Minha empresa é minha vida, até começar o futebol

Pouco a dizer sobre o jogo em si. O Corinthians foi melhor na maior parte do tempo, num jogo onde as duas equipes estavam com a cabeça bem longe do Pacaembu. A minha estava lá, mas a internet me deu motivo para voltar minha atenção para outro fato:

Disso, e somente disso, trataremos aqui. Este é um “printscreen” da página do twitter do Sr. Alex Glikas. Nesta mesma imagem está escrito como “bio” (descrição da pessoa) “Locaweb – Ger. Dir. Comercial”. Antes de sentar o porrete nesse idiota, uma digressão: “Bio”, salvo engano, é “vida”, em latim. E a descrição de “vida”, segundo a minha modesta opinião, deveria conter o que a pessoa É, não o que a pessoa FAZ PROFISSIONALMENTE. Eu, no twitter, estou me definindo como alguém “praticamente insuportável”, o que corresponde à minha visão acerca de mim mesmo. Para o Sr. Glikas, a vida dele e seu cargo são a mesma coisa. Uma demissão seria uma sentença de morte para a besta. Sigamos o bonde.

O São Paulo F.C. fechou um contrato de patrocínio com a “bio” do sr. Alex, por dois jogos, estampando em sua camisa o logotipo da empregadora do cidadão. Ele deveria estar esfuziante em ver a “vida” dele sendo mostrada para o Brasil todo na televisão, jornais, revistas e internet. E, realmente, estava, como mostrou nas tuitadas acima (posteriormente apagadas, pois quem tem cu tem medo). Só que estava achando bacana que o “logo da sua vida” fosse transmitido após um frango do goleiro que ostentava-o. Achando-se O MALANDRÃO, arrotou falsa malandragem, misturando a empresa com o adversário do seu time do coração. E acabou expondo os dois ao ridículo.

A empregadora do imbecil, com a saia justa armada e o pau comendo, determinou a seu departamento de marketing que elaborasse aquelas sabonetíferas “notas à imprensa”, onde acabou jogando mais gasolina na fogueira, pois CONFIRMOU a veracidade das tuitadas, mas justificou-as com o surrado argumento da “paixão clubística”. E aí a porca torce o rabo.

Eu tenho paixão clubística. O Alex, também. Só que ele, com esses tuítes, fez uma mistureira bem parecida com a que ele faz na descrição de sua vida. Se ele tivesse dado 500 tuitadas zoando os “bambis” SEM BOTAR A EMPRESA QUE ASSINOU UM CONTRATO COM OS “BAMBIS” NO MEIO, beleza. Ele é corinthiano, ganhou o jogo, tem mais é que zoar e eu não estaria falando porra nenhuma. Só que a conotação das tuitadas do GERENTE DIRETOR COMERCIAL da empresa é bastante evidente: a empresa dele seria uma espécie de cavalo-de-tróia na camisa tricolor.

Nenhum empresário, a não ser por paixão ou benemerência, associa sua marca a um provável derrotado numa competição esportiva, muito menos se jacta disso. Ou alguém já viu algum anúncio dizendo “parabéns, fulano, você perdeu de 15 x 0 e eu lhe agradeço por isso”?

Quando engravatados do tipo Alex Glikas sentam-se à mesa para negociar contratos milionários, revestem sua fala de uma seriedade beirando o insuportável, levando o tal “profissionalismo” às últimas consequências. Pois bem, aí começa um prosaico jogo de futebol, e o cidadão se traveste de torcedor organizado e sai misturando tudo e, pior, jogando contra o patrimônio? Não, senhores, as coisas não são assim: ou você vai arrumadinho do início ao fim, ou já sai bagunçando.

Isso não deve dar em nada, afinal contratos estão aí para serem cumpridos. O SPFC joga contra o Monterrey e a Locaweb vai aparecer. O engraçadinho executivo já pediu desculpas. E os clubes devem aprender mais uma: colocar uma cláusula rescisória para prevenir ocorrências semelhantes. Porque paixão clubística não é porra nenhuma, mas é o que faz girar tanto dinheiro no futebol e enche as burras de néscios como o Sr. Glikas.

Anúncios

21 Responses to Minha empresa é minha vida, até começar o futebol

  1. Valdir disse:

    Quase me deu dó do sujeito. Só quase. Quem “veste a camisa da empresa” não tem direito de fazer essas coisas. Eu, que me defino como “Forma de vida baseada no carbono” para expressar minha insignificância, posso, ele não pode.

    Eu fiquei muito puto com o abestado executivo da Locaweb. Claro que nem deu pra perceber, procurei fazer um post bem calminho… 😉

  2. jonny disse:

    Só corrigindo, a imagem mostra Dir. e não Ger. O que só piora a situação..rs

    No resto, embora o discurso esteja inflamado, ele está muito bem posicionado dentro do contexto.

    Agora teremos que aguentar o Benja e o Roge David, amigos de infância dos patricios corinthians da Locaweb defendendo a empresa com unhas em dentes. Além dos caras que sempre vão pedir patrocínio pra ele como o Datenta e o Neto.

    Vale lembrar que esses mesmo senhor teve problemas com o Kajuru!

    Verdade, vou corrigir no texto, grato. E é óbvio que o Benja vai ficar babando ovo pros caras. Aliás, desconfio seriamente que a “nota à imprensa” saiu da cabeça dele. No caso do Kajuru, aí eu até defendo o cabra. O Kajuru deu calote no cara e ainda saiu falando um monte da empresa, dizendo que o Andrés mandou censurar o site dele, aquela boquirrotice de sempre.

  3. Claudio disse:

    Que boca-aberta…

    Cheio dos “bizines”, ele, né não? 🙂

    • Claudio disse:

      Por que o espanto com o despreparo de alguém que exerce um cargo alto em uma empresa de grande porte. Oras, isso é o mundo corporativo!

      É fogo no boné do guarda…

  4. Ué, o cara foi sincero. Estava doido para ser demitido para receber o FGTS e Seguro desemprego. Pedindo demissão perderia o direito.

    Tá, e você acha que ele vai ser demitido? Se fosse assim, a empresa não faria “nota à imprensa” pedindo desculpas e não anunciando a providência.

    • Nota à imprensa é a velha saída politicamente correta cara. Internamente a coisa deve estar assim, como diria, fervendo. Agora precisa ver se é funcionário ou sócio, tem isso também.

      Pra mim, tanto faz. Os “amigons” estão se acertando, a imprensa tá aliviando pra Locaweb. Tem nada de “politicamente correto”, este caso é a mostra que o profissionalismo desses engravatados de merda vai até a página 20 de 600. E, que ninguém esqueça: a Locaweb VIVE DE INTERNET e o seu DIRETOR COMERCIAL usa A INTERNET pra jogar lama num contrato de R$ 600.000,00. Não deixo nem esse blog pra ele tomar conta.

  5. Não sei se o São Paulo já fez algum tipo de pronunciamento a respeito da pataquada do sr. Glikas, mas algo me diz que infelizmente JJ e sua trupe passarão uma borracha em cima deste nojento episódio.

    Quer se enojar de verdade? Ouça o “Estádio 97” hoje, onde o Benja vai passar um pano pros “amigons” dele, inclusive o sr. Júlio Casares, uma das maiores cavalgaduras que já assumiu cargo no clube. Se bem que hoje é feriado judaico, ele deve dar o cano.

  6. Valmir disse:

    Imagino esse Diretô numa reunião, diante de um potencial cliente, coisa grande, mesmo …
    O gerundião véi de guerra deve correr solto … mais que telemarketing de cartão de crédito.
    Esse futebol, viu ?

    Imagina uma discussão entre ele e o Casares (cavalgadura master): “bem, vamos estar fechando um contrato vultUoso…”

  7. Mesmo se o “GPS MAN” não estiver presente, talvez o Sombra cumpra bem o seu papel, e de uma bela relativizada no assunto.

    Sim, é verdade. E pior ainda, porque ele é o sãopaulino do programa. Ah, putz, ele é sócio da rádio… Primeiro a obrigação, depois a devoção.

  8. Luiz Carlos disse:

    Sócio da empresa o cara não pode ser, só se for maluco ou se tivesse tomado um “santo daime” (com todo o respeito). Mesmo assim, causa espanto o fato de ser ele um funcionário graduado. Estou caminhando para pendurar a chuteira e o que sempre presenciei ao longo da vida foram as empresas carregando água na peneira para os seus clientes, independente de qualquer coisa. Como diz o outro, isso é incrível!!!

    É o “profiçonalismo”, o “marquetim”, a “ceriedade”.

  9. Alê disse:


    Domingão; churrasco, cervejada/caipirinha no almoço e chega o final da tarde…

    E se o sujeito em questão tava tuitando beudo?

    Eu já entrei breaco na net e escrevi um monte de merda que me deu a maior dor de cabeça no dia seguinte.

    Vejo uma postura muito severa de sua parte, Vinícius.

    Não dá para suavizar?

    Alê

    Dá, claro! Manda os R$ 600.000,00 do patrocínio pra minha conta que eu suavizo. Don’t drive drunk, já cantou Stevie Wonder.

    • Alê disse:


      Ok. Digamos, por hipótese, que o sujeito estava mesmo bêbado. Óbvio que não poderia justificar suas tuitadas com a verdade. A alternativa “paixão clubística” foi a melhor desculpa que surgiu.

      Não entrei no twitter dele e nem vou fazê-lo. Mas vc acaso viu se em todo jogo ele tuita com a tal paixão ou foi só dessa vez?

      E vc nunca caiu na pingaiada e depois dirigiu um automóvel ou falou/escreveu bobagens?

      Qto os 600 mil, é prá já. Vou mandar um crédito para o seu cartão de crédito. Informe o nr dele.

      Alê

      Eu me responsabilizo pelos meus atos, palavras e pensamentos em qualquer estado. E não costumo envolver terceiros quando escrevo bêbado. O engraçado é o cara se definir como “O profissional”, “o DIRETOR”, posar no avatar do twitter de terno e gravata e, na primeira dose de pinga, virar um integrante dos Gaviões da Fiel. Eu, particularmente, não confio nesse tipo de gente, muito menos faço negócio. Recomendo à diretoria tricolor que tome cuidado, pois perigas levar chapéu. Vai que ele toma uma e “esquece”, né?

      • Alê disse:


        Bom, não sabemos se o meu xará aí, tava de fogo, tava irritado com a esposa/sogra ou o quê. Eu, bêbado, não me responsabilizo por nada e, felizmente, não me lembro do que aprontei na véspera. Se lembrasse, não me embriagava nunca mais.

        Se o seu post pretendeu reclamar a normatização do uso do twitter (como ficou implícito no segundo parágrafo)ou criticar posturas comerciais (como ficou claro no penúltimo parágrafo) eu discordo. É a famosa cagação de regra, que não deixa de ser por si mesma, uma regra cagada.

        Se, por outro lado, foi uma indignação legítima de um torcedor contra um patrocinador politicamente incorreto e incoerente (como ficou registrado no último parágrafo e na réplica dos comentários) concordo plenamente contigo. Esse contrato deveria ser rompido e o clube deveria entrar com um processo por dano moral (não ia dar em nada, mas abria-se um precedente).

        Penso que vcs, são paulinos, deveriam encaminhar um manifesto à diretoria do clube à esse respeito. E começar a esmiuçar a vida dos diretores que patrocinam a camisa dos seus jogadores. A não ser, claro, que a grana, que permite bancar talentos consagrados, seja mais importante.

        Percebo um impasse nessa questão. Mas que sei eu de futebol?

        Alê

        Não, Alê, não tô cagando regra nenhuma. O twitter é livre, e, por isso mesmo, liberdade e responsabilidade devem andar juntinhas, feito namorados. Eu acho, sim, que a LOCAWEB teria de contratar “izicutivos” mais responsáveis. Quem não consegue separar profissional do passional não pode gerenciar contratos milionários. É um ponto de vista bem simples, pelo menos pra mim.

  10. Blog do Silvinho disse:

    A frase é velha, mas “se fosse com o Corinthians”, o caso teria repercussão mundial.Vinicius, compreendo a sua indignação que é a de muitos tricolores. Mas quando acontece alguma coisa que envolve judeu, maçon e opous dei, desencana brother, os caras se acertam e tudo fica tranquilo. O SP já soltou alguma nota oficial? Vão se acertar em duas ou tres trocas de telefonemas, seguido de um belo almoço a 200 paus por cabeça e segue o jogo. Desaqueba, cara. Deixa pra la.

    Vou repetir aqui o que te falei no twitter: já sou puto com essa história de patrocínio em camisa. O futebol tá uma putinha. O cara paga e dão até o rabo pra ele, fazer o quê? Mas trepar, gozar e depois ainda limpar o pau na cortina do quarto já passou dos limites. Eu sei que a resolução vai ser essa mesmo: “Garçom, traz um blequileibol aqui!” Só um ganchinho: se fosse a MultimarcasHypermarcas/SCCP, tavam pedindo a cabeça do Lula.

  11. Gostaria de dizer que uma pessoa que terminha uma faculdade de merda como é a PUC em 6 anos. Deve ser um ignorante e retardado.

    Devemos entender que esse Alex Glikas como toda torcida cúrinthiana são analfabetos.

    No mais o CÚrinthians não vai se classificar.

    Ah, nem sei, viu? Nunca terminei nenhuma e sou sãopaulino.

  12. Ellen disse:

    1. Ñ é viral pois quem o conhece sabe que ele é fanático, http://www.youtube.com/watch?v=MOSr9OhoSaI;

    2. Ñ vai perder o emprego pois é amigo de infância do Cláudio Gora,
    disseram que ia tomar as devidas providências mas ñ disseram quais nem quando…

    3. A locaweb já foi melhor, concordo. Esse é só um dos efeitos das más escolhas nessa equipe durante os ultimos anos.
    R$ 600 mil pro ralo.

    É verdade. O Diretor Comercial da Locaweb pegou R$ 600.000 da empresa e tacou fogo. O vídeo é SENSACIONAL, recomendo que vejam: Gaviões da Fiel do Mundo Corporativo. Ridículo sem precedentes. Valeu, Ellen.

  13. […] desculpaí pelo post anterior. Você, realmente, não fez por mal. É só um tonto, mesmo. Tenho pena é do teu patrão, que […]

  14. Carlos disse:

    Ei, peraí, os bambis perdem e vcs querem esculhambar o Coringão?

    Só porque ele deixou os bambis de quatro?

    Nós, torcedores alvinegros (graças) não temos culpa se os bambis não escolhem bem seus patrocinadores, eheheheheh….

    E eu não tenho culpa do mundo corporativo contratar figuras como o Sr. Glikas. R$ 600.000,00 no nosso bolso, patrocinador ridicularizado e esculachado. Parabéns pela vitória suada.

  15. Alex disse:

    Fato: o Alex Glikas não deixou de trabalhar na locaweb após o ocorrido. Foi tudo armação.

  16. Marcio Leone disse:

    Poderia atualizar o post com a informação que ele foi DEMITIDO! abçs

    Pronto, você atualizou. Obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: