Aqui, vagabundo não se cria

A internet foi uma das coisas mais geniais que o homem já inventou. Mas, infelizmente, como acontece com todas as invenções, sempre aparece um outro “cerumano” pra bagunçar.

Este post é um desabafo contra certos tipos que vêm aparecendo por aqui com o fito de empastelar o blog, numa atitude provavelmente deflagrada pelo Sr. Paulo Cesar de Andrade Prado, vulgo “Paulinho do blog do Paulinho e do site Mídia sem Média”, sujeito do qual já falei (mal) aqui algumas vezes. Mas, ao contrário dele, que fala e se esconde, eu sustento o que digo, inclusive em juízo.

Por meio de comentários postados com emails falsos (bem à feição de covardes e dissimulados, como o próprio cidadão supracitado), toda sorte de acusações, ameaças e impropérios eu tenho recebido. Por enquanto, ainda vou levando de boa: ou deletando, ou respondendo. Só que a minha paciência está próxima de se esgotar. E, ao contrário do “herói” de vocês, eu não me escuso de procurar a JUSTIÇA para valer meus direitos. E nem dela me escondo.

O anonimato da internet dá aos covardes uma certa sensação de impunidade, mas sinto avisá-los que é só uma sensação. Não é porque você tá na cabininha da lan house lá no fim do mundo, ou tem mil e uma artimanhas para escapar de, por exemplo, Oficiais de Justiça, que seja impossível te encontrar. Basta um pouco de paciência, inteligência e perseverança. E, pra juntar essas três coisas aqui, basta um bom motivo.

A você que lê este blog com frequência e não tem nada a ver com o peixe, só me resta pedir desculpas por eventuais excessos da minha parte cometidos nas respostas aos comentários, inclusive contra quem escreve de boa-fé. Quando eu abro a caixa de comentários para moderar, vem tanto lixo misturado que acabo me revoltando por tabela com os comentaristas leais (e reais).

São uns 3 ou 4 IPs, todos já devidamente guardados e localizados, juntamente com os HTMLs e prints das agressões, ameaças e acusações. Portanto, fica o aviso: quer me xingar, agredir, ameaçar e caluniar? Fique à vontade, mas segura o B.O. depois.

————————————————

PS.: Pra você que está a mando do rapaz, lembre-se: ter o escritório do Dr. Wilson Canhedo pra te defender não é pra qualquer um, custa caro. Se der zebra, o tal Paulinho vai te deixar com a brocha na mão e puxar a escada. Aí, amigo, o tombo é certo.

Anúncios

27 Responses to Aqui, vagabundo não se cria

  1. Hannibal disse:

    Tem que impor a ordem mesmo, é isso aí. Que culpa a gente tem se o infeliz não tem o que fazer, não tem mulher e tem muito tempo de sobra? kkk

  2. Vi,

    muito bem colocado. Ando realmente estressada com essa mania das pessoas de se julgarem no direto de ofender o próximo porque possuem opinião divergente. Já falei com você a respeito.

    Essa “onda de revolta” contra a história de quem falou aquelas infelicidades sobre nordestinos pra mim é coisa ainda muito pontual. Revolta de um dia? Ah tá.

    Desde que eu cismei em participar de plataformas digitais, anos atrás, ou comentar em blogs, percebo esse “non sense” de diversos “anônimos” da internet, que querem pagar de sabichões e o máximo que conseguem é tentar desqualificar o interlocutor para “ganhar” a conversa.

    Coisas do “cerhumano”, como você bem colocou. E no que contribuem para o debate? Em nada. Menos zero.

    Lembro que ano passado, quando surgiu o tal lingerie day, algumas pessoas resolveram escrever sobre o tema. E uma jovem, que fez um post bem interessante se colocando contra a ideia foi ameaçada de estupro por DM! Fora os comentários grosseiros e descabidos.

    Cansei disso. Não somente na internet. Cansei dos espertinhos que querem me passar pra trás, pois sou boazinha mas não sou bobinha. Cansei desses mal educados que nem sabem escrever direito. Agora estou igual você – bloqueio, denuncio e, se necessário, lasco processo.

    Beijos meu querido.

  3. Carlitos disse:

    Vinícius, sei que você não vai concordar comigo, mas acho que neste caso você está um pouco equivocado. Achei o blog No Cu dos Juquinhas uma ótima sacada de início, principalmente pelos seus textos, sempre muito inteligentes e cheios de ironia fina. Mas depois, terminei mudando de idéia por alguns motivos, e hoje sou contra a existência do No Cu dos Juquinhas e da participação de um cara talentoso como vc por lá.

    Primeiro, não acho que o Paulinho seja tão importante a ponto de merecer um blog que se limite a fazer troça de suas cagadas. Vocês terminam de forma paradoxal dando mais relevância a ele e às suas bobagens. Vocês não irão “corrigi-lo”, nem fazer com que aquele “espaço” acabe, e vc sabe disso muito bem.

    Em segundo lugar, há picaretas e corruptos espalhados por aí que mereceriam muito mais a perseguição implacável, ridicularizadora e humorística de seu teclado por terem mais relevância na sociedade – tipos como Reinaldo Azevedo, Diogo Mainardi, Olavo de Cravalho, Augusto Nunes etc. Afinal, quem é Paulinho do Blog?

    Em terceiro lugar, há aproveitadores que começaram a se valer do No Cu dos Juquinhas para destilar seu ódio pessoal contra o blogueiro, pessoas que valem tanto quanto o dito cujo, mas que, por razões diversas, mereceram a “condenação” dele. Essas pessoas fornecem munição a ele na “luta pelo bem”, pois de fato não são nada recomendáveis em um espaço que se dedica tão-somente ao humor.

    Em quarto lugar, já disse isso uma vez e repito: tirando os seus posts, o que hoje se tem lá é uma perseguição insana ao Paulinho, sem humor nenhum, e muitas vezes feita de forma errada, como o post que interpretou mal ele ter dito que era “advogado”. Há ainda entre os comentaristas cães raivosos que querem marcar “encontros” e dar porrada explicitamente em alguns usuários provocadores, o que também não é nada humorístico.

    Por último, acho normal, Vinícius, que você sofra algum tipo de enhceção de saco. Afinal, você se propôs a entrar em uma “guerra” que você não tinha nada a ver, e tem que arcar com as conseqüências disso. Quer um conselho de amigo? Sai dessa. Nenhuma das partes merece o seu teclado muito menos as dores de cabeça à toa que você arranjará.

    Abraço.

    Você tem razão, talvez eu (que não criei o NCDJ, fui convidado beeem depois) tivesse um propósito, e alguns lá tivessem outro. Vou pensar no assunto. Valeu.

    • blogdoluchetta disse:

      Carlitos, onde eu assino? Concordo com tudo que voce disse.
      Se conselho fosse bom, mas… “sai dessa”, Vinicius. Voce entrou numa briga que não era sua e, agora, os malucos estão em cima de voce.
      Engraçado é que só esta sobrando pra voce. Os caras te elegeram…
      Quando deu aquele piseiro com o Lina eu até deixei uma mensagem aqui.
      Enfim, cada com os seus problemas.

      Estamos estudando isso. Obrigado.

    • Hannibal disse:

      Boa Carlitos, Vinícius segue seu caminho, chapauletes e afins não merecem seu tempo e esforço, merecem são nossas gargalhadas! kkkk

      Valeu, mano. Sigamos, então, com nossa programação normal.

    • Luiz-PR disse:

      Concordo plenamente, eu entendo o NCDJ como um espaço “Cult”, infelizmente virou uma ” palhacada” com comentários absurdos e grosseiros.O Carlitos bem expôs o assunto.O Blog poderia sim ser crítico com quase a totalidade da “imprensa esportiva”, que na verdade é uma “imprensa de diversão”, onde qualquer sujeito faz um blog ou consegue uma “boquinha” numa TV, Rádio ou Jornal, e a partir deste momento, “automáticamente” passa a ser “especialista” em táticas, estratégias, economia, politica, moral, bons costumes, etc, etc, Um abraço.

      É verdade, Luiz. Há de se repensar o futuro do NCDJ. Do jeito que ficou, tá difícil.

  4. canhoteiro disse:

    opa viniço creio que ja empastelei teu blog, não contigo, mas replicando, treplicando ou quadruplicando uns paladinos da justiça, moral e ética.
    sempre passo aqui pra ler desde que achei o link no blog do lina, comento pouco, mas sempre que comento vem um querendo esculachar oque escrevi, ai vira um pograma do ratinho. não sei se é fissura de pegar o “legal” na curva, porque vira e mexe parece que tem gente profissional em arrumar “briga” em blog, não existe nada mais masculo e lucrativo que isso, só não sei onde largo meu curriculum pra pegar uma barbada dessas.
    acontece que blog, ainda mais quando tem algo de futebol vira essa patifaria mesmo, esses dias vi um post em um blog “são-paulino” sobre a nova camisa tricolor e a quantidade e babaca comentando jocosamente era imensa, o problema é que o cidadão se travestia com outro “apelido” e postava a mesma merda dezenas de vezes, ístilo blog do milton neves, grobo.com… a mesma maneira de escrever, o mesmo vocabulario e falando a mesma merda dezenas de vezes só pra ver se vira verdade, o cara que tem 1 ip e posta com 20 apelidos diferentes no minimo merece e deve ser chineliado, o problema é que acho que esses caras são tudo “de menor” a julgar pela eloquencia e argumento, dai cabe processo? pode isso arnaldo?
    abraço

    Não é desse tipo de empastelamento que eu falo, Canhoteiro. Isso tem em qualquer blog. Mas quando partem pra ameaças pessoais, a coisa muda de figura.

  5. Tião disse:

    Você é mediocre.
    Se mete a dar palpites em tudo e não conhece nada. Esta da CPMF foi demais. Procure se informar antes de escrever besteiras.
    Se esconde atrás de um pseudônimo o tempo todo, usa do anonimato para atacar uma pessoa que você nem conhece a troco de migalhas, e agora está querendo dar lição de moral? Vai procurar sua turma, seu idiota.

    Só um idiota como você pra achar que eu sou anônimo. E mais: eu escrevo o que bem entender aqui. O blog é meu. Você lê se quiser. Vá você procurar a sua turma.

  6. Entrei de gaiato no navio, porque faz dois meses que tenho usado muito pouco a internet devido a mudanças importantes na minha rotina e nas minhas obrigações, então não sei bem do que estás falando… mas ingressa mesmo em juízo, vai atrás e publica o resultado depois de pronto.

    A internet seria uma maravilha se todo mundo se levasse mais a sério e baixasse a porrada no bolso de quem a utiliza para promover injúrias, calúnias, difamações e assédios morais.

  7. Marcelo Abdul disse:

    Vinicius. Os caras te ameaçaram? É crime! Hoje já existe uma legislação contra esses ditos “anônimos” da internet que barbarizam os blogs. Quanto ao Paulinho, sem comentarios. O sujeito não merece duas linhas.

    Continuam ameaçando. E estamos selecionando as “melhores” ameaças para as providências cabíveis.

    • Marcus Vinícius disse:

      Meu caro Abdul, acredito que o nosso amigo Vinícius possa ter problemas se ingressar na justiça. Ele não está numa situção muito confortavel.
      Ele se fez passar por Dr. Norberto e é um dos responsáveis pelo NCDJ que também comete uma série de irregularidades e ilegalidades. Talvez piores das que ele acusa os outros.
      Como sabemos, os responsáveis pelo blog respondem pelos comentários publicados (por este motivo existe a moderação) e lá eles atacaram algumas autoridades (não vou citar o nome porque não vem ao caso), ofenderam a honra de algumas pessoas e por fim abrigaram e apoaiaram um estelionátário que já anda dizendop aos quatros cantos que se cair vai levar muitos juntos com ele…
      Sem perceber´, o Vinícius está mexendo com uma autoridade mesmo que não cite o nome por completo e recentemente fez uma acusação contra um escritório de advocacia forte. Sim , fez acusação pois ele é o responsável pelo blog e consequentemente responsável pelos comentários.
      Façam um exame de consciência… Vocês acham que agiram certo?
      Você mesmo Marcelo. Duvido que seu nome seja Abdul.

      Xará: dos frequentadores do NCDJ, talvez até o mais desatento soubesse que o Dr. Norberto era eu. E, ao contrário do que tentam vender, nunca fiz a MENOR questão de esconder isso. Você faz “análises jurídicas” com a profundidade do jornalismo investigativo de alguns “periodistas”. Por isso, as dispenso. E, claro, age com a mesma leviandade de quem tenta defender, pois, inexplicavelmente, questiona até a veracidade do sobrenome de quem você não conhece.

  8. Tião disse:

    Camarada, dá linha na pipa! Não vou publicar mais nada teu aqui, mesmo que venha coberto de ouro. A não ser, claro, que você seja HOMEM de dizer NA MINHA CARA (ou em juízo, fica a seu critério) esse monte de merda que me acusa. Ao contrário do teu ídolo (que acusa todo mundo sem prova), aqui vale o art. 333 do CPC. Faça prova das suas acusações, ou cairão no vazio. Você não me conhece.

  9. Antero Marques disse:

    Vinícus,
    Até acredito que você seja uma boa pessoa, mas está sendo envolvido com gente que relamente não presta. Vocês está sendo tão inocente como aquela moça que foi presa e prejudicou a própria família por aceitar uma mala que ela não sabia a origem e o conteúdo.
    Por pior que sejam estes internautas, o próprio MAtheus tem dado mostras que não é flor que se cheire.
    Ele mesmo escreveu em blogs duas versões completamente diferentes para o destino do dinheiro:.
    Fui conferir e estes posts existem na internet.

    informativodafiel Disse:

    6 06UTC novembro 06UTC 2010 às 20:50 | Responder
    00 i
    Rate This
    Vejam . Nesta post no blog do Matheus Antunes ele fala em outro destino para o dinheiro….. No começo deste ano ele disse que o dinheiro foi usado para iluminar o Canindé.
    É um desencontro muito grande de informação. Tudo escriuto e falado pelos Antunes e pelo Roberson., ouseja , pelos próprios envolvidos.

    http://blogdafiel.zip.net/
    Só pra situar os desavisados, é assim: Houve um movimento pra levantar fundos para a construção de um estádio para o Corinthians que começou em 2006. Meu irmão, André Antunes, era o presidente da cooperativa. Não foi adiante, não deu certo. O dinheiro arrecadado foi doado para o Corinthians (pouco mais de R$ 30 mil). Foi usado na iluminação do Canindé (não é o da Lusa, é só se informar lá no Corinthians). Todos nós continuamos tocando a vida. A única pessoa do projeto que hoje é um pouco conhecida é o Gustavo Zupak, que hoje trabalha na CBN. O André, presidente e meu irmão, hoje tem um Ford Ka 2006, mora em um apartamento de 2 dorms em Taboão da Serra e tem uma filha linda de 7 anos, a Vitória, que ele luta bravamente (e com um CPF só, um emprego fixo e conhecido, pagando seus impostos e tal) pra sustentar.

    Mas o puto do Paulinho é esse lixo aí mesmo. Me desculpem sair um pouco da linha humorística do blog, mas fui ludibriado por esse, esse, naz1staz1nho.

    Antero, o problema todo é UM SÓ: EU NUNCA DEFENDI esse Matheus de NADA! Nunca escrevemos UMA SÓ LINHA a respeito dessa tal Cooperfiel, nem contra, nem a favor! Desculpe, mas você tá caindo no truque engendrado pelo rapazinho: ele ACHOU UM COMENTÁRIO no NCDJ assinado pelo Matheus, foi lá no blog dele e ressuscitou essa conversa de cooperfiel, dizendo que o Matheus Antunes era integrante do “site pago para difamá-lo”. Aí veio a tropa de choque dele endossando essa maluquice, o tal Matheus foi tentar se defender e foi a senha pra bagunça se estabelecer!
    Ele SEMPRE faz assim: joga no ventilador e sai correndo. Veja o que ele fez com o Kajuru, por exemplo. Ou com o Neto, com o Eduardo Affonso, com o Marcello Lima, o Eduardo Arruda e tantos outros… E agora, a situação fica como em TODAS as acusações dele: o ônus da prova é invertido! É O ACUSADO que tem de provar que é inocente!! Você não é obrigado a acreditar em mim, claro. Mas agradeço por presumir minha inocência.

    • Olá, Vinicius (e é só desta vez, não vou mais tocar no assunto, prometo).
      Como disse à você, não vou ficar alimentando trolls na Internet. Vi até que apareceu gente aqui usando meu nome e tendo comentário publicado. Lamento, mas sei que não posso fazer nada. Apenas resolvi falar algo porque li o comentário acima, e sendo citado, preciso dizer:
      Eu coloquei erradamente o texto acima no blog citado. É fato. E esse não foi o destino do dinheiro. Outro fato. Foi precipitação minha, porque ao se aventar, à época, a possibilidade de esse destino ser dado ao dinheiro, eu publiquei sem checar, sem confirmar. Foi um erro. Até aí, se tivesse agindo de má-fé, eu seria o primeiro interessado em tira aquele blog do ar antes desse imbróglio todo. Ninguém iria sequer ficar sabendo que um dia aquele blog existiu. Ou será que não faz sentido? Talvez não, também. Sem problema.
      Dito isso, é preciso lembrar que nada do que foi dito anula o fato de que foi dado o destino que deveria ser dado ao dinheiro, conforme havia sido estabelecido de início, e satisfazendo tudo o que a legislação em vigor rege. Todo o restante é apenas o que os especialistas em questões jurídicas/judiciais chamam de “liberalidade”, ou seja, o direito de cada um falar o que bem entender. E que tem limites, também.
      Só pra lembrar, qualquer pessoa que queira tomar a providência que acha cabível, tem o Judiciário à sua disposição, e todo o direito de fazê-lo. Não tomam esse caminho porque querem apenas tumultuar, não querem “esclarecer” o que quer que seja. Assim, é mole.
      Ainda estou esperando alguém ir lá e entrar na justiça. Ou mesmo pegar o telefone para me ligar, porque recebi três ligações desde a tal “denúncia”. Nas três ocasiões, sem identificação do número que chamou, e sem que alguém dissesse uma palavra. Publico novamente, caso alguém tenha mudado de ideia: 11 8311-2775 (das 7:00 às 23:00) e matheusy2k@ig.com.br .
      É como você disse: uma grande invenção, mas que precisa ser usada da maneira certa.
      Fico chateado por constatar que diversos (ou nem tantos assim) trolls associam isso às imbecilidades que um certo “jornalista” publica impunemente, e acreditarem no que ele diz. Infelizmente, o efeito de dizer que sequer conheço as pessoas que esses trolls chamam de “meus aliados” é nulo. Como se eu precisasse me aliar a alguém para falar de um blogueiro irresponsável que tem por profissão mentir. E estou cagando para o post que ele provavelmente vai colocar lá amanhã, depois de passar por aqui e ler isto. O impacto é insignificante, pra falar a verdade. Ele não tem 1% da repercussão que acha que tem. Além de mitômano contumaz e mau-caráter, é deslumbrado.
      Mas pelo menos fica o alento de saber que é só isso mesmo. Gente enchendo o saco. Quem quer resolver alguma coisa, vai lá e resolve, ao invés de ficar no computador repercutindo calúnia apenas porque sabe que aborrece os outros.
      Força aí.
      Fique à vontade para não publicar este comentário caso ache que ele vai render mais encheção de saco pra você. Sem ressentimentos.

      P.S.: Aos que inevitavelmente vão fazer ilações e continuar a alimentar essa idiotice, gostaria de ressaltar que sequer conheço o sr. Vinicius Duarte ou qualquer membro do NCDJ. Sei que não adianta, mas é assim que é. Desculpe se com isso, suas expectativas e/ou acusações são frustradas. Não vou mudar a verdade para agradar a quem quer que seja. E quem quiser, me processe. Estou à disposição. O resto é balela, e todos temos mais com o que nos preocupar. Como disse, vou criar um blog só pra isso, pra poderem falar diretamente pra mim seus argumentos, e deixarem quem não tem nada com isso em paz.

      Então, Tião Valentão e demais idiotas, que tal ligar pro próprio Matheus em vez de ficar se passando por ele com comentários sem-pé-nem-cabeça, ou ficar aqui me enchendo o saco? O telefone dele tá aí, vocês podem resolver pessoalmente suas diferenças. Que tal? Nããão, claro! Aí acaba a palhaçada de vocês, né?

  10. Tião disse:

    Tá legal.
    Quero falar na sua cara…

    Como fazemos? Onde posso encontrá-lo

    Opa, aí tá começando a ficar mais bacana: tem um email meu aí do lado (VÁLIDO, não falso como este que você está usando). Pode entrar em contato, a gente marca.

  11. Marcio Gorian disse:

    Indenização por danos causado nos comentários do blog e a responsabilidade do blogueiro
    Direito e Internet by Guilherme OstrockUm blogueiro na Inglaterra não obteve sucesso em processo em que solicitava indenização por danos morais causado por um dos netos do escritor J. R. R. Tolkien que indignado com a acusação de abuso sexual feita pelo blogueiro a um de seus familiares deixou um comentário ofensivo no blog.

    Blogueiros podem ser responsabilizados mesmo por conteúdos criado por terceiros
    A Corte de Justiça de Queen’s Bench negou a existência de danos e a indenização pois entendeu que por ter mantido o comentário no blog, respondendo-o apenas três horas depois de ser enviado demonstrou seu consentimento com a publicação, para afastar sua responsabilidade pela manutenção dos comentários no site o blogueiro alegou que não o apagou para que não ficasse prejudicada a compreensão do que havia ocorrido.

    Este caso noticiado pela ConJur chama a atenção para possíveis ocorrência dessa natureza no Brasil e abre espaço para uma breve reflexão sobre a responsabilidade sobre o conteúdo.

    Contamos, por aqui, com a ata notarial, lavrada por escrivão, consiste em uma “inspeção” ao site onde relatará tudo o que se encontra lá, de forma que mesmo que o comentário seja apagado o blogueiro poderá comprovar possível ofensa à sua honra ou imagem.

    Quanto a responsabilidade do autor do blog, para indenizar em caso de danos , caso um dos leitores sinta-se ofendido com algum comentário surgindo uma questão complicadora a mais, a liberdade de expressão.

    Os blogs passaram a ser ferramentas democráticas exatamente por permitirem interação entre os leitores e destes com o autor dos textos, assim ainda que determinado usuário sinta-se ofendido cremos que não se deva retirar o comentário que gerou a insatisfação, pela simples reclamação, a não ser que, no entender do blogueiro, estes sejam visivelmente ofensivos, podendo então ser responsabilizado pelos danos morais causados.

  12. Marcio Gorian disse:

    Do site http://webinsider.uol.com.br/

    “É no blog onde muita gente expõe o que pensa sobre a vida, as pessoas e o mundo. No entanto, poucos percebem que a popularização excessiva também pode trazer surpresas desagradáveis. Ao achar que estão livres para escrever o que pensam de forma indiscriminada, blogueiros podem correr riscos judiciais sem necessidade.

    Uma empresa ou uma pessoa, ao se sentir ofendida por algo escrito no blog, pode processar o autor. As conseqüências podem ser mais sérias, com pagamento de multas pesadas e, em situações mais raras, até prisão. No Brasil, há vários casos de blogueiros que se sentiram coagidos a apagar comentários ou tirar o blog do ar.

    Cientes das dúvidas sobre o assunto, Túlio Vianna e Cynthia Semíramis, advogados especializados em tecnologia e informática, resolveram criar uma espécie de manual de sobrevivência para ajudar donos de blogs e sites.

    Ele é professor de Direito Penal da PUC Minas e doutorando em Direito pela UFPR. Ela é mestre em Direito pela PUC-MG. Ambos são blogueiros e acompanham de perto a situação dos blogs que tiveram problemas com a Justiça brasileira. Confira a entrevista:

    Um blog pode mesmo ser retirado do ar por causa de uma ofensa? E se o autor não se identificar e escrever de forma anônima?

    Túlio Vianna – Um blog hospedado no Brasil, mesmo de forma anônima, pode ser facilmente retirado da internet por meio de ordem judicial. É uma ilusão achar que escrever um blog anônimo seja seguro, pois a Justiça pode determinar a quebra do sigilo contratual com a empresa que hospeda o site. O autor pode ser processado por danos morais ou até mesmo na esfera criminal.

    Por outro lado, um blog anônimo hospedado em servidor estrangeiro dificilmente será alvo de um processo, porque o procedimento vai exigir intermédio do serviço diplomático para retirar uma página em outro país. É bem mais complicado.

    Então pela lei as pessoas não podem escrever no blog sem se identificar? Não seria uma forma de censura? E se o autor não usar o nome verdadeiro, com medo de represálias? Um pseudônimo, talvez?

    Cynthia Semíramis – A Constituição Federal garante a livre manifestação do pensamento, mas veda expressamente o anonimato (art.5º, IV) que, em princípio, pode ser interpretado como má-fé do autor. Mas é bom não confundir anonimato com pseudônimo (nome artístico, por exemplo). O pseudônimo para atividades legais é protegido por lei (art.19 do Código Civil).

    Uma dos aspectos mais interessantes nos blogs é o sistema de comentários. As pessoas deixam opiniões e sugestões, passam dicas e pedem ajuda. Se alguém escrever uma calúnia ou algo ilegal, o autor do blog pode ser processado ou a responsabilidade é apenas de quem escreveu o comentário?

    TV – O autor do blog não está livre de uma eventual responsabilidade civil ou mesmo criminal por causa de comentários deixados por leitores. Se o blogueiro detém o poder de autorizar os comentários, editá-los ou apagá-los, então a página de comentários está legalmente sob sua responsabilidade. No caso de dúvidas quanto à possibilidade de identificar o autor, ou do comentário ser injustamente ofensivo a terceiros, é recomendável apagá-lo, pois o dono do blog pode ser responsabilizado juntamente com o autor do comentário.

    Em que situações o dono do blog pode ser processado por algo escrito? Ele pode ir preso?

    CS – Um comentário ofensivo pode gerar dois tipos de responsabilidade jurídica: a criminal e a civil. A criminal, em regra, resulta na prisão do culpado. No entanto, em crimes leves – como nos casos de crimes contra a honra, que são os mais comuns em blogs, a prisão pode ser substituída por prestação de serviços à comunidade e/ou multa. Já a condenação civil é sempre patrimonial e consiste no pagamento de uma indenização à vítima pelos danos sofridos.”

    Calúnia

    A calúnia (art. 138 do Código Penal) é a imputação (atribuição, dedução) falsa de um fato criminoso a alguém. É necessária a descrição do falso crime. Ex.: um comentário em que o autor afirma que viu Fulano roubando livros da biblioteca na noite anterior é uma calúnia. Mas o uso de expressões como “ladrão”, “bandido”, “corrupto” etc. caracteriza a injúria, não a calúnia.

    Injúria

    A injúria (art. 140 do Código Penal) é qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes, como “ladrão”, “idiota”, “corrupto” e expressões de baixo calão, em geral representa o crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.

    Difamação

    A difamação (art. 139 do Código Penal) consiste em ofender a reputação de alguém. Ao contrário da calúnia, aqui não há necessidade de que os fatos sejam falsos. Ex.: um comentário no qual o autor afirma que viu Sicrana se prostituindo na noite anterior. Mesmo que Sicrana tenha feito isso, ela pode processar o autor por difamação.

    Entenda a diferença: um comentário dizendo que “Sicrana é uma prostituta” pode configurar injúria, enquanto a descrição do que Sicrana estava fazendo é difamação, pois houve a descrição do fato desonroso. Para ser processado, as ofensas precisam ser feitas contra uma vítima determinada. A afirmação vaga de que “há um colega na minha sala que é ladrão”, sem a possibilidade de determinar a quem o autor se refere, não configura em crime.”

  13. Henrique disse:

    Olha mais evidências do comprometimento de vcs:

    Castor de Andrade Disse:

    8 08UTC novembro 08UTC 2010 às 20:59 | Responder
    00 i
    Rate This
    Eu quero dar os parabéns ao Seo Cruz (fotógrafo Rafael Falvigna) que acaba de ser contratado pelo Blog do Sil1nho.
    Muito boa a foto publicada hj.
    É um fim de carreira melancólico mas é melhor que roubar né??? Ou bolar Cooper alguma coisa…

    Sim, e o que EU tenho a ver com isso? Não, não precisa responder. Vai ver que eu contratei um fotógrafo para atuar no blog do Silvinho e, de quebra, montei uma cooperativa para fazer estádio pro SCCP. Realmente, como diz o Paulinho, agora tudo faz sentido…

  14. Bomber disse:

    Dr. Norberto,

    Cara, faz tempo que não comento no seu blog, apesar de sempre ler aqui e o ncdj.
    Então escrevo pra assinar o que comentaram lá em cima, na boa não vale a pena ficar passando por isso por causa do Paulinho do Blog, ele é um zero á esquerda , f….. na vida que não tem mais nada a perder aí joga a merda no ventilador.
    Ele me lembra quando era moleque e jogava bola, sempre tinha aquele que era muito ruim , ninguém marcava ele porque “a natureza cuida”. Esse é o caso do chapaulinho condenado.

    Abraços!

    Valeu, Bomber. Realmente, não vale a pena. Jájá passa. Abraço. EIEIEIEI, como você DESCOBRIU minha “identidade secreta”? 😀

  15. Lelo Brito disse:

    Se precisar de um backing vocal pra mandar tomar no cu, conte comigo.

    😀

  16. Bomber disse:

    Foram as árvores do Palestra Itália que me contaram 😉

    Pô, as do PSJ eu tinha conhecimento que sabiam. Mas as do Palestra também?

  17. Thiago Ferreira disse:

    Vinicius.Sempre leio o seu blog. Só escrevo quando não concordo com alguma coisa (sinistro!!!rsrs).
    Encare como elogio, pois escrevo pouco.
    Passei a ler o NCDJ e até postei no começo. Não sabia que vc. era o dr. Norberto, e porque detesto o J.Furado.
    O 1nho…cara…Não dá nem prá explicar com palavras. Deixei de ler faz uma data, pura perda de tempo.
    Os herois do NCDJ, estão numa “Missão Impossivel 5”.
    Jamais farão uma anta sentar em um banquinho.

    Acho que o NCDJ deveria ser mantido, porém sem comentários liberados(cada um que aparece, QI -18). Manter textos dos autores, que são magnificos. Deixa um lugar para e-mail, e só.

    Vocês lêem, aproveitam alguma coisa, e jogam fora.
    Como alguem disse ai em cima, se o dono do blog, é responsável por quem opina, foda-se! Espaço ZERO, para comentários. Pronto!

    Isso corta o barato de quem quer zuar(que se explodam), quem aprecia ler (como eu) entende!

    Em tempo: Ainda morro de rir quando vejo o “Tecrad1nh0” Genial

    Os comentaristas do NCDJ sempre mandavam boas sugestões, Thiago. Blog sem caixa de comentários eu acho esquisito. Mas não sou eu que mando lá, senão ia ser tudo moderado e isso não teria ocorrido Paciência.

  18. Gustavo disse:

    Post antigo mas vou comentar.Adoro o NCDJ,espero que ele não termine e que os responsáveis por ele comecem a moderar comentários para que certas aberrações não apareçam por lá.
    De resto vamos continuar dando risadas do Paulinho mas sempre tendo em mente que ele é inexpressivo,louco e que não devemos leve-lo a sério.

    Abraço Vinicius!

    O NCDJ não vai acabar tão cedo. Talvez dure mais que o “fígado em frangalhos” do Adriano, já que ele é “assintomático”.:D Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: