclusiva pra Globo, respondia torto e, quando começaram a fazer campanha contra ele aqui, ameaçou pedir cidadania portuguesa. Se um país fosse ser respeitado lá fora só por causa de esporte, Cuba seria mais bem tratada pela comunidade internacional, né?

  8. Digo, quando o Senna ganhou a Fórmula-1 pela primeira vez… Ali o Piquet já tinha sido três vezes campeão da mesma F1.

  9. SENNA 4EVER !!!
    SAUDADES.
    ***(*) ******(*)

    • EU POSTEI O SENNA 4EVER ACIMA ANTES DE LER SEU TEXTO.

      VINICIUS, CANSEI DE VER O SENNA APOS VENCER SUAS CORRIDAS, PROCURAR ALGUEM QUE TIVESSE UMA BANDEIRA DO BRASIL PARA CARREGA-LA NAQUELA ULTIMA VOLTA ANTES DE LEVAR O CARRO PRO PADOCK. ALEM DISSO, O INSTITUTO EH IDEIA DELE.

      NAO DISCORDO DO QUE DISSE, AS INFORMACOES ACIMA SERVEM APENAS PRA ENRIQUECER O DEBATE, CASO ALGUEM NAO SAIBA O QUE EU MENCIONEI, O QUE EU DUVIDO.

      ABRACOS

      ***(*) ******(*)

      Olha, Lina: esse negócio de procurar bandeira pra dar a última volta é legal, tudo… Mas um HERÓI precisa fazer algo mais, digamos, consistente pra merecer essa santidade toda. E, realmente, o IAS é idéia dele, mas virou tudo isso que falam impulsionado pela tragédia da sua morte e a exploração da imagem dele pela Viviane.

  10. olavo dada disse:

    artigo orreparávl: diz tudo o que eu sempre achei sobre o tema “senna” e não tinha capacidade de traduzir em texto.
    parabéns!
    olavo dáda
    corinthians (antiga vila de santos)- irlanda

    Brigadão, Olavo. Esse seu endereço… 😀

  11. olavo dada disse:

    eu quis dizer “irreparável”, logicamente…

  12. Putz, me ocorreu uma coisa agora: Se o Schumacher se estabacar numa curva do próximo GP e morrer com uma barra de direção espetada no capacete, será que a Alemanha pára por uma semana?

  13. Alvíssaras! Em 2008, por ocasião duma disputa esportiva ( o Brasil feminino perdeu a medalha de ouro pros EUA, acho que Olimpíadas )eu escrevi sobre os torcedores “Muppets” ( aqueles que a Globo acha, geralmente entre os parentes dos atletas brasileiros que estejam bicando medalhas ), felícissimos por estarem diante das câmeras globais. Até que chega a trosoba ( ou seja, “nossos” atletas levam fumo )e o Galvão murcha. Certo trecho do post, diz assim: ” ( … ) Claro que peitar a Globo pode dar problema. O grande Nelson Piquet cansou de fazê-los engolir a seco com suas respostas. Quando o reporter vinha com aquelas lorotas ufanistas tipo “o Brasil ganhou”, a resposta era: “quem ganhou fui eu”. Resultado: A Globo bancou a imagem do Ayrton Senna, tornando o falecido piloto numa espécie de encarnação do “Brasil que dá certo e leva o nome do país lá pra fora” ( Milton Santos não significa nada pra essa gente ). Transformou um piloto que ganhou tanto como vários outros, em mito “incontestável”. Em troca da obediência eterna, claro. Com essa postura, Senna virou uma espécie de ídolo da classe média brasileira. Vencer, às custas da integridade, contanto que seja rentável e proveitoso. Não que o Senna não fosse excepcional. Mas o Piquet também foi ótimo. Só que sua imagem não era muito vendável, como foi a de Senna. Os pais e parentes de jogadoras deveriam se espelhar um pouco no Piquet e mandar os reporteres oportunistas se foderem. Mas, daqui a 4 anos, ‘FILMA ELES GALVÃO, QUE AGORA VAI!!’ (…)”
    Link pro post tá aqui ( http://ocorreiodaelite.blogspot.com/2008/08/futebol-feminino-do-brasil-queria-ouro.html ), mas não é bom como este do Vinícius.

    É melhor que o meu, como sempre. Não que isso signifique muita coisa, mas…

    • Desculpe, mas a Globo não existe na europa e o Ayrton é ídolo lá também, onde o colocam acima de Jim Clark o maior piloto europeu de todos os tempos…

      ***(*) ******(*)

      Mas nem pensam em fazer a igreja dos devotos de São Senna, espero.

  14. Me apontem aí uma grande ação desenvolvida pelo IAS. Parece que dai apoiar(patrocinar)o ingresso do B.S na F1 com algo em torno de U$10 milhões. Se isso é ação social então tá! E quer saber? Não considero F1 esporte, assim como não considero hipismo.
    Piquet com suas verdades e ataques me parece um cidadão mais antenado com as coisas.

    Os caras dizem que o IAS atende um monte de criança, classes de recuperação, esporte, essas coisas. Mas também nunca vi.

  15. Carlos disse:

    Hipocritas…
    Eu se ganhasse a grana que o Senna ganhou, deixava tudo pra minha familia…
    Quem tem cuidar de criança abandonada é o governo.

    DESCULPEM A SINCERIDADE.

    Quem, eu? Pooooxa…

  16. Carlos disse:

    Em tempo:

    Eu daria um pega na Viviane, sim senhor!
    Toda mulher merece pelo menos um test-drive…

    Fique com a minha parte.

    • Fábio Peres disse:

      Acho que a Viviane não ia aceitar, presbiteriana do jeito que ela é … eu, hein …

      Meu pai era presbiteriano, e era bem safadinho. 😀

      • Fábio Peres disse:

        Não falo nada porque, bem … pai é pai, né … rs …

        Mas há uma coisa boa em ser presbiteriano, Vinícius: ser crente e poder beber sem culpa, lembrando da cerveja de Wittenberg (da qual, inclusive, há comunidade no Orkut a respeito), ou, sei lá, do vinho de Genebra …

        Cara, teus coments tão caindo no spam do WordPress, não sei por que.

  17. Carlos disse:

    Voce não, Vinicius!!!

    A resposta é pros caras que acham que todo sujeito que se dá bem na vida, muitas vezes tendo que correr atrás de patrocinio, quando chega lá em cima tem que ser exemplo…

    O cacete! Ganhou, ganhou, não tem que prestar contas a ninguem ( que a receita federal não nos ouça, eheheh)

    O sujeito normal, realmente não. Mas os santos têm obrigação.

  18. Carlos disse:

    fico… posso ficar com a grana, também?

    Se me levar a grana, como vou arrumar outra muié?

  19. olheiro disse:

    falei o óbvio, esse post ia dar caldo, quanto a comparação dispensada, foi outra provocação, vc. mordeu o calcanhar do blogueiro do conglomerado então?

    Ele recusou uns 5 comentários meus num post onde ele meteu o cacete na Globo. E você sabe que eu sou provocador, mas não sou mal educado.

  20. Felipe Palmeiras disse:

    Parabens pelo texto Vinicius, sempre acompanhei o blog e concordo com a sua opinião de que Senna era um ótimo piloto, mas que so foi alçado a aura de mito por causa de sua assesoria e do endeusamento que a Globo fez dele.
    E gostei tambem da sua coragem que é a de falar algo que não seja positivo sobre o Senna pois ultimamente se alguem fala um “A” discordando de que o Senna é um Deus, pronto. As viuvas caem matando seja em foruns ou via twitter.

    E cá entre nos, piloto por piloto sou muito mais o Piquet e o Raikkonen que são dois caras que davam as patadas deles quando vinha algum reporter com pergunta besta, hehe.

    Abraços

    http://www.futebolnascoxa.wordpress.com

    Valeu, Felipe. Mas, cá entre nós, ainda bem que o pessoal que foi no blog do Flávio Gomes não apareceu aqui, senão acho que eu ia ter de pedir proteção policial.

    • Lucius disse:

      Reação no blogo do Flavio Gomes foi uma coisa assustadora. Maioria escreve até o nome errado: “Airton”. Se andassem por aqui você seria um invejoso; estaria explicado o porquê de jornalista não precisar de diploma; deveria haver censura para pessoas iguais a você; etc, etc e etc.
      Depois as pessoas não entendem a razão de existir homem-bomba. Fanatismo é tudo igual.

      Como diria este rapaz aqui: “messeu com o Cena, messeu cumigo.”

  21. Carlos disse:

    hum, fez das minha palavras, as suas. rs rs Belo post !

    Você já tinha escrito isso antes? Desculpa, foi sem querer. Valeu, Carlos. 😀

  22. Adriano Alves Pinto disse:

    Pra mim, o Senna acabou quando fez campanha, espontanea para o Maluf. Passei a curtir mais o Piquet.

    Ele fez isso? Bem, pelo menos foi a única vez que se posicionou politicamente.

  23. NRA disse:

    Concordo contigo Vinícius. O Senna era um ótimo piloto, mas o marketing em cima da imagem dele era algo fora do comum. Por exemplo, alguém lembra daquela versão divulgada que ele terminou sem freios uma das corridas que disputou numa das categorias anteriores à Fórmula 1? E aquele Grande Prêmio de Mônaco (eu acho), em que ele falou, indiretamente, que viu Deus no final da corrida?

    Teve aquela do GP Brasil, onde ele fez uma volta toda em 6ª marcha… E essa do “vi Deus” vai pro rol de esquisitices dele.

  24. Valmir disse:

    Cara … que beleza de texto.
    E aí não tem um pingo de provocação, como sugerem alguns. Tem uma bela análise sobre um dos primeiros grandes fenômenos de mídia grossa no Brasil.
    O Senna era um puta piloto. Ponto. No entanto, numa época de Collor, inflação, seleção de fubebol sem ganhar nada, enfim, de paumolescência nacional, a Golobo, com seu Chacrinha Esportivo, superlativou todos as suas vitórias. Alçou-o à condição de mito … e a morte precoce e nas trincheiras incensou-o ainda mais.
    P´ra mim, o Senna é o Ronaldinho Fenômeno sobre rodas.
    Muito, mas muito bom … ponto.

    Odeio puxa-saco. 😀

  25. Valmir disse:

    Diga-se, a bem da verdade, que o Senna botou uma pá de grana em algumas instituições boas por aí, tudo no anonimato. AACD e Hospital do Câncer (onde comprou uma máquina caréééésima e muito importante), por exemplo.
    O que, continuando o raciocínio já iniciado, o faz um cabra rico e bacana … ponto final.
    Abrassssssssssssssssss

    Ricaço boa-gente.

  26. Carlos disse:

    Ô Valmir, tu tens a nota fiscal do que o Senna comprou?

    Olha, não tenho nada contra, eu também sou fã do piloto, mas querer imputar feitos a quem não fez, vai uma diferença…ele pode até ter botado o nome, empenhado a palavra, mas onde está o recibo que diz que ele PAGOU por alguma coisa???

    • carlos luchetta disse:

      O interessante é que ele faz caridade no anonimato e tudo mundo fica sabendo.

      É por aí, o MKT da boa ação.

      • carlos luchetta disse:

        Coloquei minha mensagem aqui e fui ver o post do Flavio Gomes. Dei muita risada e voltei para cá.
        O “omi” já morreu. Ele fez caridade e todo mundo ficou sabendo.
        Falha minha.

        Eu também não curto campanha publicitária pra caridade. Caridade boa é feita na encolha.

  27. Bomber disse:

    Boa Vinícius!!!
    Assino embaixo o que você escreveu!
    Considero o Senna um dos melhores, mas tem uma patrulha pior do que a de militante petista e leitor do Reinaldo Azevedo quando alguém fala algo do Senna que não seja reverência. O Flávio Gomes que o diga no blog dele.. rsssss

    Abs.

    Não vá me caguetar pra eles, hein? Isso aqui viraria uma zona, e eu não conseguiria mais trabalhar. 😉

  28. Em defesa do Senna, até mangá no Japão ele virou. Saiu na General, na época.

    Até o Alcindo cabelo de boneca (aquele que jogava no Kashima Antlers com o Zico) virou mangá. Peraí, né? 😀

  29. Luiz Carlos disse:

    Quem já assistiu ao vivo uma corrida de F1

    Eu, não.

  30. Valmir disse:

    Carlos. Não sou o Paulinho, mas tenho lá minhas fontes.
    O da AACD eu vi pelo Teleton, capitaneado pela Hebe Camargo e Ratinho, se não me falha a memória (pode rir … mas é verdade !!!). O do Hospital AC Camargo, soube recentemente. Ele sempre exigiu o anonimato nessas ações.
    Agora, acho que você não entendeu o espírito do que eu esccrevi, apenas indo no mesmo sentido do que o Vinícius escrevera. Eu quis dizer que, o fato dele ser um piloto bom e um benemerente juramentado, apenas o tornava um bom piloto e um cara rico e bondoso. Ponto !!!
    Ou seja, não se justifica torná-lo um Semideus por causa disso. Ele apenas deve se apreciado na justa medida da sua pilotagem e dos seus atos como cidadão.
    Ponto Final.
    Abrasssss

  31. Nada disso! O Senna era ducaralho! Pra quem gosta de corrida (F1 em particular), era sensacional. Quanto à personalidade, é outra história. Aliás, a palavra ídolo por si só já é estranha. E não vem com essa de diminuir o corinthianismo do cara, Vinicius…Fanático ou não, o cara era corinthiano e pronto! O funeral foi cabulosamente cabuloso? Foi. O cara era mala? Deve ter sido.
    Mas se a gente for debater apenas automobilismo (que foi o que você fez no primeiro parágrafo do post) Senna foi provavelmente o melhor que já existiu. Agora, morreu, enterra. Aí é outra conversa, e nesse ponto eu concordo com você.
    Só esse negócio de envolver o Coringão que não dá certo. Admito você corrigir meu português lá no cu do escr1baz1nho v1ad1nho, mas caso você se atreva a tentar vilipendiar o Corinthians de alguma forma, sua vida valerá menos que uma cebola (a frase é estranha, mas li na NatGeo uma vez, proferida por um afegão que ameaçava quem entregasse o Bin Laden, e achei motolôca, esperei por alguns anos para poder usá-la).
    Cuidado, infiel!

    Corrigi por amizade, não pra te sacanear (você sabe). Indiscutível a capacidade laboral do Senna. Altamente discutível o corinthianismo dele. Ele era um “modinha”. Simpatizante, como os que vocês chamam hoje de “modinha bambi”. Se ele fosse um sujeito do povo, acho que os Gaviões nem aceitariam a filiação dele, quanto mais fariam um bandeirão.

    • Mas vamos combinar que os Gaviões também não tão com porra nenhuma, né? O ideal inicial dos caras desandou faz bastante tempo, já…Carnaval, $$$$, e bau bau Gaviões. Mas isso já é outro assunto. Enfim…

      Lance da Gaviões foi só um exemplo bobo, velho. Você entendeu o que eu falei, de burro você não tem nada. Senna era “simpatizante” do SCCP, uma raça que vocês odeiam. Desenhando: o Senna, no estádio, gritaria “gol” antes da bola entrar.

  32. Fausto disse:

    É, a família Senna faz muito pelo Brasil… Pena que os trabalhadores na fazenda da família discordem.

    http://www.reporterbrasil.org.br/exibe.php?id=1286

    Fica o link aí pra galera ver.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: