O apedrejamento

Duas coisas devem ficar claras antes de tudo: ainda não perdi completamente o juízo a ponto de defender a lei iraniana no que diz respeito ao “crime de adultério” e a pena bárbara imposta por eles aos “criminosos”. Em segundo lugar (como sempre), este post foi escrito sem qualquer tipo de pesquisa (isso eu nem precisaria avisar, mas vai pra os incautos que iniciam comentário com a frase “você deveria se informar melhor sobre…”). Agradeço a recomendação, mas, por ora, dispenso-a. Sou um ignorante convicto.

O Itamaraty e, por consequência, o governo Lula, têm sido alvo de uma gritaria estridente pelo seu alinhamento com o Irã. É aquele alinhamento pragmático que o Lula faz como poucos, dentro e fora do país. “Lula é amigo de ditador sanguinário!”, “conivente com a barbárie” e blablabla… Ei, se ele é, e o resto do mundo, não é? Vejamos:

Existe uma pressão terrível na ONU para que se aprove um bloqueio comercial ao Irã. Primeiro, com a história do “urânio enriquecido para bombas”, que Lula tentou arredondar com a Turquia. Agora, a pobre Sakineh, prestes a ser morta por apedrejamento. Será que estão MESMO preocupados com ela?

Foi o Ahmadinejad que sancionou a lei do adultério? É evidente que não, isso é mais velho que o Maomé. Ela foi a primeira pessoa a receber tal pena? Não. DESDE QUANDO os defensores dos direitos humanos e a ONU estão brigando para que se MUDE ESSA LEI? Quando VOCÊ, pobre mortal ignorante do ocidente-maravilha como eu, descobriu que existe pena de apedrejamento por adultério no Irã? E mais: será que é só lá que rola essa barbaridade?

Um dos requisitos de soberania de um país está na existência de uma legislação própria e autônoma. Os organismos internacionais foram criados para, entre muitas outras coisas, verificar se as leis de um estado seguem os preceitos consagrados pela Declaração Universal dos Direitos do Homem. Ora, se a ONU ficou esse tempo todo inerte com relação a este descalabro secular, por que só agora quer aplicar o jus esperneandi contra o Irã? Por que cargas d’água não agiu antes, forçando a revogação desta lei?  A pressão dos Estados Unidos e da ONU é extemporânea e inócua, e pedir ao Lula pra descascar o abacaxi ou brigar com os iranianos soa desonesto.

E é claro que ninguém quer que Lula arrume nada, querem que ele ROMPA com Ahmadinejad e faça coro com os amigos norteamericanos na pretensão de bloqueio comercial contra o Irã.

O que fica patente nessa história é que, mesmo que Sakineh fosse abrigada no Brasil, mesmo que o Irã jogasse todo o urânio enriquecido na privada, sempre haveria mais um motivo para que os EUA e seus parceiros gritassem contra o “ditador eleito” Ahmadinejad, assim como gritam contra todos os que não se submetem docilmente à sua “política comercial CARACU”, aplicada desde o Tempo das Diligências.

E o que deve irritar mais aos EUA é que eles não conseguem colocar o Brasil no seu rol de inimigos (junto com o Irã, Venezuela, Cuba e outros países galerosos), pois nunca damos motivo para isso. Para Obama, Lula “é o cara”, não é? Ele é, Obama, mas aprendeu na vida que tapinha nas costas não enche barriga.

Anúncios

30 Responses to O apedrejamento

  1. Que atire a primeira pedra quem for contra o que está escrito acima. Tem um monte de “brita” aqui na rua se precisar se defender dos babacas do tipo Marina que veem o apedrejamento no Irã e não veem o genocídio na Palestina. Bota prá foder, como já dizia o Camisa de Vênus

    É só questão de tempo pra eu me afogar nas pedradas.

  2. Piazera disse:

    Clap, clap, clap…

    Complementando:

    – Incrivel como estes paises que posssuem muito petroleo (riqueza) são malvados né? Vamos destrui-los e depois tomar posse deles!

    – Já notou que sempre que o tio Sam está mal das penras surge um grande evento para o defensor do mundo?

    Então, sabe que eu quase caí na tentação de pesquisar um país bem pobre onde exista a tal “lei do adultério” para mostrar cabalmente que estão cagando e andando pra Sakineh? Aí desisti, porque dá uma preguiiiiça…

  3. Pela primeira vez vou discordar levemente de você, meu amigo.

    A questão não é só centrada se Lula apoia ou não o ditador do Irã. Ao meu ver, a questão perpassa pela natural familiaridade com que Lula apóia qualquer ditador!

    Eu já disse e repito: a fala do Lula em relação à morte de Zapata foi no mínimo ridícula, para não dizer deprimente.

    Seu apoio ao ditador de Honduras, a Chavez e cia só me fazem crer que democracia para ele é conversa para boi dormir.

    Em minha opinião, estou me lixando como o resto do mundo se posiciona em relação a esses assuntos. Mas gostaria muito que o nosso país, que amo, fosse menos falação e mais ação.

    Por mim, não comercializariamos nem com a China – quer lugar pior em relação a direitos humanos?

    Ok, sou sonhadora, idealista e blábláblá. Alguém disse que o homem insensato tenta sempre adaptar o mundo a ele. E olha que bacana – o mundo progride é através desses homens insensatos!

    Bjs

    Não posso te afirmar isso (como disse, sou um ignorante convicto), mas talvez esses conceitos de democracia, liberdade e ditadura sejam um tanto variáveis, dependendo do interesse político e econômico de quem aplica a pecha. O Brasil está inserido no mundo e na comunidade internacional, assim como EUA, China ou Irã. Que eu saiba, de 1964 a 1985, os democratas norteamericanos FINANCIARAM e COMPACTUARAM com a ditadura brasileira (sim, e a chilena, paraguaia, argentina…). E, também que eu saiba, nunca foi proposto qualquer bloqueio econômico ao Brasil, Paraguai, Chile, Argentina e MUITO MENOS aos EUA. E não houve qualquer protesto ou ameaça da ONU quando se sabia que pessoas tomavam choques no saco ou nos mamilos nos porões das ditaduras ou morriam às centenas em estádios. Mas essa é uma loooonga história. Os tempos são outros? Sim, são. Mas como posso acreditar na palavra de quem é useiro e vezeiro em desrespeitar os direitos humanos ao redor do mundo “em nome da liberdade”? Liberdade de quem? Não é proibido discordar de mim (principalmente você ;)).

    • Honduras não tinha ditador. Honduras sofreu um golpe e teve um desfecho deplorável…
      Chavez é o cara-2!
      Lula foi infeliz na fala sobre Zapata, tanto quanto Obama é infeliz nos seus atos de aumento do contingente militar no Afeganistão, apoio irrestrito a Israel e sanções sobre o Irã.

      • Qualquer político que tente se perpetuar no poder é para mim um ditador. A “cultura” chavizta é deplorável – e se ele é o cara 2 – eu tenho absoluta razão em temer que o Lula (e sua atual candidata) realmente desconheça o que é democracia.

        Você é estadunidense? Eu não. Sou brasileira. Me preocupo – e muito – com as tolices que o Presidente do meu país saia disparando por aí. Ele representa a vontade do povo – opa, eu estou incluída nesse povo. E posso sim ficar indignada com falas que são totalmente contrárias ao que penso e faço em meu dia a dia.

        Abraços

      • Oi Adriana,
        Poxa, você pode falar em Venezuela e quando eu aponto o problema americano você vem dizer que não vale? 🙂
        A sua versão é televisão demais.. busque o contraponto…

    • Vinícius,

      eu não estou defendendo os EUA. Aliás, nem citei isso, né?

      Estou defendendo o meu direito de acreditar que um país como o nosso, que sofreu tantos anos, que perdeu tantos valorosos defensores da democracia e dos direitos humanos possa ser tão “amiguinho” de países que endossam a ausência dos direitos da sociedade…

      Todos os países atentam diariamente contra os direitos humanos. Mas não é por isso que devemos desistir de lutar contra isso, não é verdade?

      Mas claro, sou apenas uma loira falando…;-)

      Bjs

      Você não está defendendo os EUA, mas os bloqueios e sanções são propostos SEMPRE por eles (e seus trutas), e SEMPRE com base em: 1-SUPOSTAS ofensas a direitos humanos (ex. armas do Iraque, terroristas afegãos…), 2- histórias contadas pela metade ou 3- “indignações de oportunidade” – este é o caso do post, pois essa legislação esdrúxula NUNCA foi diretamente combatida. Sobre defender os direitos humanos, um exemplo: eu sou FRONTALMENTE contra QUALQUER pena de morte. O “guardião da democracia moderna e da liberdade mundial” permite que um homem mate outro em seu próprio quintal. E no Brasil muita gente faz coro pra que se instaure a mesma pena vingativa. Exatamente como ocorre no Irã, apenas com métodos mais “modernos e civilizados”. Se você quer lutar pelos direitos humanos, é bom ver se o inimigo é o que realmente apontaram como tal, e se o aliado tem o mesmo propósito que o teu antes de atender ao chamado dele e empunhar as armas. Beijo.

      • Prometo que é meu último pitaco!

        Você é sempre tão gentil em suas respostas que não consigo deixar de continuar o debate. Se fosse seu outro amigo já teria desistido (fica a dica pra me dispensar…rs)

        Então, o que eu entendi do seu post foi uma defesa da posição do Presidente Lula – utilizando para isso os motivos sórdidos dos estadunidenses por trás da “gritaria”.

        Foi exatamente por isso que eu coloquei que “discordava levemente”. Concordo totalmente sobre o oportunismo deles, da manipulação e unilateralidade da ONU etc e tal.

        Minha discordância fica em relação à defesa do molusco, ops, do Lula. Como eu disse ao “criteriodefalha” (eu sempre lembro de Six Sigma quando leio isso) eu nunca vou concordar com esse afeto declarado do polvo, ops again, do Lula por ditadores e cia. E você sabe o que eu estou querendo dizer… acho.

        Sou contra pena de morte também. Assim como sou contra esses presídios que temos no país que apenas pioram os presos. Sou contra uma porrada de coisas e faço questão de dizer o que eu penso. E quero continuar podendo falar isso sem correr o risco de ser apedrejada ou parar na cadeia.

        É por isso que defendo a democracia. E por isso que detesto ditadores.E por isso continuo achando que, se quisesse realmente, o Presidente poderia sim ter se empenhado mais em defesa da pobre futura apedrejada/enforcada – seja lá o que for que vão fazer com ela.

        Afinal, como eu, ele adora dar pitaco onde não é chamado mesmo…

        Bjs!

        Querida Adriana: quem disse que Lula “tem afeto por ditadores”? Quem ADORA falar isso é o Reinaldo Azevedo et caterva! Se assim fosse, você acha que o Obama já não teria dado um pé na bunda dele? A Merckel? O SARKOZY? Eu vou dar a MINHA visão: Lula é daqueles caras que não deixa as portas se fecharem pra ele. É um negociador nato, negocia com a polícia e com o ladrão na mesma mesa, sem sentar no colo de nenhum deles, e os três saem achando que se deram bem. Os mais escolarizados chamam isso de RealPolitik. Se aceita um conselho, você poderia abrir mais o seu leque, ouvindo também quem elogia o presidente e sua política externa, grandes diplomatas (tão bons quanto uns aí que aparecem na GloboNews de 1/2 em 1/2 hora metendo o pau no Itamaraty :D) que dão como grandes triunfos deste governo a sua postura diplomática atual: altiva, sem ser belicosa; conciliadora, sem ser subserviente. E exigindo o papel que cabe ao Brasil no cenário atual, não o que as grandes potências acham que ele deva ter. Eu, como não entendo nada disso, escuto os dois lados e depois dou meus pitacos toscos. Quinem o Lulão. 😉

  4. Falou e disse! Gostei do comentário do Itaim, a Marina está atrás das Macabéas miolo mole mesmo.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Macab%C3%A9a

    A Arábia Saudita é o país que os EUA financiam e têm relações comerciais vigorosas. A Arábia Saudita não tem constituição (adota a sharia – que é de onde saiu esse absurdo das pedradas) e é a única monarquia absolutista nos dias de hoje. Faria sentido pedir pro Obam ligar pro rei Abdulah… mas pedir pro Lula ligar pro Ahmadinejah é besteira…

  5. Gisele disse:

    O esperneio em torno desse tema é o que se pode chamar de “revolta seletiva”…

    O Ministro Celso Amorim escreveu (com a elegância, o didatismo e a “diplomacia” que lhe são peculiares) um artigo sobre isso, inacreditavelmente publicado na Folha de São Paulo do último domingo. Para quem tiver interesse, o texto foi colocado no Portal do Luís Nassif: http://blogln.ning.com/profiles/blogs/a-diplomacia-brasileira

    Parabéns pelo post, Vinícius.
    Abraço.

    Valeu, Gisele.

  6. Thiago Ferreira disse:

    Vinicius. Me desculpe, mas o Lula é ambíguo em suas declarações. Principalmente em relação a politica externa. Me desculpe, abraçar Chavez, Evo Coca, e Ahmadinejad, de uma vez só, é pedir para levar pancada.
    Tratar os EUA como inimigo, é no mínimo burrice ou tem medo do que? Afinal aliou-se a Sarney, Collor, e o diabo em nome da governabilidade, ou não?
    Que raios de escrupulo seletivo é esse? Desse jeito, nossas gatas vão acabar usando burka na praia mesmo.
    Agora, se ele quer mesmo enfrentar os Yankes, que compre mais aviõezinhos franceses, e construa uma bomba também.
    Essa de demonizar os EUA, e comprar remedio e vacina americana, deu nos testiculos. Burro.!!!!

    Lula trata os EUA como inimigo? E o Obama trata ele de “o cara”? Nossas gatas vão usar burka na praia porque o Lula “abraçou” o Ahmadinejad? Juro, Thiago: tem uns comentários teus meio esquisitões, né? Abraço.

    • Thiago Ferreira disse:

      Parece esquisitão? Mas não é. Realmente não trata os EUA como inimigo, porém, quando ergue o braço de um Chavez em um palanque está querendo dizer ao mundo o que? Que esse é o “cara” dele? Pode ser dele, meu nunca.
      Tô fora dessa. Se ele quer ser de novo “paz e amor”, agora internacional problema dele.

      Então, tá. Mas não se preocupe, ele já tá de saída.

  7. Cara, o povo é doido!!
    Quando a Mendes Junior estava construindo no Iraque estava cheio de brasileirinho lá!
    Quando não havia crise na Europa estava cheio de brasileirinho sem emprego aqui lavando privada na Inglaterra, Alemanha, Espanha e Portugal sendo tratados como prostitutas e vagabundos.
    Agora que podemos todos viver aqui, meio que sossegadamente vendendo frango ao Irã pelo triplo do preço que se paga aqui por conta de seus dogmas é isso?
    Ora, bolas desde quando democracia é andar de fio dental ou sunga de chochet, roxa, em Copacabana?
    Só ficaria invocado com o presidente do Irã se ele quisesse mudar as coisas aqui no Brasil.
    Lá ele faça o que quiser, aliás não consta que seja proibido sair do Irã por vontade própria.

    Vinicius, digitei meio que de carreirinha sem revisar nada, no calor dos domecqs habituais. Releve!

    Ah! Só para constar, o Irã implantou seu regime no tempo do Aiatolá Khomeini, líder da revolução iraniana de 1979 depois de assassinarem um filho da puta dum ditador apoiado pelos americanos do norte, o Xá Reza Pahlevi.

    Chega, querem mais vão a uma biblioteca… rá

    • Thiago Ferreira disse:

      Tudo bem amigão. Cada um cague no seu quintal. Até que, algum idiota sulamericano resolva incluir em sua constituição, o extermínio dos brasileiros e seu estado.

      Ai você grita…se quiser, ou se cale, ou peça arrego.

      Ou brasileiro é mais cheiroso que judeu?

  8. PErfeito, meu caro! Escrevi sobre isto ha coisa de uma semana, reproduzo um pedaço pertinente:

    “É curioso notar que raramente ouvimos uma voz dissidente entre a imprensa mundial quando os EUA fazem acordos com qualquer ditadura, ou mesmo há reclamação do relacionamento do Brasil com a China ou a Arábia Saudita.

    Num mundo ideal, as Ditaduras seriam isoladas, no mundo real, algumas ditaduras são toleradas e, ainda, outras são repudiadas mas alguns interesses permanecem.

    No caso do Brasil, a política externa vem tentando evitar uma guerra nuclear ou, pelo menos, uma guerra injusta e desigual. Os EUA e Israel não querem atacar o Irã por ele ser uma suposta ditadura, mas porque tem interesses claros na região. Não há qualquer interesse democrático, mas sim o de impor sua supremacia. Aliás, não cabe aos EUA nem a Israel ou qualquer aliado decidir “democratizar” país algum apenas por sua vontade, que fique claro.

    […]
    Se existem violações dos DH no Irã – e existem – cabe à ONU condenar. O problema é que, palco das manipulações imperiais, a efetividade da condenação seria limitada. Outro grande problema é que, de que adianta condenar exclusivamente o Irã por práticas que são ainda mais cruéis e comuns em países aliados dos EUA e que, por isso, nada sofrem ou sofrerão?

    Essa seletividade retira qualquer força de condenações morais. E sanções apenas se provam ineficazes quando seguem a mesma motivação.”

    Post completo: http://tsavkko.blogspot.com/2010/08/ira-e-brasil-midia-e-questao-de-estado.html

  9. Fábio Peres disse:

    Repeti isso no NPTO, mas não custa perguntar também aqui: o Irã é uma ditadura mesmo ou um tipo de república não?

    Explico: é que nesse país as instituições funcionam de forma razoavelmente democrática dentro desse país, ainda que submetidas a uma interpretação teológica das leis, e num Judiciário que tem cara de Poder Moderador e que também zela pelos usos e costumes da “nação”.

    Não se sabe se isso significa viver numa ditadura real, ou numa “democracia de apartheid”, como uma vez citou Pedro Doria; mas que isso dá um nó na cabeça de qualquer cristão, ah, isso dá …

  10. Carlão disse:

    Alguém por acaso perguntou ao governo iraniano se os caras que foram “cumplices” da traição terão seus respectivos “instrumentos de trabalho” decepados na espada?
    Só a mulher é que paga pela afronta?

    Olha, nem sei. E, pra ser sincero, não acho que eu possa opinar. Não entendo nada do rito processual iraniano, muito menos das leis de lá.

    • Hannibal disse:

      Na certa acham que a mulher tava com o “capeta” e usou o cara, kkkkk, meu Deus do céu, Deus viu o que ele fizeram com os ensinamentos? É o homem inventou a escrita, mas pelo jeito ainda não há entendeu completamente.

      • Fábio Peres disse:

        A lei islâmica diz que ambos devem ser apedrejados, homem e mulher; contudo, a interpretação foi mais severa com ela por ser viúva e por causa da região do Irã onde houve o julgamento.

  11. Hannibal disse:

    Aqui no Brazil uma cabeleireira foi morta covardemente pelo ex… o cara descarregou um revolver nela sem dó… e a mídia, ONU, Globo, USA???

    No caso das bombas atômicas, se eu fosse iraniano ia querer a minha… China, Índia, Paquistão, Rússia e Israel tem… e eu vou ser trouxa de não ter a minha, num lugar aonde vc dá uma encarada, um esbarrão forte a bala come, e a pedra voa é bom ter algo pros caras não se meterem contigo.

  12. Esse negócio de apedrejamento é show !
    Traiu tomou pedrada. O único problema é que lá só vale pra mulher adúltera ?
    O Brasil deveria importar essa idéia e desenvolvê-la, tipo – ampliando pra todo tipo de traição.

    Traiu meu voto ? Apedrejamento.
    Traiu a mulher ? Apedrejamento.
    Traiu o clube que dirige ? Apedrejamento.
    Roubou o erário ? Apedrejamento.
    Nepotismo ? Apedrejamento.
    É pedófilo ? Só prende, a lei da cadeia resolve.
    Desvia dinheiro de dízimo pra compra de TV ? Pedra neles !
    Reclama que o time é uma merda mas não vai para o estádio ? Pedrada nele !

    Ia sobrar até pro André Nogueira que vai de havaiana pro Pacaembú figindo ser, como vocês falam ? Galeroso…

    Pedrada no infiel !

    ***(*) ******(*)

    André Nogueira já está louco para dar umas terçadadas, socos rodantes e tubões em ti. 😀

  13. André Nogueira disse:

    Ae! Lina. Vou de havaianas mesmo.Qual o problema? E vc que vai de melissinha? 🙂
    Se te encontrar te mando pro João Lúcio em 2 segundos. háhá!
    Abraço!

    CLIMAO MANERO.

  14. “DESDE QUANDO os defensores dos direitos humanos e a ONU estão brigando para que se MUDE ESSA LEI?”

    No meu caso, há muitos anos. Eu sou um intervencionista de carteirinha. Por mim montava um grande exército internacional e saía chutando bunda de ditador cretino por aí. Podia começar com esse Ama-ti-mijá, pular praquele Humpty Dumpty travestido de gente da Coréia do Norte, depois entrar rasgando na Somália e por aí vai. Intervenção Humanitária Panzer, se quiseres chamar assim.

    Eu quero mais é que se dane a “cultura” local de apedrejamento de adúlteras, excisão clitoriana de crianças e adolescentes, pena de morte para homossexuais, etc. Quem merece proteção é o ser humano, não as convenções “culturais” montadas por fanáticos religiosos ou manipuladores espertalhões.

    Se querias encontrar um cara com uma posição radical e coerente nesta área, achaste. 🙂

    Mas dá licença, o Lula é um baita safado mesmo, que não faz chongas pela afirmação dos Direitos Humanos. Saiu correndo a babar ovo do Ama-ti-mijá e a garantir-lhe legitimidade quando o planeta inteiro questionava a monumental fraude nas eleições iranianas. Chamou a resistência cidadã dos inconformados com a fraude de “baderna de quem não sabe perder”, mesmo quando pipocavam imagens de gente fazendo protesto pacífico sendo assassinada por franco-atiradores do governo. Chamou os prisioneiros políticos de Cuba de “criminosos comuns”. E eu poderia citar inúmeros outros exemplos.

    O PLANETA INTEIRO questionava? Menos CNN e mais Al-Jazeera pra você, cidadão! E esse “intervencionismo salvador SELETIVO” é o que os EUA vêm praticando desde o pós-guerra. Os resultados, eu ainda tô esperando (zzzzzz). E o engraçado é que outro dia saiu uma SENTENÇA JUDICIAL condenando um cabra na Arábia Saudita a TER SUA COLUNA VERTEBRAL FRATURADA, e nada dos EUA, ONU, você e a turma toda se revoltarem com isso. A sentença só não foi executada porque os hospitais sauditas se recusaram a cometer a atrocidade. Mas os sauditas são “fundamentalistas dubem”, né? E o MAIS engraçado é a DUDH ter uns 50 anos e o LULA é que tem de resolver as paradas todas do mundo. Dá um tempo, rapaz.

    • Nem que eu passasse o dia inteiro digitando eu conseguiria listar todas as atrocidades que eu gostaria de combater nesse mundo – e isso ainda me tomaria o tempo que preciso para combater algumas que posso combater com minhas forças.

      Estou me candidatando a Presidente do Planeta, entra na campanha que quando eu mandar nessa joça acabarão as violações a Direitos Humanos. 🙂

      E o fato de outros tirarem o corpo fora de resolver problemas não justifica o Lula apoiar quem cria problemas – como os regimes de Cuba, Venezuela e Irã.

      O negócio é bloquear e jogar bombas em quem “cria problemas”, né? Que tal começar com EUA e Israel, só pra variar um pouco? Como dizia uma propaganda do Maluf: bandido é na cadeia, gente boa é na rua.

      • Meio difícil jogar bomba em quem tem o maior orçamento militar do mundo, capacidade de lutar várias guerras simultâneas e já cometeu dois genocídios atômicos sem se importar muito. Mas podíamos começar por abandonar a ONU e fundar um novo “clubinho” com o mesmo propósito mas sem o cabresto de ninguém. E então poderíamos isolar economicamente o Grande Satã do Ocidente quando ele não se comportasse adequadamente. Guerrear contra o mundo inteiro é que eles não vão.

  15. Cadê o povo deste blog ?
    Um monte de coisa acontecendo e os Com Fel e Limão na praça dando milho aos pombos.
    ***(*) ******(*)

    Time to lunch.

  16. Lucius disse:

    Fora do tópico, mas acredito que é do interesse:
    STF mantém indenização de Juca Kfouri a Ricardo Teixeira

    http://www.df.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/futebol-nacional/2010/08/31/noticia_futebol_nacional,5564/stf-mantem-indenizacao-de-juca-kfouri-a-ricardo-teixeira.shtml

    Esse jogo tá 1×1, Lucius. O JK ganhou uma do RT outro dia, no mesmo STF.

  17. Sandro disse:

    Beleza, os EUA agem sempre por interesse próprio, os organismos internacionais são muitas (e muitas) vezes manipulados por tais interesses, grande novidade!

    Agora seu argumento foi construído assim:

    Lula diz: “Cada país tem suas leis. Cada país tem sua religião. E nós temos que respeitar o procedimento de cada país.” Que é uma afirmação hipócrita pois tira de contexto a funcionamento legal do país e desconsidera a clara contradição do dito processo legal com os direitos humanos. Porque depois ele oferece asilo se já havia considerado que o “processo devido” já havia ocorrido? Vamos oferecer asilo a todos condenados a morte em qualquer país?

    Agora você argumenta: Veja em volta, todos são hipócritas também.

    O seu post todo é um não argumento, ele serve para apontar a hipocrisia da comunidade internacional, ele não diz em nenhum momento porque está errado criticarmos o presidente Lula!

    Qual é o seu ponto? Já que todos são hipócritas todos podemos ser? Já que todos são hipócritas não podemos criticar somente um? Ou aquela velha máxima de que o jogo do poder é assim mesmo e não podemos ser ingênuos? Afinal, na sua opinião, esta errado criticar a atitude do Lula?

    Claro que um jornal pode (e muitos fazem) essa critica ao Lula, não por estar preocupado com os direitos humanos, mas para sujar a imagem do presidente. Mas de certa forma essa é uma das utilidades das oposições (no sentido geral de se opor), mostrar as contradições (claro que existem mentiras e excessos, mas isso é outra estória).

    []

  18. Carlos Rosas disse:

    cade o post que comentava sobre a piada do casseta comparando a dilma com o dunga? você incorporou o Inho de vez e apagou o post? rsrs

    Cara, não sei o que houve, mas alguém entrou aqui e pôs na lixeira do blog. Deve ter sido algum vaÇalo, :D. Já restaurei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: