Educar primeiro, depois punir?

“Esses marronzinhos só pensam em multar, nunca em educar o motorista.” (Dibem, Cidadão, 1950 a 2010)

Poucas coisas deixam meu dia mais nublado do que ouvir/ler esta idiotice. Eu já escrevi a respeito várias vezes, mas o tema é inesgotável. O(s) autor(es) desta lapidar frase só merecem um adjetivo: HIPÓCRITAS.

Eles não querem “ser educados”, querem FAZER CAGADA E FICAR IMPUNES. Por “educar”, entendem “quebrar a minha”, é isto. Eles acham que o fiscal de trânsito é o que? O pai deles? Professor de Educação para o Trânsito em Posto Avançado? Quando você tirou sua CNH não teve de frequentar uma ESCOLA (CFC) antes? Você não teve de decorar o significado dos sinais de trânsito? As cores dos semáforos? De que lado andar na via? Quem tem a preferência? Onde, como e quando parar, andar e estacionar? NÃO APRENDEU A LER, CACETE? O que mais nossos amigos da CET têm a ENSINAR aos senhores que só pode ser ensinado NA VIA PÚBLICA e depois que você JÁ FOI HABILITADO pra conduzir esse amontoado de lata que o cerca?

Fiscal é pra fiscalizar o cumprimento das leis e aplicar as sanções nelas previstas, e ninguém pode alegar ignorância da lei. Você, quando recebeu aquele papelzinho com sua foto, escrito “habilitado”, foi APROVADO para conduzir veículos dentro da lei, da qual você mostrou ser sabedor o bastante, afinal foi testado para isso.

Ahhhhh, você “quebrou” o exame, subornou o examinador? Azar o teu, malandro. Passe o resto da sua vida sendo multado, até aprender na marra. Lugar de pai é em casa, lugar de professor é na escola. Bem vindo ao mundo dos adultos. Afinal, só adultos podem conduzir veículos automotores.

Anúncios

19 Responses to Educar primeiro, depois punir?

  1. […] This post was mentioned on Twitter by Flavio Morgenstern, Vinicius Duarte. Vinicius Duarte said: Post a jato: "Educar primeiro, depois punir?" A velha conversinha FIADA dos infratores de trânsito querendo moleza: http://bit.ly/cwMLFc […]

  2. Luiz Ribeiro disse:

    Absolutamente correto. Educação no trânsito também é coisa que vem do berço. Quem não tem, que aprenda tomando porrada.
    Abraço e bom final de semana.

    Igual procê, mano.

  3. Thiago Ferreira disse:

    Grande sabedoria. “O bolso educa!”

  4. Lucius disse:

    Trocentos anos de trânsito, sinais na rua, placas, propagandas na tv, escola para tirar carteira, ameaça de multa. Mas o/a motorista acha que é esperto(a) e não vai ser pego.

    E o esperto tem mais é que pagar pela esperteza dele, né?

  5. Leonardo disse:

    Discordo Vinícius.

    Quando o CTB foi criado, uma das principais premissas era promover a educação para o trânsito. Basta ler o Capítulo VI do CTB.

    Ou ainda o artigo 267:

    “Art. 267 – Poderá ser imposta a penalidade de advertência por escrito à infração de natureza leve ou média, passível de ser punida com multa, não sendo reincidente o infrator, na mesma infração, nos últimos doze meses, quando a autoridade, considerando o prontuário do infrator, entender esta providência como mais educativa.”

    O fato é que o negócio todo virou uma indústria de multas. A lei também determinava que o dinheiro arrecadado com as multas fosse revertido para melhorias no trânsito, mas de melhoria não foi aplicado 1 real dessas multas. Tem Prefeitura que conta com a receitas das multas pra pagar despesas correntes, o que é um absurdo.

    Promover a “educação para o trânsito” não significa “passar a mão na cabecinha do infrator”. Se você tem filhos e os educa assim, pode esperar problemas no futuro com eles. E o artigo que você traz no comentário tem muito pouco (ou nada) a ver com o que eu disse no post.

  6. Odil Augusto David disse:

    Boa, Vinícius! Esse pessoal DiBem é muito ladainha, dá asco!

  7. Quer ver eu ficar emputecido é neguinho falar em indústria da multa. Fez cagada, pague por ela sem gemer.

  8. Carlos disse:

    Aqui em Curitiba a tigrada chia porque não têm, em muitos lugares, placas avisando a presença de radar à frente.
    Eu me pergunto:-E precisa?
    Neguinho mete o “carcanhá” no acelerador nas vias rápidas, e quando chega perto do radar, mete o pé no breque.
    São Burros!
    Se mantivessem a velocidade permitida, não se arriscariam, conservariam melhor o carro e não pagariam multas.
    Mas vá convencer os jumentos…

    Placa “avisando radar” é igual a “faça cagada só até aqui”.

  9. Onde eu assino???

    Um mês atrás escrevi sobre o assunto também: http://caouivador.wordpress.com/2010/04/30/industria-da-multa-e-o-c/

    Na linha pontilhada… 😀 Belo texto do Rodrigo, também! LEIÃO!

  10. Leonardo disse:

    Como não tem nada a ver Vinícius?

    O citado fala claramente que nas infrações leves/médias a multa pode ser substituída por advertência, em certas condições.

    Então o cidadão que faz aquela afirmação do título, o faz baseado NA LEI. E como se sabe, a lei não contém palavras mortas ou expressões inúteis.

    Tá, Leonardo. ATENÇÃO, marronzinhos de SP: agora é assim: a cada infração vocês vão lá no motorista e dizem: “ó, moço, não estaciona mais aqui que é proibido, viu? Cê num viu a placa bem no seu nariz, eu sei…”. Cara, nem vou ficar polemizando contigo porque já saquei qual é a tua pelo último comentário que você deixou no post anterior.

  11. Leonardo disse:

    Vinícius, eu consigo pensar em pelo menos uma dúzia de casos onde uma advertência seria muito mais educativa do que uma multa.

    Vou citar um exemplo bem emblemático: Um cara que sai do interior do Paraná e passa em São Paulo às 6 da tarde com placa final 9. Óbvio que ele vai ser multado e não adianta recorrer pra JARI, Justiça ou o que for, porque ninguém pode alegar ignorância da lei, mas será que ELE REALMENTE MERECE PAGAR R$ 85,13 e tomar 4 pontos na carteira? Eu acho que não e a lei tá aí pra isso.

    Bom cara, conheci o blog a pouco tempo e pelo que tinha lido você parecia um cara de bom senso, lembro que no primeiro comentário que fiz você me criticou por não colocar meu email, coisa que fiz nos meus últimos comentários por respeito, coloquei a cara à tapa.

    Não ofendi ninguém aqui, estava só discutindo opiniões, não gostou modera isso aí, só não venha me rotular, beleza?

    abraços

    1 – “Me rotular”? Quem tá rotulando (desde o outro post, onde disse que o objetivo era “defender meu candidato”) aqui é você, bacana. Nele você conseguiu fazer uma ligação ABSURDA entre fator previdenciário e auxílio-reclusão (que nem é sujeito ao fator!). Eu fiquei bem puto, mas deixei passar.
    2 – Quanto ao tema atual, pense em outro exemplo da sua “dúzia”, pois este não colou: em TODAS as entradas de SP existe uma PLACA ENORME informando sobre o rodízio. É OBRIGAÇÃO do condutor saber quando e por onde circular, com base na sinalização. E lembre-se: o rodízio vale somente DENTRO do centro expandido da capital, vários km. após a placa.
    3 – Educação para o trânsito é para quem AINDA NÃO FOI educado. O motorista HABILITADO, em tese, já foi (ou deveria ter sido) educado para COISAS BÁSICAS como saber que o farol vermelho é pra parar, que uma placa dizendo “60” indica que a velocidade MÁXIMA permitida na via é 60 km/h, que a placa “proibido estacionar” não é enfeite de poste, dentre outros exemplos. Agora, aponte-me UMA (só uma) “infração-surpresa”, ou seja, uma onde os livrinhos dos CFCs já não tenham “EDUCADO” o motorista, informando a infração E SUA PUNIÇÃO correspondente.
    4 – Os comentários aqui JÁ SÃO moderados. Só são SUPRIMIDOS quando ofendem a terceiros. A mim, pode ofender à vontade. O maior exemplo disso foi teu comentário no outro post, onde tentei alertar incautos sobre uma bobagem largamente disseminada por aí e você me acusou de estar fazendo campanha política. Abraço.

    • André Nogueira disse:

      Cadê o link dos “homens amarelos” do Humberto?

      Cabe,hein?

      É mesmo, os “homenzinhos amarelos”… Se bem que o BFI tá quase que exclusivamente voltado para o combate aos combatentes da ind. multas. 😀

  12. Valmir disse:

    Concordo em gênero, número e degrau … porém …
    Quando “receita” de multa entra na contabilidade da prefeitura, na previsão orçamentária … me lembro na hora de uma pancada de multa que tomei, por ultrapassar os 40km por hora que, du-vi-de-o-dó, fazia jus (aqueça pitomba estava calibrada pra 38 km, isso não sai da cabeça …). Como recorrer é “perca” de tempo, passo o recibo de bração metido a esperto, vá lá …
    101% de acordo com a tese de que, se for pra educar adulto, pra suprir o que não teve quando deveria, tem mais é que ir direto no bolso (que é a goela de imbecil) …
    Agora, que há, sim indústria pra tomar grana da classe média, via caranga … ahhhhhhh, tem sim sinhô.
    Bibifonfon !!!

    Já discutimos o assunto à exaustão fora daqui, amigo. Da próxima vez, quando vir uma placa “40”, ande a 30. Afinal, a placa indica a velocidade MÁXIMA, não a velocidade OBRIGATÓRIA a ser desenvolvida. Quanto à aplicação dos recursos, cabe ao cidadão fiscalizar. E, se ninguém for multado, não haverá recurso a ser “roubado”. E é, sim, possível, não ser multado NUNCA. Basta seguir o livrinho à risca e dirigir com atenção máxima. 70% dos motoristas de SP não possuem multas no prontuário. Não é o meu caso, mas eu não culpo ninguém pelos meus erros. Foi cagada minha, e pronto. Dá o boleto pra eu pagar.

    • André Nogueira disse:

      No jogo contra a França na copa de 2006 eu estava num churrasco em Artur Alvim. Na volta, por distração, passei numa lombada eletrônica a 59Km/h. O limite era 40.
      Quase 600 mangos de multa. Duas semanas depois o valor das multas mudou e pagaria só uns 170,00. Fiquei puto comigo, não com as regras.

      É obrigação ficar atento qdo se anda armado.
      Considero carros armas das mais perigosas visto que o porte é conseguido por qualquer idiota.

      Esse negócio aí de “flexibilizar as regras”, reduzindo a penalidade por excesso de velocidade já foi uma mãozinha boa pros pés-de-chumbo. E, mesmo assim, eles reclamam.

  13. Contribuição para a discussão: Motorista paranaense tem que ser multado mesmo. O raça para digir mal véio. Em Curitiba os caras dão seta (pisca alerta) para direita e entram à esquerda.
    Se vai entrar numa rua à sua esquerda joga o carro para a faixa da direita como se tivesse dirigindo um “tri_trem”

    Estatísticamente o motorista paranaense é o que mais paga multas no país. Seja por “carteiras” ajeitadas ou por arrogancia. Pau neles!
    Aliás conheço uma médica, amiga aqui, que tinha um Uno que ficou parecendo um doblo, o teto subiu, de tanto que bateu as laterais na Marginal por não saber usar pisca alerta.

  14. Wilson disse:

    Concordo totalmente.

    O ápice da nossa cultura de desrespeito às regras mínimas de civilidade, prova acabada de que esse papo de educar é só papo memso, é a exigência legal de se colocar uma placa de aviso de controle eletrônico nas ruas e estradas. Por mais que se ensine o populacho que se tem que respeitar a placa de limite de velocidade, ela não serve para porra nenhuma, só respeitam mesmo a multa.

    Um abraço.

    Wilsão concordando comigo? Ganhei o dia. 😀

  15. Se educação formal a galera já ignora, imagina um marronzinho querendo domar patys e playboys num fim de semana…é muito pra minha cabeça (vazia) esta conversa de que tudo se resolve com ‘educação'(leia-se, carteirada, sabe com quem está falando, etc, que são´frases que mostra a educação dos brasileiros pagadores de impostos…)

  16. […] reclamam. É aquela velha história da “indústria da multa” (detonada aqui, e também pelo Vinicius Duarte), o absurdo que obriga o cidadão habilitado a dirigir carros a fazê-lo de forma correta, […]

  17. […] reclamam. É aquela velha história da “indústria da multa” (detonada aqui, e também pelo Vinicius Duarte), o absurdo que obriga o cidadão habilitado a dirigir carros a fazê-lo de forma correta, […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: